Original Pirate Material

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Original Pirate Material
Álbum de estúdio de The Streets
Lançamento 25 de março de 2002
Gênero(s) UK garage, hip hop, grime, Música eletrônica
Duração 47:24
Gravadora(s) Locked On Records
Cronologia de The Streets
A Grand Don't Come for Free
(2004)

Original Pirate Material é o álbum de estréia do músico britânico Mike Skinner, mais conhecido como The Streets.[1].

O álbum é uma visão única sobre o UK garage com letras que lidam com o cotidiano. Recebeu enormes elogios da imprensa musical e foi abraçado pelos fãs de indie rock e rock, assim como os fãs de garagem. Originalmente subiu para 12º lugar no UK Albums Chart em 2002, mas atingiu o nº 10, em 2004, após o lançamento de seu álbum mais bem sucedido, "A Grand Don't Come For Free".

No Reino Unido, cinco singles foram liberados a partir deste álbum: "se chegou a isto?", "Let's Push Things Forward", "Weak Become Heroes", "Don't Mug Yourself" e "The Irony of It All ".

A fotografia de capa é do fotógrafo alemão Rut Blees Luxemburgo e se chama de "Towering Inferno"[2]. O prédio retratado é "Kestrel House" em City Road, Londres.

A Pitchfork Media classificaram o álbum como o número dez em sua lista dos 100 melhores álbuns de 2000-2004. Mais tarde, eles o colocaram na 36º posição da lista dos melhores álbuns de 2000-2009[3].

Em março de 2003, a NME colocou Original Pirate Material, no número 46 em sua lista das "100 Melhores Álbuns de Todos os Tempos". E, em novembro de 2009, no número 9 na sua lista das "100 melhores álbuns da década"[4].

o The Guardian anunciou Original Pirate Material como o melhor álbum da década[5]. O crítico Simon Reynolds colocou o álbum no topo de seus discos favoritos da lista de 2000[6].

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas. [7]
NME 8 de 10 estrelas. [8]
Pitchfork Media 8 de 10 estrelas. [9]
Q Magazine 4 de 5 estrelas. (Pg. 112, Mar. 2002)
Rolling Stone 4 de 5 estrelas. [10]

Lista de músicas[editar | editar código-fonte]

  1. "Turn the Page" – 3:15
  2. "Has It Come to This?" – 4:04
  3. "Let's Push Things Forward" (participação de Kevin Mark Trail) – 3:51
  4. "Sharp Darts" – 1:33
  5. "Same Old Thing" (participação de Kevin Mark Trail) – 3:22
  6. "Geezers Need Excitement" – 3:46
  7. "It's Too Late" – 4:11
  8. "Too Much Brandy" – 3:02
  9. "Don't Mug Yourself" – 2:39
  10. "Who Got the Funk?" – 1:50
  11. "The Irony of It All" – 3:30
  12. "Weak Become Heroes" – 5:33
  13. "Who Dares Wins" – 0:34
  14. "Stay Positive" – 6:18

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências