Mary Ward (cientista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mary Ward
Nome completo Mary Ward
Nascimento 27 de abril de 1827
Ballylin  Irlanda
Morte 31 de agosto de 1869 (42 anos)
Parsonstown, atual Birr  Irlanda
Nacionalidade Anglo-irlandesa
Cônjuge Henry William Crosbie Ward (1854-1869)
Ocupação Cientista
Magnum opus Sketches with the microscope

Mary Ward (27 de abril de 1827 - 31 de agosto de 1869) foi uma cientista anglo-irlandesa, sendo a primeira pessoa morta num acidente automobilistico no mundo.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Mary Ward, nascida Mary King, em Ballylin, Irlanda, em 27 de abril de 1827, cresceu juntamente a outras cinco irmãs. Casou-se, em 6 de dezembro de 1854, com Henry William Crosbie Ward (Visconde de Bangor), passando a adotar o sobrenome do marido.

Sempre demonstrou interesses por ciências, mas por ser mulher tinha sua dificuldade aumentada. Graças ao primo, William Parsons, teve aceso a vários cientistas. Ao lado da Rainha Vitória e de Mary Sommerville, Mary Ward foi uma das únicas três mulheres na lista de discussões da Royal Astronomical Society.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Escreveu seu primeiro livro, Sketches with the microscope, e fez 250 cópias do mesmo, privadamente, e várias centenas de panfletos foram distribuídos para anunciá-lo. O livro foi reeditado oito vezes entre 1858 e 1880. Ela escreveu dois outros livros, um dos quais era um guia para iniciantes em astronomia, e diversos artigos. Ela ilustra todo o seu próprio trabalho e muitos livros e papéis por outros cientistas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Mary Ward é conhecida como a primeira vítima fatal de um acidente de carro. Seu primo, William Parsons, tinha construído um carro movido a vapor. Pensava-se na época que o transporte a vapor seria desenvolvido num futuro próximo, mas fora o feito. Em 1865, a Lei Bandeira Vermelha impôs um limite de velocidade de quatro quilômetros por hora para o campo e dois quilômetros por hora na cidade. Terminava assim a popularidade dos automóveis. Mas alguns entusiastas ainda tinha um, muitas vezes caseiros, como o veículo de Parsons.

Em 31 de Agosto de 1869, Mary Ward e seu marido Henry viajavam com os filhos de William Parsons, Richard Clare Parsons e o futuro pioneiro da construção de turbina a vapor, Charles Algernon Parsons, além de Richard Biggs, no carro a vapor construido por William. Mary foi jogada para fora do carro em uma curva da estrada em Parsonstown, atual Birr.[2] Ela caiu sob a roda do veículo e morreu quase que instantaneamente. Quando um médico, que morava perto do local do acidente, chegou dentro de instantes, ele a encontrou sem vida, machucada e com sangramento nas orelhas. Constatou, então, que a lesão fatal foi causada por um pescoço quebrado.

Homenagem[editar | editar código-fonte]

O microscópio de Mary Ward, seus acessórios, slides e livros estão em exposição na casa de seu marido, no Castelo Ward, Condado de Down. A casa de William Parsons no Castelo de Birr, Condado de Offaly, também é aberta ao público.


Referências

  1. «Mary Ward 1827-1869». Offaly Historical & Archaeological Society. 9 de fevereiro de 2007. Consultado em 3 de março de 2013. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2010 
  2. «Appalling Accident: Sudden Death of the Hon. Mrs. Ward». King's County Chronicle. 1 de setembro de 1869  in [1]