Olair Coan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Olair Calegari Coan
Nascimento 7 de janeiro de 1959
Porto Feliz, SP
Nacionalidade brasileira
Morte 30 de dezembro de 2007 (48 anos)
São Paulo, SP
Ocupação ator e diretor de teatro

Olair Calegari Coan ou Olayr Coan (Porto Feliz, 7 de janeiro de 1959São Paulo, 30 de dezembro de 2007) foi um ator e diretor teatral brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo, Olayr Coan fez parte do Centro de Pesquisa Teatral de Antunes Filho, trabalhando nas peças Macunaíma, Nelson 2 Rodrigues e Romeu e Julieta.

Na televisão interpretou Padre Emílio na telenovela As Pupilas do Senhor Reitor, exibida no SBT em 1995.

Em 1998, Coan foi indicado para o Prêmio Shell de teatro pelo trabalho no monólogo A Confissão de Leontina, baseado no texto de Lygia Fagundes Telles. Coan ministrou cursos de teatro na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e na escola de atores de Wolf Maya.

Além de sua contribuição como ator, Olair Coan também escreveu a peça Estranho Amor, que estreou em 2001, com Walter Breda, Roque Malizia e Eliana Guttman.

No Teatro Amazonas, em Manaus, participou da peça O crime do Padre Amaro, com direção de Darcy Figueiredo, em outubro de 2003.

Em janeiro de 2006 atuou em O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen, e também interpretou Herculano em Toda Nudez Será Castigada de Nelson Rodrigues, com direção de Josemir Kowalic.

Faleceu devido a um acidente automobilístico, quando seu veiculo se chocou com uma carreta na Rodovia Castelo Branco, exatamente uma semana antes de estrear em O Mala.[1]

Em sua homenagem, em 2008, foi inaugurado o Espaço Cultural Olair Coan, em Porto Feliz.

Referências

  1. «Acidente mata ator Olair Coan». G1. 31 de dezembro de 2007. Consultado em 29 de março de 2015. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.