Miss América (concurso de beleza)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o concurso de beleza com o nome Miss América. Para o concurso de beleza chamado Miss USA, veja Miss USA. Para outros significados, veja Miss América.


Miss America
Tipo Concurso de bolsas de estudo
Fundação 1921
Sede Linwood (Nova Jérsei)
CEO Art McMaster
Sítio oficial Página oficial
Candidatas ao título de Miss America em visita à Andrews Air Force Base em 2003

O Miss América é um tradicional concurso realizado desde 1921 nos EUA que conta com a participação de 51 candidatas (os 50 estados, mais o Distrito de Columbia). As vencedoras desde os anos 1940 recebem bolsas de estudos, além de cumprirem cerca de um ano de atividades como Miss América. O site oficial chama as atividades como "o trabalho da Miss America" (original, em inglês: "The Job of Miss America"). [1]

Atualmente o Miss America é conhecido por ser um scolarship pageant ("concurso de bolsas de estudo", em português livre). Seus prêmios principais são bolsas de estudo para a vencedora e suas finalistas, em instituições de ensino escolhidas pelas próprias candidatas. Segundo o site oficial, nos últimos anos foram distribuídos US$ 6 milhões em bolsas de estudos. O site também divulga que a "Fundação Miss América provê educação, serviços comunitários e outras bolsas de estudo a jovens mulheres." (do original, em inglês: "The Miss America Foundation provides academic, community service and other scholarships to young women."). [2] [3]

Em 2018, o concurso adotou um novo formato, abolindo a Prova de Traje de Banho, e passou a referir-se como "Miss America 2.0", num esforço para "entrar numa nova era". Também foi decidido que a Miss América, além de uma bolsa de estudos, receberia um salário anual de seis dígitos (ver em "Premiação", abaixo). [4] [5]

O concurso não foi realizado nos anos de 1928, 1929, 1930, 1931, 1932 e 1934, afetado pela Grande Depressão, e já foi televisionado pela ABC, CBS, CMT, NBC e TLC. De 2011 a 2018, o concurso foi transmitido pela ABC, mas em final de maio de 2019, a Organização anunciou que o Miss America 2020 voltaria para a NBC em dezembro de 2019 - o concurso, geralmente, acontecia em setembro, sendo a miss coroada para o ano posterior.

A atual detentora do título é Nia Franklin, que representou o estado de Nova Iorque - o estado que tem mais vitórias, com sete títulos.

Premiação[editar | editar código-fonte]

Segundo o Insider, a vencedora ganha uma bolsa de estudos de US $ 50.000,00, um salário anual de seis dígitos e todas as despesas pagas durante seu "ano de serviço". [6] [3] [7]

As demais finalistas também ganham bolsas de estudo, de valores variados. Além disto, outras bolsas são dadas como prêmios a vencedoras de provas diversas.

Prêmios Principais
Posição Bolsa de estudo (valor em dólares) Salário Outros prêmios
Vencedora 50.000,00 cerca de 100.000 dólares Toda as depesas pagas durantes seu "ano de serviço"
Vice 25.000,00
3 ª colocada 20.000,00
4ª colocada 15.000,00
5ª colocada 10.000,00
Prêmios secundários
Prêmios especiais Bolsa de estudo (valor em dólares) Observação
Miss Simpatia 2.000,00
Vencedora da Prova de Talento 2.000,00 Há três vencedoras todo ano nesta categoria e cada uma ganha o prêmio
Vencedora da Entrevista no Palco 1.000,00 Há três vencedoras todo ano nesta categoria e cada uma ganha o prêmio
Vencedora do STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics) 5.000,00 Há mais de uma vencedora por ano, cada uma ganhando o prêmio
Vencedora do Women in Business Scholarship 5.000,00 Há mais de uma vencedora por ano, cada uma ganhando o prêmio

História[editar | editar código-fonte]

Margaret Gorman foi a primeira vencedora do concurso Miss America, em 1921.

O concurso Miss América foi realizado pela primeira vez em 8 de setembro de 1921, como um evento de dois dias em Atlantic City, Nova Jersey. O evento daquele ano foi chamado de Atlantic City Pageant. A prova de talentos, a principal do programa do concurso, foi criada em 1935. Nessa época, mulheres "não-brancas" foram barradas da competição, restrição somente derrubada em 1970.

Em 1951, Yolande Betbeze causou controvérsia com os organizadores ao se recusar a posar de maiô para a propaganda do concurso. A questão da recusa foi devidoa respeitada cantora de ópera. Nessa ocasião, a Catalina Swimwear retirou seu patrocínio e criou os concursos concorrentes Miss USA e Miss Universo,realizados a partir do ano seguinte e teriam uma visibilidade global maior.

