Maurice Farman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde junho de 2014). Ajude e colabore com a tradução.
Maurice Farman, ~1908.

Maurice Farman (Paris, 21 de março de 1877Paris, 25 de fevereiro de 1964) foi um ciclista, piloto de automóveis e aviões e pioneiro da aviação francês.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O biplanoFarman, de 1910.
Três hidroaviões Farman da marinha japonesa na China em 1914.

Nascido em Paris de pais ingleses, Farman e seus irmãos Richard e Henry tiveram destaque como pioneiros da aviação na Europa.

Farman foi campeão de ciclismo com seu irmão Henry, em seguida ele começou a participar de corridas de automóveis com um Panhard, ganhando em 1901 Grande Prêmio de Pau, a primeira corrida a ser chamada de Grande Prêmio. Em maio de 1902 ele ganhou a corrida "Circuit du Nord" de Paris à Arras (ida e volta). Ele também competiu na corrida Paris - Viena daquele ano, vencida por Marcel Renault. Mas logo o interesse de Farman se voltou para o voo motorizado, e em 1908 ele comprou um biplano Voisin Tipo 4.[1]

Farman recebeu o brevê Nº 6[2] de pilote-aviateur do Aéro-Club de France com data retroativa de 18 de novembro de 1909, pois naquele ano ele estabeleceu novos recordes de resistência e velocidade em voo. Em 9 de dezembro de 1909, ele realizou o mais longo voo até então, com extensão de 70 km entre Versailles e Chartres,[3] em um biplano.[4] Em junho de 1910, ele sofreu um acidente quando voava acompanhado por Georges Besançon, secretário geral do Aéro-Club. Em decorrência da queda, Farman sofreu escoriações e Besançon se feriu no braço e na testa.[5]

Não levou muito tempo para que Maurice Farman iniciasse a construção de seus próprios aviões com a Farman Aviões fundada em 1908, e mais tarde criou com seu irmão, uma companhia aérea, a "Lignes Aériennes Farman", em 1912, que depois de várias alterações de capital e societárias, deu origem à Air France.

Maurice Farman morreu em Paris em 1964.[6]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Farman publicou um trabalho sobre aeronáutica, Les Merveilles aériennes, pela editora J. Fritsch em 1896.

Referências

  1. Jane's All the World's Aircraft 1913, p. 4d.
  2. Émile Jean Lassalle, Les 100 premiers aviateurs brevetés au monde et la naissance de l'aviation, éditions Nautiques et Aérospatiales, 1960, 2e Partie, Table des cents brevetés.
  3. Carte du trajet suivi pour le raid sur le site de la bibliothèque numérique Gallica de la BNF.
  4. « Le 9 décembre 1909 dans le ciel : Maurice Farman signe le plus long raid de ville à ville » sur air-journal.fr, le 9 décembre 2013.
  5. Le 5 juin 1910 dans le ciel : Maurice Farman chute avec un passager sur air-journal.fr, 5 juin 2013
  6. «Maurice Farman». Flight Magazine. 85 (2869). 348 páginas. 5 de março de 1964. Consultado em 26 de junho de 2014. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maurice Farman
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.