Objetos Perdidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Objetos Perdidos
 Brasil
cor •  
Direção Luiz Fernando Carvalho
Roteiro Luiz Fernando Carvalho e João Paulo Cuenca
Elenco Marcela Vivan Russo, Ismael Ivo e Maria Fernanda Cândido
Gênero Drama
Idioma Português

Objetos Perdidos é um filme brasileiro em fase de pré-produção, dirigido por Luiz Fernando Carvalho, com roteiro original do diretor com colaboração do escritor João Paulo Cuenca.[1][2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Dividido em duas partes, o filme narra a história de um casal de jovens apaixonados, que são as duas únicas pessoas do planeta e cometem um atentado contra a realidade, através da paixão. Como numa fábula urbana, a cidade estaria despovoada. A segunda parte mostra o planeta povoado num tempo ainda sem nome. Numa noite, durante um blecaute, o amor dos dois se desfaz e o planeta se povoa novamente. O casal planeja filmar o romance de Clarice Lispector, A paixão segundo G.H..

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o


Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O roteiro de "Objetos perdidos" reúne diversos textos de Luiz Fernando Carvalho a partir da primeira produção que dirigiu, o curta-metragem "A Espera", de 1986. Inspirada na obra Fragmentos de um Discurso Amoroso de Roland Barthes, "A Espera" recebeu o prêmio de Melhor Curta-Metragem, Melhor Atriz (Marieta Severo) e Melhor Fotografia (Walter Carvalho) no 13º Festival de Gramado[3], o (Concha de Oro) no Festival Internacional de Cinema de San Sebastián (Espanha) e o Prêmio Especial do Júri do Festival de Ste Therèse (Canadá).

Todo o processo criativo do longa-metragem acontece em um galpão cedido pela Academia de Filmes, no bairro da Vila Leopoldina (SP). No espaço acontecem as leituras dramáticas e os primeiros ensaios da produção, nos mesmos moldes do espaço criado por Luiz Fernando Carvalho nos Estúdios Globo, no Rio, para novelas e séries que dirigiu com a emissora.[4]

Paralelamente, Luiz Fernando Carvalho prepara no mesmo galpão o filme A Paixão Segundo G.H., uma adaptação da obra de Clarice Lispector.

Preparação do elenco[editar | editar código-fonte]

A atriz Maria Fernanda Cândido fará uma pequena participação em "Objetos perdidos", como a personagem G.H., do romance de Clarice Lispector. O trabalho de preparação de Maria Fernanda inclui estudo vocal, estudo de interpretação e imersão no texto original, este último coordenado pessoalmente por Luiz Fernando Carvalho.

Filmagens[editar | editar código-fonte]

As filmagens do longa-metragem estão previstas para acontecerem simultaneamente com a do filme A Paixão Segundo G.H., a partir de março de 2018.[5]

Referências

  1. Ubiratan Brasil (6 de dezembro de 2017). «Depois de deixar a TV, Luiz Fernando Carvalho planeja rodar dois filmes». Estadão. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  2. Alessandro Giannini (6 de dezembro de 2017). «Luiz Fernando Carvalho retoma carreira como diretor de cinema em SP». O Globo. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  3. «Lista de vencedores do Festival de Gramado de 1986». FestivaldeGramado.net. Consultado em 14 de abril de 2017 
  4. Cristina Padiglione (23 de novembro de 2017). «Longe da Globo, o diretor Luiz Fernando Carvalho cria novo galpão, agora em SP». Telepadi. Consultado em 28 de novembro de 2017 
  5. Guilherme Genestreti (6 de dezembro de 2017). «Luiz Fernando Carvalho abre galpão para ensaiar filmes em São Paulo». Folha de S. Paulo. Consultado em 7 de dezembro de 2017