O concurso de 1955 foi o primeiro a ser transmitido. Durante a década de 60, chegou a ser o programa mais assistido da televisão americana e passou a ser considerado um símbolo nacional. Em 1964, o Miss America teve de ser adiado em função da Convenção do Partido Democrata que escolheria o candidato às eleições presidenciais daquele ano. No entanto, os protestos feministas de 1968 do Women's Liberation derrubaram os índices de audiência até então altos do Miss America, nas avaliações da Nielsen Ratings.

Após a revolta, as regras do Miss America foram flexibilizadas para possibilitar a participação de candidatas de outras raças no concurso, o que começou a acontecer em 1970. As mudanças de então possibilitaram vitórias como a de Rebecca Ann King, estudante de direito conhecida por defender o direito ao aborto nos Estados Unidos, em 1974. Na tentativa de dar uma imagem "mais jovem", os organizadores do concurso demitiram o ator Bert Parks da função de apresentador em 1979. Em 1984, a atriz e cantora Vanessa Williams se tormou a primeira negra a ser coroada Miss América.

Nos anos 90, o Miss América sofreu nova reformulação e chegou ao formato atual. Desde os anos 60, a popularidade do concurso vinha caindo consideravelmente, chegando ao ponto da ABC cancelar a transmissão do concurso em 2005. No ano posterior, os direitos foram vendidos para a CMT, um dos braços da Viacom, dona da MTV americana. Até 2010, a transmissão do evento esteve sob a responsabilidade da TLC, pertencente à Discovery Networks.

Em 24 de maio de 2010, a ABC assinou novo acordo com a Miss America Organization. Com o contrato, o concurso voltou à televisão aberta americana depois de seis anos. A primeira transmissão do certame com a retomada da antiga parceria aconteceu em 15 de janeiro de 2011.[8]

Curiosidades e fatos históricos [9][editar | editar código-fonte]

