Leópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a cidade brasileira, veja Leópolis (Brasil).
Disambig grey.svg Nota: "Lemberga" redireciona para este artigo. Para a cidade alemã, veja Lemberga (Alemanha).
Leópolis
  Cidade  
A Praça do Mercado em Leópolis
A Praça do Mercado em Leópolis
Símbolos
Bandeira de Leópolis
Bandeira
Brasão de armas de Leópolis
Brasão de armas
Lema Semper fidelis
Apelido(s) Leopolense
Localização
Coordenadas 48° 51' N 24° 1' E
País  Ucrânia
Oblast Leópolis
História
Fundação 1240-1247
Administração
Prefeito
Características geográficas
Área total 182 km²
População total (2013) 730 272 hab.
Densidade 4 012,5 hab./km²
Altitude 296 m
Fuso horário EET (UTC+2)
Horário de verão EEST (UTC+3)
Código postal 79xxx
Código de área +380 44
Outras informações
Placa veículo TA (antes de 2004: TА,TВ,TC,TH)
Pix.gif Leópolis: Conjunto do Centro Histórico *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Lwow-panorama-m.jpg
Panorama de Leópolis
País  Ucrânia
Tipo Cultural
Critérios ii, v
Referência 865
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 49° 50' 29.868" N 24° 1' 55.128" E
Histórico de inscrição
Inscrição 1998  (22ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Leópolis[1] ou Lemberga[2] (em ucraniano: Львів; transl.: Lviv, em polonês/polaco: Lwów; em alemão: Lemberg) é uma cidade do oeste da Ucrânia. Localiza-se no oeste do país, perto da fronteira com a Polónia. Tem cerca de 800 mil habitantes. Foi fundada em 1256 pelo duque da Ruténia. Passou para soberania polaca em 1340, austríaca em 1772, de novo polaca em 1919 e ucraniana em 1939.

História[editar | editar código-fonte]

Leópolis é mencionada pela primeira vez em Crônica da Galícia e Volínia em 1256. A cidade foi fundada pelo príncipe e depois rei Daniel da Rutênia e recebeu o seu nome em honra do seu filho Leu. Cedo converte-se num importante centro comercial. Foi conquistada pelos polacos em 1340, permaneceu sob a sua autoridade quase sem interrupção até 1772, ano em que passou a mãos austríacas e se converteu na capital da província da Aliche.

Na I Guerra Mundial decorreram encarniçadas batalhas na cidade e seus arredores. Em 1919 foi anexada a Polónia. No período entreguerras, foi a terceira maior cidade do país depois de Varsóvia e Łódź. As tropas soviéticas apoderaram-se da cidade em 1939 no começo da II Guerra Mundial, e mais tarde ocupou-a o exército alemão de 1941 a 1944.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi ocupada pela Alemanha Nazista. Em 1945 foi cedida pelos Aliados à URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) e passou a fazer parte da República Socialista Soviética da Ucrânia. A população polaca foi expulsa, sendo a maioria enviada à cidade de Breslávia (que até 1945 havia sido alemã), e Leópolis foi repovoada por população ucraniana. O centro histórico da cidade foi declarado Património Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1998.

Em 2007 a Prefeitura de Leópolis ergueu uma estátua dedicada ao líder do OUN / UPA, Stepan Bandera. Em 18 de outubro de 2007 o Conselho Municipal de Leópolis aprovou uma resolução estabelecendo o "Prémio Stepan Bandera".[3][4]

Esporte[editar | editar código-fonte]

Três clubes de futebol polacos mais antigos foram criados na cidade: Lechia Lwów, Czarni Lwów e Pogoń Lwów (quatro vezes campeão polaco entre 1922 e 1926).

Personalidades nascidas em Leópolis[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Anuário Católico do Brasil. Rio de Janeiro: Vozes. 1977 
  • Fernandes, Ivo Xavier (1941). Topónimos e gentílicos Vol. I. Lisboa: Editôra Educação Nacional 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Leópolis
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Ucrânia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.