Our World In Data

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A tabela está divida em cinco áreas, para cada um dos fatores considerados.
Compilação de cinco gráficos da organização, mostrando as percentagens globais dos últimos dois séculos em cinco fatores: pobreza extrema, democracia, educação básica, vacinação, literacia e mortalidade infantil.

Our World In Data (Nosso Mundo em Dados, em tradução literal) é uma publicação digital especializada em expor pesquisas empíricas e dados analíticos sobre mudanças nas condições de qualidade de vida ao redor do mundo. A publicação especializa-se em criar visualizações de dados interativas, principalmente gráficos e mapas, além de análises críticas sobre o que impulsiona o desenvolvimento, os fatores que levam as mudanças observadas e suas consequências no mundo.

Foi criada por Max Roser, historiador social e economista de desenvolvimento, sob tutela da Universidade de Oxford em 2011. Atualmente não se especializa em uma úncia matéria, cobrindo uma vasta gama de tópicos em muitas disciplinas acadêmicas, incluindo: violência, direitos, guerras, tendências na saúde, provisão de alimentos, culturaeficiência energética, educação e mudanças ambientais.[1]

O objetivo de cobrir todos esses aspectos num único meio é de assim tornar possível compreender o modo como as tendências de longo prazo se interconectam. O projeto possui um sistema de intra-referenciamento, no qual os artigos produzidos ligam-se uns aos outros, de modo que o leitor possa acompanhar os fatores das tendências observadas.[2] Our World In Data é disponibilizado inteiramente como um bem público, sendo que todo o conteúdo está disponível para download gratuito. Todas as visualizações criadas são lançadas sob um licença Creative Commons e todas as ferramentas de criação estão concedidas livremente, sendo que seus códigos estão disponíveis através do GitHub.[3][4] O site é, atualmente, totalmente financiado através de pequenas doações individuais dos leitores da publicação.[5][6]

O site é amplamente utilizado pelos meios de comunicação.[7] Além de autores como John Green[8] e Steven Berlim Johnson, que usam-no em seus trabalhos.[9] Tina Rosenberg salientou no New York Times que o OurWorldInData apresenta o "contexto amplo que é um importante contraponto para o bombardeio constante de notícias internacionais negativas". O psicologo e linguista Steven Pinker colocou Roser do OurWorldInData em sua lista pessoal de "destaques culturais"[10] e explicou em seu artigo sobre 'as mais interessante publicações científicas recentes" por que ele considera a publicação importante.[11]

Referências

  1. Maurício Antônio Lopes (8 de novembro de 2015). «Dados que nos ajudam a entender o mundo». Correio Braziliense. Embrapa. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  2. «About» (em inglês). Our World In Data. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  3. «Our World in Data - Interactive data visualizations done quickly» (em inglês). GitHub 
  4. Simon Jackson (6 de outubro de 2016). «ourworldindata: an R data package» (em inglês). drsimonj.svbtle.com. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  5. «Help Save Our World in Data» (em inglês). Tilt. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  6. «Supporting OurWorldInData» (em inglês). Our World In Data. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  7. «Media Coverage of OurWorldInData.org» (em inglês). Our World in Data. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  8. John Green (16 de agosto de 2016). Some Good News: 16 Ways 2016 Is Not a Total Dumpster Fire – via You Tube 
  9. «Links I liked» (em inglês). Chris Blattman. 25 de janeiro de 2013. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  10. Steven Pinker (23 de agosto de 2015). «On my radar: Steven Pinker's cultural highlights». The Guardian. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  11. Steven Pinker. «2016: What do you consider the most important interesting recent [scientific] news? What makes it important?». Edge 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Our World In Data