  • Em 1922 e 1923, a Mary Katherine Campbell venceu consecutivamente. Em 1924, ao ver que a pontuação de Mary poderia fazê-la vencer de nov (ela acabou como vice), a organização incluiu a regra de que uma candidata só poderia vencer uma única vez;
  • Em 1923, um grupo de mulheres protesta contra a competição, alegando "falta de decoro";
  • Em 1925 o concurso recebeu sua primeira cobertura ao vivo na rádio;
  • Em 1927 o concurso Miss America 1928 foi interrompido quando Atlantic City ficou "com medo" de realizar o concurso devido as protestos de grupos de mulheres e grupos religiosos. O concurso, também devido à Grande Depressão, só voltaria a ser realizado em 1933, no Boardwalk Convention Hall de Atlantic City;
  • Marian Bergeron, eleita em 1933, é a vencedora mais jovem da história. Tinha 15 anos e meio quando venceu;
  • Em 1935 o concurso passou a ter uma Prova de Talento como forma de "reavivar a imagem do concurso". Esta prova valia 25% do total da pontuação, junto com a Entrevista, Traje de Gala e Traje de Banho. Neste ano também voltou o desfile ao ar livre "Boardwalk Parade", cancelado anos antes devido à falta de recursos;
  • Em 1938 a Prova de Talento se tornou obrigatória e as regras de "ser solteira, nunca ter sido casada, não ser divorciada e nunca ter tido um casamento anulado", foram adicionadas;
  • Em 1940 Atlantic City passa a ser a sede "permanente" do concurso;
  • Em 1941 as regras foram alteradas para que nenhuma mulher pudesse competir pelo título de Miss América mais de uma vez;
  • Em 1945 um dos prêmios passa a ser uma Bolsa de Estudos.
  • Bess Myerson, coroada em 08 de setembro em 1945, justo após o fim da Segunda Guerra Mundial, foi a primeira Miss América descendentes de judeus a vencer o concurso. E foi também a primeira a levar o prêmio principal: uma Bolsa de Estudos de cinco mil dólares;
  • Em 1946, os fundos para a Bolsa de Estudos aumentaram para US $ 25.000 e foram repartidos entre a vencedora e as demais 14 finalistas;
  • Em 1947, as concorrentes passaram oficialmente a ser avaliadas por seu "Intelecto e Personalidade" e puderam usar um Traje de Banho de duas peças pela primeira vez;
  • Em 1948, Bebe Shopp se tornou a primeira Miss América desde 1935 a ser coroada em um vestido de noite. Ela também se tornou a primeira Miss America a viajar pela Europa;
  • Em 1951, a recusa de Yolande Betbeze em posar de maiô para a propaganda do patrocinador oficial, Catalina Swimwear, levou a marca a criar o Miss Universo e o Miss USA. Neste ano também foi incluída a regra de que a vencedora não poderia se casar antes de coroar sua sucessora;
  • Em 1954 o concurso é transmitido na TV pela primeira vez, pela ABC;
  • Em 1957, Bolsas de Estudos adicionais foram dadas a quem "apresentasse um talento excepcional";
  • Em 1958 a audiência chega a 60 milhões de telespectadores;
  • Em 1960, 85 milhões de telespectadores assistiram o concurso;
  • Em 1968, feministas protestam contra o concurso em frente ao Boardwalk Hall;
  • Em 1970, o concurso permitiu pela primeira vez a participação de candidatas negras e/ou afrodescendentes;
  • Em 1971, Cheryl Browne se tornou a primeira candidata negra da competição, representando Iowa;
  • Em 1976, Deborah Lipford, Miss Delaware, é a primeira afrodescendente a se classificar entre as semifinalistas;
  • A Miss América 1984, Vanessa Williams, foi a primeira afrodescendente a vencer o concurso. No entanto, renunciou 10 meses depois quando fotos nuas foram publicadas na revista Penthouse;
  • Em 1984, Sharlene Wells se tornou a primeira Miss América (1985) a não ter nascido nos EUA. Ela tinha nascido no Paraguai;
  • Em 1985 foi a última vez que medidas de busto, cintura e quadris aparecerem na ficha das candidatas;
  • Em 1989, o termo "reinado" foi substituído por "Ano de Serviço";
  • Em 1990, Debbye Turner se tornou a primeira Miss America com uma plataforma "oficial". Debbye concentrou seu ano no projeto "Motivando a Juventude para a Excelência";
  • Em 1995, Heather Whitestone foi a primeira surda a vencer o concurso. Ela tinha perdido boa parte da audição antes dos 2 anos de idade;
  • Em 1997, o Programa de Bolsas de Estudo, oferecidos desde as cidades, passando pelos estados àte a final nacional, chegou a um total de US $ 32 milhões;
  • Em 2003, o Programa de Bolsas de Estudo, oferecidos desde as cidades, passando pelos estados àte a final nacional, chegou a um total de US $ 45 milhões;
  • Em dezembro de 2017, o concurso se viu envolvido num grande escândalo, quando o Huffington Post divulgou e-mails onde os diretores falavam pejorativamente sobre algumas vencedoras, principalmente sobre Mallory Hagan. O escândalo provocou a renúncia do alto-escalão da Organização, sendo Gretchen Carlson, uma ex-Miss América, depois escolhida para como Presidente do Conselho de Administração; [10] [11] [12]
  • Em 2018 aconteceu a primeira edição do concurso sem uma Prova de Biquíni. O concurso então falava numa "nova era"; [13] [14]
  • Em 2019, Gretchen renunciou à presidência após ser criticada por diretores estaduais por algumas decisões tomadas, como abolir a Prova de Biquíni, e o concurso passar por dificuldades para conseguir uma sede. O Governo de Atlantic City, que então havia sido a sede por vários anos, decidiu não investir mais dinheiro no evento. [15]

Sedes[editar | editar código-fonte]

O concurso foi realizado em Atlantic City durante vários anos, sempre no mês de setembro, até 2004 (exceto em 2000, quando o evento ocorreu em 14 de outubro).

Passou a ser em Las Vegas, no ano correspondente ao do concurso (antes acontecia sempre no ano anterior) de 2006 a 2012.

Atlantic City voltou a ser a sede em 2013, sendo o Miss América 2014 realizado em setembro de 2013, até 2018, quando realizou o Miss América 2019, também em setembro.

O Miss América 2020 acontecerá em Uncasville, Connecticut, em dezembro de 2019. [16]

Sistema de avaliação[editar | editar código-fonte]

Candidatas em trajes de banho no concurso Miss America 1953

Os critérios de classificação e avaliação das candidatas ao título de Miss América mudaram com o passar do tempo. Uma seção de Moda Casual, por exemplo, havia sido adicionada ao concurso em 2003, no entanto, foi cancelada em 2006.

