Muhammad Gaddafi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Muhammad Muammar al-Gaddafi (nascido em 1970; em árabe: محمد القذافي) é o filho mais velho do ex-líder líbio Muammar Gaddafi. Embora fosse considerado um possível sucessor como governante da Líbia depois de seu pai, ele é relatado por ser desinteressado na função.[1]

Ele foi também o presidente das Postagens Gerais e Companhia de Telecomunicações que possui e opera telefones celulares e serviços de satélite na Líbia.[2] A empresa é o principal provedor de internet para a Líbia, e imediatamente após o início dos protestos contra o regime de Gaddafi em fevereiro 2011, que levou à atual guerra civil, cortou as ligações à internet entre a Líbia e o resto do mundo.[3]

Em 21 de Agosto de 2011, durante o que parecia ser a fase final de Guerra Civil na Líbia, as forças rebeldes do Conselho Nacional de Transição afirmaram ter aceito a rendição de Muhammad quando tomaram Tripoli.[4] Em 22 de Agosto de 2011, ele teria escapado com a ajuda de partidários de Gaddafi.[5] Tem sido relatado que em 29 de Agosto de 2011, entrou na Argélia com vários outros membros da família Gaddafi. [6]

Referências

  1. Verini, James (22 May 2011). "The Good Bad Son". New York Magazine [S.l.: s.n.] Consult. 20 June 2011. 
  2. "Libya Planning to Privatize Phone Networks". Cellular News [S.l.: s.n.] 26 February 2007. Consult. 15 October 2011. 
  3. "Libya and Bahrain protests – Saturday 19 February". The Guardian [S.l.: s.n.] 19 February 2011. Consult. 15 October 2011. 
  4. Fahim, Kareem; Kirkpatrick, David D. (August 21, 2011). "Little Resistance as Rebels Enter Tripoli". The New York Times [S.l.: s.n.] Consult. August 21, 2011. 
  5. "Gaddafi Son escaped". Al Jazeera. August 22, 2011. Consult. August 22, 2011. 
  6. "Gaddafi family members flee to Algeria". Al Jazeera English Al Jazeera [S.l.] 29 August 2011. Consult. 29 August 2011. 


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.