Nicolas-Jacques Conté

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nicolas-Jacques Conté
'
Nascimento 4 de agosto de 1755
Saint-Céneri-près-Sées
Morte 6 de dezembro de 1805 (50 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério do Montparnasse
Cidadania França
Ocupação pintor, químico, aeronauta, militar,
Prêmios
  • Cavaleiro da Legião de Honra

Nicolas-Jacques Conté (4 de agosto de 1755 - 6 de dezembro de 1805) foi um pintor, balonista e oficial do exército francês, e o inventor do lápis moderno.[1]

Nasceu em Saint-Céneri-près-Sées (hoje Aunou-sur-Orne), na Normandia, e destacou-se por seu gênio mecânico, que foi de grande utilidade para o exército francês no Egito. Napoleão chamou-o de "um homem universal com bom gosto, compreensão e gênio capaz de criar as artes da França no meio do deserto da Arábia".

Aeronáutica[editar | editar código-fonte]

Um de seus primeiros interesses enquanto ainda estava em Sées foi a recém-desenvolvida ciência da aeronáutica. Ele fez pelo menos um balão de ar quente que voou na praça pública local. Ele contribuiu para a melhoria da produção de gás hidrogênio, bem como para o desenvolvimento da bolsa de gás do próprio balão.

No Egito, Conté foi chamado a usar seus conhecimentos sobre balões e foi convidado a preparar um vôo para a celebração do ano novo francês em 22 de setembro de 1798, de acordo com o calendário revolucionário.

Como não estava suficientemente preparado, o evento foi adiado para 1º de dezembro. Mesmo assim, seus esforços foram quase um desastre. O balão pegou fogo e os egípcios tiveram a impressão de que o que havia sido demonstrado era uma máquina de guerra para atear fogo nos acampamentos inimigos. Numa segunda tentativa, com um balão maior, consta que a ascensão foi testemunhada na Praça Esbekia, por cem mil pessoas. É provável que o uso do balão no Egito tenha se limitado a impressionar a população local e nunca tenha sido considerado adequado para fins militares. Al-Jabarti, ('Abd al-Rahman al-Jabarti al-Misri), em seu relato do episódio, registrou que “Eles afirmam que esse aparato é como um navio no qual as pessoas se sentam e viajam para outros países para descobrir notícias, e outras falsidades que não parecem verdade.”

Equipamento para escrever e desenhar[editar | editar código-fonte]

Conté inventou o lápis moderno, a pedido de Lazare Nicolas Marguerite Carnot. A República Francesa estava naquele momento sob bloqueio econômico, e incapaz de importar grafite da Grã-Bretanha, a principal fonte do material. Carnot pediu que Conté criasse um lápis que não dependesse de importações estrangeiras. Após vários dias de pesquisa, Conté teve a idéia de misturar grafite em pó com argila, e pressionar o material entre dois semicilindros de madeira. Assim foi formado o lápis moderno. Conté recebeu uma patente para a invenção em 1795, e formou a Société Conté para fazê-las. Ele também inventou o "crayon conté" nomeado em sua homenagem, um bastão de pastel duro usado por artistas.

Na Exposition des produits de l'industrie française, de 1798, Conté ganhou uma distinção honrosa, o prêmio mais alto, por seus "lápis multicolores".[2]

Referências

  1. Wikisource-logo.svg Vários autores (1911). «Conté, Nicolas Jacques». In: Chisholm, Hugh. Encyclopædia Britannica. A Dictionary of Arts, Sciences, Literature, and General information (em inglês) 11.ª ed. Encyclopædia Britannica, Inc. (atualmente em domínio público) 
  2. Catalogue des produits industriels qui ont été exposés au Champ de Mars pendant les trois derniers jours complémentaires de l'An VI (em francês)