Leisure

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Leisure
Álbum de estúdio de Blur
Lançamento 26 de agosto de 1991 (1991-08-26)
Gravação Maio de 1990 - Março de 1991
Gênero(s) Rock alternativo
Duração 50:13 (Versão estadunidense)
47:45 (Versão Inglesa)
Gravadora(s) Food Records
EMI
SBK Records
Produção Steve Lovell, Steve Power, Stephen Street, Mike Thorne e Blur
Cronologia de Blur
Modern Life Is Rubbish
(1993)
Singles de Leisure
  1. "She's So High"
    Lançamento: 15 de outubro de 1990 (1990-10-15)
  2. "There's No Other Way"
    Lançamento: 15 de abril de 1991 (1991-04-15)
  3. "Bang"
    Lançamento: 29 de julho de 1991 (1991-07-29)

Leisure é o álbum de estreia da banda britânica de rock Blur, lançado em 26 de agosto de 1991 no Reino Unido pela gravadora Food.[1]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

A versão original de "Sing", intitulada "Sing (To Me)", foi gravada como uma demo no final de 1989, com o nome antigo da banda, Seymour, e pode ser ouvida no ultra-raro single promocional que foi lançado uma década depois, em fevereiro de 2000, e no primeiro conjunto de 4 discos com material raro no box set Blur 21.

A fotografia da capa[2][3][4] foi tirada em maio de 1954 por Charles Hewitt, para uma reportagem fotográfica do Picture Post sobre chapéus de banho, "Glamour In The Swim".[5]

Significado de "Leisure"[editar | editar código-fonte]

Leisure é uma palavra em inglês que traz o significado de liberdade, de aproveitar o tempo livre, livre dos trabalhos e dos deveres, livre de compromissos. É tirar um tempo para si.[6]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O disco foi lançado nos Estados Unidos um mês mais tarde com uma lista de faixas diferente: esta versão é pré-carregada com três singles britânicos do Blur, e a canção "Sing" foi substituída por "I Know", anteriormente um lado A com "She's So High" (Ver lista de faixas para as mudanças exatas). A versão canadense tem a mesma listagem de trilhas da versão britânica.

Leisure atingiu o pico no número 7 na parada de álbuns do Reino Unido.[7] O álbum foi certificado de ouro no Reino Unido. Apesar disso, recebeu críticas mistas da mídia especializada britânica.[8]

Como parte do 21º aniversário do álbum, Leisure foi remasterizado e relançado juntamente com outros álbuns de estúdio da banda em 30 de julho de 2012. O álbum foi reeditado uma segunda vez, em vinil, em 26 de agosto de 2016.[9]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Surgido no fim da década de 1980, o Blur parecia ter nascido no meio de um inevitável furacão de transformações sonoras. Enquanto a produção britânica lentamente se desprendida da herança obscura da década de 1980, lampejos experimentais e doses imoderadas de distorção davam a entender o que viria a alimentar a música – inglesa e norte-americana – pelos próximos anos. No meio desse cenário de tranformações e obras como Nevermind, Loveless e Screamadelic nascia Leisure, tímida e quase inexpressiva estreia do grupo londrino. Com boa repercussão por parte da crítica e composições mais acessíveis, como She’s So High e There’s No Other Way, o álbum já entregava parte do que seria estruturado nos lançamentos seguintes do grupo. São passagens herdadas da década de 1960, aspectos menos sombrios do que foi acumulado entre os anos 1980 e uma natural aproximação com o pop que se estende durante todo o registro. A origem da banda estava pronta, faltava apenas saber o que fazer com isso.[10]

Rock baseado em guitarras e baladeiro, sem grandes inovações — talvez por isso mesmo o disco tenha sido tão desprezado pela banda. As influências aqui ainda são muito notadas, de Beatles a Smiths. Os destaques ficam por conta de "Sing" — parte da trilha sonora de Romeu+Julieta e que antecipa em 10 anos o rock tristonho e pianado do Coldplay — e "Theres no other way" — uma agradável mistura de rock e dance music.[11]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Versão Inglesa[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "She's So High"   4:45
2. "Bang"   3:36
3. "Slow Down"   3:11
4. "Repetition"   5:25
5. "Bad Day"   4:23
6. "Sing"   6:00
7. "There's No Other Way"   3:23
8. "Fool"   3:15
9. "Come Together"   3:51
10. "High Cool"   3:37
11. "Birthday"   3:50
12. "Wear Me Down"   4:49

Versão Americana[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "She's So High"   4:45
2. "There's No Other Way"   3:23
3. "Bang"   3:36
4. "I Know"   3:32
5. "Slow Down"   3:11
6. "Repetition"   5:25
7. "Bad Day"   4:23
8. "High Cool"   3:37
9. "Come Together"   3:51
10. "Fool"   3:15
11. "Birthday"   3:50
12. "Wear Me Down"   4:49

Referências

  1. Thomas Erlewine, Stephen. «Leisure - Blur». Allmusic. Consultado em 17 de fevereiro de 2017. 
  2. «Picture Post photographer Charles Hewitt working on a fashion feature...». Getty Images (em inglês) 
  3. «Two women wearing swimming hats. Original Publication: Picture Post -...». Getty Images (em inglês) 
  4. «Two models wearing ornate 'Viking' swimming caps by Kleinert....». Getty Images (em inglês) 
  5. «Leisure (album)». Wikipedia (em inglês). 1 de fevereiro de 2018 
  6. «leisure - Wiktionary». en.wiktionary.org (em inglês). Consultado em 1 de abril de 2018. 
  7. «Blur - Full Official Chart History - Official Charts Company». Official Charts Company. Consultado em 27 de julho de 2016. 
  8. Strong, Martin C. The Great Indie Discography, Canongate, 2003. ISBN 1-84195-335-0. pp.635–635.
  9. Pearce, Sheldon. «Blur Announce Leisure Reissue | Pitchfork». pitchfork.com. Consultado em 10 de agosto de 2016. 
  10. «Cozinhando Discografias: Blur». Miojo Indie (em inglês). 18 de junho de 2013 
  11. «Blur: Discografia comentada». Omelete 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Blur é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.