Maurice Herzog

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maurice Herzog
Nascimento Maurice André Raymond Herzog
15 de janeiro de 1919
3.º distrito de Lyon
Morte 13 de dezembro de 2012 (93 anos)
Neuilly-sur-Seine
Cidadania França
Cônjuge Marie-Pierre de Cossé Brissac
Filho(s) Félicité Herzog, Benjamin Herzog, Laurent Herzog
Irmão(s) Gérard Herzog
Alma mater
Ocupação político, explorador, membro da Resistência Francesa, montanhista
Prêmios
  • Grã-cruz da Legião de Honra
  • Cruz de guerra 1939-1945
  • Grã-cruz do Mérito com Estrela da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha
  • Medalha de Ouro de Honra por Serviços para a República da Áustria
  • Grande Medalha de Ouro das Explorações (1950)

Maurice Herzog (Lyon, 15 de janeiro de 1919 - Neuilly-sur-Seine, 13 de dezembro de 2012) foi um grande alpinista e um político francês.

Filho de pai de nacionalidade suíça que esteve na Legião Estrangeira, Herzog é irmão de Gérard Herzog, o genro do realizador Jacques Ertaud e neto de Oscar Herzog, o engenheiro encarregado do projeto e realização do Jet d'Eau de Genebra.

Piloto de avião com 1 500 horas de voo, das quais 500 homologadas, foi presidente do Clube alpino francês(CAF) de 1952 a 1955, fundador em 1964 e presidente do Escritório franco-alemão para a juventude, e membro do Comité Olímpico Internacional (CIO) de 1970 a 1994, e posteriormente membro honorário.

Diplomado pela École des hautes études commerciales de Paris[1] tentou entrar para a resistência francesa em setembro de 1944 e foi nomeado capitão do 27.º batalhão de caçadores alpinos.

Alpinista[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Expedição francesa ao Annapurna

Maurice Herzog foi o primeiro a atingir com Louis Lachenal - numa expedição da qual faziam parte Gaston Rébuffat, Lionel Terray, Marcel Ichac, Jean Couzy, Marcel Schatz, Jacques Oudot (médico) e Francis de Noyelle apoiado pelo xerpa Adjiba (xerpa) - os 8 000 m do Annapurna, a 3 de junho de 1950. Na expedição perdeu por congelamento alguns dedos dos pés e das mãos, mas as consequências teriam sido muito mais graves sem a preciosa intervenção do médico da expedição, Jacques Oudot.

Toda a expedição foi largamente popularizada pelos meios de comunicação em jornais como Paris Match, filmes e livros.

Maurice Herzog e Louis Lachenal atingiram o cume do Annapurna. No entanto este feito foi depois posto em dúvida por diferentes pessoas próximas de Maurice Herzog, e não só alpinistas mas mesmo pela própria filha que levanta a hipótese de uma mentira e de uma manipulação dos meios de comunicação.[2]

Político[editar | editar código-fonte]

Alto Comissário do estado francês, e homem de confiança do general de Gaulle foi o fundador em 1964 e presidente do gabinete franco-alemão para a juventude, e também a pessoa que se impôs na criação das casas dos jovens e da cultura nos anos 1960 e prefeito de Chamonix-Mont-Blanc entre 1968 e 1977. Também foi presidente do Túnel do Monte Branco e posteriormente da BTP.

De 1970 a 1994 foi membro do Comité Olímpico Internacional (CIO) e posteriormente membro honorário.

Distinções[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «HEC; Maurice Herzog» (em inglês) 
  2. Charlie Buffet, Maurice Herzog : quand la fille déchire l'étoffe du héros | arquivos: site de Marianne, 15 de setembro de 2012
  3. «PRIX MARIE-CHRISTINE UBALD-BOCQUET» (em francês) 
Fontes[editar | editar código-fonte]