Fritjof Capra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de O Ponto de Mutação)
Fritjof Capra
Fritjof Capra em 2010
Nascimento 1 de fevereiro de 1939 (82 anos)
Viena, Áustria
Residência  Estados Unidos
Nacionalidade Áustria Austríaco
Instituições U.C. Santa Cruz, U.C. Berkeley, San Francisco State University
Campo(s) Física, Teoria dos Sistemas

Fritjof Capra (Viena, Áustria, 1 de fevereiro de 1939) é um físico teórico e escritor que desenvolve trabalho na promoção da educação ecológica.[1]

Capra recebeu, em 1966, seu doutorado em física teórica, pela Universidade de Viena, e tem dado palestras e escrito extensamente sobre as aplicações filosóficas da nova ciência. Atualmente, vive com a esposa e a filha em Berkeley, Califórnia, onde é o diretor do centro de educação ecológica.

Capra tornou-se mundialmente famoso com seu O Tao da física, traduzido para vários idiomas. Nele, traça um paralelo entre a física moderna (relatividade, física quântica, física das partículas) e as filosofias e pensamentos orientais tradicionais, como o taoísta de Lao Tsé, o Budismo (incluindo o Zen) e o Hinduísmo. Surgido nos anos 70, O Tao da física busca os pontos comuns entre as abordagens oriental e ocidental da realidade. O livro é considerado como um dos responsáveis pelo surgimento da pseudociência conhecida como misticismo quântico moderno.[2][3]

Outro livro seu tornou-se referência para o pensamento sistêmico: O Ponto de Mutação, cujo nome foi extraído de um hexagrama do I Ching. Nele, Capra compara o pensamento cartesiano, reducionista, modelo para o método científico desenvolvido nos últimos séculos, e o paradigma emergente do século XX, holista ou sistêmico (que vê o todo como indissociável, de modo que o estudo das partes não permite conhecer o funcionamento do organismo), em vários campos da cultura ocidental atual, como a medicina, a biologia, a psicologia e a economia.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Fritjof Capra» (em espanhol). BNE. Consultado em 29 de setembro de 2020 
  2. Freire Jr., Olival; Pessoa Jr., Osvaldo; Bromberg, Joan Lisa (2011). Teoria quântica: estudos históricos e implicações culturais. João Pessoa: EDUEPB. p. 314. ISBN 978-85-7879-060-8. Um herdeiro dos anos 60, Fritjof Capra, em 1975 lança um livro fazendo paralelos entre a Física moderna e o pensamento oriental. O Tao da física (CAPRA, 2000) é até hoje um dos livros mais vendidos e considerado por muitos como a origem do misticismo quântico moderno. 
  3. Ascari, Maurizio (2009). «From Spiritualism to Syncretism: Twentieth-Century Pseudo-Science and the Quest for Wholeness». Interdisciplinary Science Reviews (em inglês) (1): 9–21. ISSN 0308-0188. doi:10.1179/174327909X421425. In conclusion, one could consider the activity of psychical researchers as part of a centuries-long process of pseudo-scientiÞ c investigation that has been aimed to overcome the Cartesian distinction between res cogitans and res extensa, i.e. ‘the sharp split between mind and matter, between the I and the world’, as Capra wrote (1979). 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Fritjof Capra
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Fritjof Capra
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.