Marduk (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marduk
A banda em concerto no Metalmania 2008.
Informação geral
Origem Norrköping
País  Suécia
Gênero(s) Black metal
Período em atividade 1990 - atualmente
Gravadora(s) No Fashion, Osmose Productions, Regain, Century Media, Blooddawn Productions
Afiliação(ões) Funeral Mist, Excessum
Integrantes Mortuus
Morgan Steinmeyer Håkansson
Magnus "Devo" Andersson
Ex-integrantes Andreas Axelsson
Legion
Kim Osara
Peter Tägtgren
Rikard Kalm
B. War
Joakim Göthberg>Emil Dragutinovic
Página oficial marduk.nu

Marduk é uma banda sueca de black metal. Os temas preferidos inseridos em suas letras de canção são o satanismo, o anticristianismo e a Segunda Guerra Mundial. Caracteriza-se por ser extremamente blasfema em suas letras. O nome Marduk é de origem da mitologia suméria, sendo também um deus protetor da Babilónia.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1990, foi formada por Morgan Steinmeyer Håkansson (guitarra) e Rickard Kalm (baixo),[2] sendo uma das primeiras bandas de black Metal da Suécia. Completaram a formação com Andreas Axelsson no vocal e Joakim Göthberg na bateria.

Baterista Lars Brodesson no Metalmania 2008.

Em 1991 lançaram sua primeira demo, intitulada Fuck Me Jesus, onde na capa tinha a namorada de Morgan Steinmeyer Håkansson se masturbando com um crucifixo. A primeira demo tinha um estilo death Metal com influências norueguesas.

Em 1992 assinaram com a Fashion Records e lançaram o primeiro álbum de estúdio: Dark Endless. Andreas Axelsson deixou a banda, e o baterista Joakim Göthberg ficou encarregado do vocal e bateria. Na guitarra foi acrescentado mais um guitarrista; Magnus "Devo" Andersson.

O selo francês Osmose Productions assina com a banda em 1993. Em outubro deste mesmo ano é lançado o segundo álbum, Those of the Unlight. O selo da Osmose permite a eles sair 1994 numa turnê com o Immortal por toda a Europa. Após o lançamento deste álbum, o baterista e ao mesmo tempo vocalista Joakim Göthberg torna-se apenas vocalista. Friedrik Andersson assume a bateria, e o segundo guitarrista "Devo" deixa a banda.

Marduk em Paris, França.

Como resultado eles lançam no final de 1994 o terceiro álbum,Opus Nocturne. Em 1995, diante do sucesso crescente do grupo, a primeira demo Fuck Me Jesus é reeditada em CD com capa a original, sendo um problema com a censura. O CD foi proibido em alguns países.

Joakim deixa o grupo e é substituído por Legion. Em junho de 1996 lançaram o quarto álbum Heaven Shall Burn... When We Are Gathered, uma obra prima para muitos fãs de black Metal, e o início de um crescente sucesso. No final de 1996 lançam Glorification, um mini-CD, e em 1997, lançam Live in Germania, gravada durante uma turnê na Alemanha.

Em 1998, quando bandas como Cradle Of Filth e Dimmu Borgir estão em seu pico, o black metal começa a ter mais reconhecimento com o público em geral. Nesse ano o Marduk fez um álbum violento e concentrado no ódio e desprovido de qualquer teclado: Nightwing, um CD dividido em duas partes. Quem ouvia a primeira parte achava impossível que a segunda parte fosse mais longe em termos de agressividade. Em 1999 foi lançado Panzer Division Marduk, talvez um dos mais brutais álbuns de todos os tempos, e então começam outra turnê, com uma memorável apresentação em La Loco, Paris.

Vocalista Mortuus no Metalmania 2008.

A turnê francesa foi utilizada para a produção do DVD duplo ao vivo, chamado Infernal Eternal. A produção desse novo trabalho marca também o fim da parceria entre a Osmose Productions e o Marduk por "várias razões". A partir daí Morgan cria seu próprio selo musical, a Bloddawn Productions. Em 2001 é lançado o novo álbum de estúdio, La Grande Danse Macabre.

Em 2002 entrou no grupo o baterista Emil Dragutinovic, substituindo Fredrik Andersson, que saiu por motivos familiares. Dragutinovic é considerado um excelente baterista, mais rápido que seu antecessor. Foi produzido então o novo álbum World Funeral, um álbum que marca um novo estilo para a banda, com o som é limpo e a música mais brutal do que o último trabalho La Grande Danse Macabre. Esse álbum marca também a saída do carismático vocalista Legion, que agradeceu à Morgan por toda a experiência adquirida no Marduk. O baixista B.War também se retirou do grupo. Legion deu início à sua nova banda, conhecida hoje como Devian.

Em 2004, é o início de uma nova era com seu nono álbum, Plague Angel. O ex-guitarrista "Devo" retorna à banda, assumindo o baixo, e um novo vocalista também entra na banda: Mortuus (Arioch).

Em dezembro de 2004 foi lançado Deathmarch, com quatro faixas. Uma versão diferente de Steel Inferno (Presente no Plague Angel), e a inédita Tod and Vernichtung. Há também duas músicas registradas num ensaio: The Hangman of Prague e Throne of Rats.

Em Janeiro de 2007 o baterista Emil Dragutinovic deixa a banda após a gravação do álbum Rom 5:12, indo também para o grupo Devian, criado por Legion. Esse novo álbum confirma o regresso de um black metal lento; embora a maioria das canções ainda sejam rápidas como nos outros álbuns.[3]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Guitarrista Morgan Steinmeyer Hakansson no Metalmania 2008.

Atual formação[editar | editar código-fonte]

  • Evil (Morgan Steinmeyer Håkansson) – Guitarra (1990-presente)
  • Devo (Magnus Andersson) – Baixo (2004-presente) e Guitarra (1992-1994)
  • Mortuus (Daniel Rosten) – Vocal (2004-presente)
  • Simon "BloodHammer" Schilling - Bateria (2019-presente)

Membros anteriores[editar | editar código-fonte]

  • Rikard Kalm – Baixo (1990 a 1992)
  • Andreas Axelsson – Vocal (1990 a 1993)
  • Joakim Göthberg – Bateria (1990 a 1993), vocal (1993 a 1995)
  • B. War – Baixo (1992 a 2004)
  • Fredrik Andersson – Bateria (1993 a 2002)
  • Legion – Vocal (1995 a 2003)
  • Kim Osara – Guitarra (1995 a 1996)
  • Peter Tägtgren – Guitarra (1997)
  • Emil Dragutinovic – Bateria (2002 a 2006)
  • Lars Broddesson – Bateria (2006-2013)

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

O grupo em concerto no Metalmania 2008.
Vocalista Mortuus em Paris, França.
Álbuns de estúdio

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

EPs[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Demos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ochamadodosmonstros.com (17 de julho de 2018). «Marduk - O senhor dos Deuses». Consultado em 20 de outubro de 2019 
  2. Ne10 (19 de fevereiro de 2015). «Banda sueca Marduk na noite metal do Abril pro Rock». Consultado em 20 de outubro de 2019 
  3. Blabbermouth. «"Rom 5:12"». Consultado em 20 de outubro de 2019 
  4. MARDUK Begins Recording New Album 'Frontschwein'

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marduk