Lista de aeroportos mais movimentados da América Latina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Está é uma lista dos aeroportos latino-americanos por movimento de passageiros e aeronaves.

2009[editar | editar código-fonte]

Rank Aeroporto Localização Passageiros Variação
Anual
Posição
change
1 Brasil Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos Guarulhos 42 milhões Aumento6.5% Estável
2 México Aeroporto Internacional da Cidade do México Cidade do México 43 milhões Baixa7.5% Estável
3 Brasil Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão Rio de Janeiro 20,699,657[1] Aumento0.2% Baixa1
4 Brasil Aeroporto de Congonhas São Paulo 23 milhões Aumento16.9% Estável
5 Brasil Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek Brasília 18 milhões Aumento10.04% Aumento2
6 Colômbia Aeroporto Internacional El Dorado Bogotá 32 milhões Aumento10.7% Aumento1
7 México Aeroporto Internacional de Cancún Cancún 21 milhões Baixa11.6% Baixa2
8 Brasil Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 11 milhões Aumento0.1% Aumento1
9 Peru Aeroporto Internacional Jorge Chávez Callao 20,5 milhões Aumento6.0% Aumento2
10 Venezuela Aeroporto Internacional Simón Bolívar Maiquetía 8,773,461 Baixa2.2% Estável
11 Porto Rico Aeroporto Internacional Luis Muñoz Marin Carolina 8,245,895 Baixa12.1% Baixa3
12 Brasil Aeroporto Internacional de Salvador Salvador 8,5 milhões Aumento17.2% Aumento2
13 Argentina Aeroporto Internacional Ministro Pistarini Ezeiza 7,924,759 Baixa1.1% Estável
14 Argentina Aeroparque Jorge Newbery Buenos Aires 6,489,066 Aumento14.1% Aumento2
15 Brasil Aeroporto Santos Dumont Rio de Janeiro 6,487,643[1] Aumento40.5% Aumento1
16 México Aeroporto Internacional de Guadalajara Guadalajara 6,453,100 Baixa10.2% Baixa2
17 Brasil Aeroporto Internacional Salgado Filho Porto Alegre 8,3 milhões Aumento13.7% Aumento1
18 Brasil Aeroporto Internacional dos Guararapes Recife 8,2 milhões Aumento12.2% Aumento1
19 México Aeroporto Internacional Mariano Escobedo Apodaca 9 milhões Baixa21.0% Baixa5

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Movimento Operacional Acumulado da REDE INFRAERO» (PDF). Consultado em 19 de setembro de 2010. Arquivado do original (PDF) em 27 de fevereiro de 2009