Monte de Teso dos Bichos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Monte de Teso dos Bichos ou Tesos Marajoaras localizado na Ilha de Marajó, é o local onde nasceu uma das mais elaboradas civilizações da Amazônia pré-cabralina, ocupando 2,5 hectares. Com uma população estimada em 500 mil pessoas, os habitantes dessa civilização pertenciam a uma sociedade de tuxauas, senhores da foz do rio Amazonas. Havia divisão do trabalho entre homens e mulheres, uma dieta rica em proteína (animal e vegetal) e refrescos fermentados (como o aluá).[1]

Uma das características marcantes das sociedades complexas do Marajó é o uso dos "tesos", grandes aterros artificias construídos para a colocação de habitações, visando evitar inundações. São estruturas monumentais e, por isso, essenciais para a interpretação do passado marajoara.[2]

Em outubro de 2009, um grupo de geólogos alegou que os "tesos" poderiam ser construções naturais, hipótese que invalidaria parcialmente as interpretações acerca da existência de sociedades complexas na Amazônia.[3] No entanto, arqueólogos como André Prouss e Anna Curtenius Roosevelt, questionaram a competência desta equipe e afirmaram que apenas arqueólogos possuem os instrumentos técnicos para verificar indícios de atividade humana.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.