Em 2018 a tradicional Prova de Traje de Banho, nos últimos anos chamada Lifestyle & Fitness, foi abolida. A organização divulgou que "as 51 mulheres não serão mais julgadas por sua aparência física". "A nova missão da Miss America é 'Preparar mulheres excelentes para o mundo e preparar o mundo para mulheres excelentes'." [17]

A partir de 2018, o sistema de avalição ficou assim:

Entrevista no Palco ou On-Stage Interview (primeiro apresentada, em 2018, como Sessão Interativa ao Vivo ou Live Interactive Session): adicionada em 2018, visa ao corpo de jurados avaliar sob que aspectos a candidata usará seu talento e ambição para realizar seu trabalho como Miss América;

Trajes de Gala: na parte de trajes de gala, a candidata deve expressar sua autoconfiança usando um traje de noite, enquanto discutem como promoverão suas iniciativas de impacto social;

Talento: No segmente chamado Talento, a candidata se apresenta no palco diante dos juízes e da plateia. Os talentos mais comuns são canto e dança, mas uma variedade de outros talentos podem ser exibidos por escolha das candidatas, com algumas apresentando números de malabarismos, tocando instrumentos musicais, apresentando ventriloquismo ou pintura de desenho rápido.

Vencedoras[editar | editar código-fonte]

Vencedoras recentes[editar | editar código-fonte]

Miss América 2019 Nia Franklin Nova Iorque
Miss América 2018 Cara Mund Dakota do Norte
Miss América 2017 Savvy Shields Arkansas
Miss América 2016 Betty Cantrell Geórgia
Miss América 2015 Kira Kazantsev Nova Iorque
Miss América 2014 Nina Davuluri Nova Iorque
Miss América 2013 Mallory Hagan Nova Iorque
Miss América 2012 Laura Kaeppeler Wisconsin
Miss América 2011 Teresa Scanlan Nebraska
Miss América 2010 Caressa Cameron Virgínia

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Emissoras[editar | editar código-fonte]

  • ABC: 1954-1956, 1997-2005, 2011-2013
  • CBS: 1957-1965
  • NBC: 1966-1996
  • CMT: 2006-2007
  • TLC: 2008-2010
  • ABC: 2011 - 2018
  • NBC: 2019 - (presente)

Homenagens e paródias[editar | editar código-fonte]

  • Sesame Street parodiou o concurso Miss América como a "carta do dia", espetáculo apresentado por Guy Smiley. As cinco finalistas foram as vogais e a vencedora do concurso foi a letra E.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Job of Miss America». Miss America Org. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  2. «$10 Million in Nursing Scholarships». AWHONN Lifelines. 6 (1). 69 páginas. 2002-02. ISSN 1091-5923. doi:10.1111/j.1552-6356.2002.tb00028.x  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. a b Blanton, Kayla Blanton (30 de abril de 2019). «Here's how Miss America, Miss USA, and Miss Universe are different». Insider. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  4. «Global Road Entertainment's unscripted & alternative division to join the Miss America Organization in producing the 2019 Miss America competition in a new era». Miss America 2.0 (em inglês). 18 de junho de 2018. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  5. «Miss America 2.0». Miss America 2.0 (em inglês). 5 de junho de 2018. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  6. «Miss America 2019 Nia Franklin crowned in Atlantic City». Miss America 2.0 (em inglês). 10 de setembro de 2018. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  7. «The Miss America Prizes Are So Awesome». Bustle (em inglês). Consultado em 10 de setembro de 2019 
  8. Seidman, Robert (5 de agosto de 2010). «A Organização Miss America Anuncia Chris Harrison, do The Bachelor, como Apresentador do Concurso Miss America 2011 na ABC». TVbytheNumbers (em inglês)
  9. «Miss America: A History». Miss America 2.0. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  10. «Miss América procura novo presidente após escândalo com e-mails». www.dn.pt. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  11. «The Miss America Emails: How The Pageant's CEO Really Talks About The Winners». HuffPost Brasil. 21 de dezembro de 2017. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  12. «Miss America Organization Announces New Leadership Team». Miss America 2.0 (em inglês). 1 de janeiro de 2018. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  13. «Adeus aos maiôs: Miss America vai virar concurso de 'beleza interior'». JOTA Info. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  14. «Bye Bye Bikini». Miss America 2.0 (em inglês). 5 de junho de 2018. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  15. Brown, Ruth (18 de dezembro de 2018). «Miss America in crisis mode after Atlantic City drops venue». New York Post (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2019 
  16. «The 2020 Miss America Competition to Air Live Thursday, Dec. 19 From Mohegan Sun». Miss America 2.0 (em inglês). 23 de julho de 2019. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  17. «Sweeping changes as the Miss America Organization announces candidates will no longer be judged on physical appearance». Miss America 2.0. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  18. «Titleholders». Miss America 2.0 (em inglês). 15 de maio de 2018. Consultado em 10 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Miss América (concurso de beleza)