Ovidie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ovidie
Ovidie em 2014.
Nome completo Eloïse Becht
Nascimento 25 de agosto de 1980  (39 anos)[1][2]
Lille, França[1]
Nacionalidade francesa[1]

Ovidie é uma diretora,[1] produtora, jornalista, pesquisadora-doutora em literatura e escritora francesa.[2] Conhecida como uma atriz pornô feminista de 1999 a 2003. Ela já dirigiu tanto filmes pornográficos como documentários.[2]

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Ovidie se recusou a dar seu nome verdadeiro para a imprensa.[3] Seus pais são liberais com um "bom histórico familiar" e trabalhavam como professores.[3] Ela era casada, seu marido deixou um cargo de professor na Universidade de Paris para editar uma revista pornográfica.[3] Mais tarde eles se divorciaram, mas seu trabalho não foi um fator para o divórcio.[4]

Ovidie negou entrar na industria pornográfica por sexo ou dinheiro, descrevendo-se como classe média.[5] O seu envolvimento na dança e coreografia e seu interesse na expressão do corpo humano desempenharam um papel na sua atração para a indústria.[5]

Quando Ovidie tornou-se uma atriz pornográfica, descreveu-se como "militante feminista muito ativa".[5] Ela inicialmente assistia à pornografia para compreender a injustiça que estava sendo cometida contra as mulheres que trabalhavam na indústria. Ela surpreendeu-se quando algumas atrizes pornográficas, pela qual uma vez sentira pena, a impressionou com poderosas imagens sexuais. Querendo atingir esse mesmo tipo de força sexual, que parecia compatível com ideais feministas, ela começou a atuar em filmes pornográficos.[5] Ela disse à Revista Times: "eu estou interessada nesse tipo de experiências não só porque eu sou perversa, que como vocês viram eu posso ser quando eu quero ser. Não, isso é porque nem todos podem alcançá-los."[3]

F. Metivier

Tendo licenciatura em Filosofia e mestrado em Literatura[carece de fontes?], Ovidie tem sido apelidada de L'intello du porno (A intelectual do pornô). Ela disse que só estudou filosofia de modo que ela pudesse compreender pornô.[3] Em 2012 ela escreveu Sexe Filo,[6] em colaboração com a filosofa Ph.D. Francis Métivier. Ovidie era uma atriz pornô ativa até 2003, quando ela foi destaque no filme (porn/mainstream crossover film) All About Anna.[2] Ela também foi ativa como diretora pornográfica, tanto durante seus anos como uma atriz, quanto depois. Depois de apenas um ano de realização, o seu primeiro filme como diretora, Orgie en Noir (2000), foi produzido por Marc Dorcel, desde então ela já dirigiu um grande número de vídeos para o publico feminino para Marc Dorcel, Blue One, VCommunications e Canal +. Ela é considerada como um especialista em pornografia feita por mulheres para mulheres.[7] Em Maio de 2008, ela passou a dirigir os vídeos para o canal de educação sexual FrenchLover TV,[2][8] assim em 12 de março de 2011 ela era diretora do programa FrenchLover TV.[9] Ela também costumava apresentava um talk show semanal no canal.[2][10] Ela saiu da empresa em outubro de 2015 para se concentrar em sua carreira como jornalista.[11] Ela trabalhou para a Rádio France, no Conselho da União Europeia da Metronews, France 2, e Canal +.

Durante a sua carreira ativa como artriz pornográfica, ela raramente fazia cenas de sexo anal e exigiu que seus parceiros usassem um preservativo em todas as modalidade, exceto na sua primeira vez.[4]

Em 2002 ela publicou o seu primeiro livro, Porno Manifesto,[2] o qual ela disse ter escrito por ela estar com raiva sobre a ignorância a cerca da pornografia.[4] Até o ano de 2005, ela tinha uma sex shop que atendia apenas mulheres.[4] Ela escreveu 11 livros, a maioria deles sobre a sexualidade feminina (Osez découvrir le point G, La sexualité féminine de A à Z,[12] etc), mas também sobre a gravidez (Osez l'amour durant la grossesse), filosofia (Sexe Filo),[6] e o Punk Rock (Metal Urbain: a good hippie is a dead one).

Em 2006 ela começou a escrever e dirigir documentários políticos. Em novembro de 2011 seu filme Rhabillage,[13] produzido pelo cineasta francês Jean-Jacques Beineix,[2] foi ao ar no canal nacional francês de televisão France 2, com 6 milhões de espectadores.[14] Em 2015 dirigiu À quoi rêvent les jeunes filles?,[15] um documentário sobre a sexualidade dos millennials que foi ao ar no France 2.

Ela é colunista do jornal francês Metronews desde dezembro de 2012.

Ovidie é uma devota vegana e ativista de direitos animais.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ovidie já apareceu em filmes não-pornográficos, tais como Mortel Transfer de Jean-Jacques Beineix[2] e Le Pornographe (O Pornógrafo) de Bertrand Bonello.[3][4] Neste último filme ela realiza uma cena de sexo não-simulada.

Ela também aparece no filme dinamarquês All About Anna, produzido pela Zentropa de Lars von Trier,[2] onde ela realizou de forma explícita e não-simulada sexo oral na atriz e cantora Gry Bay, um toque típico da Zentropa filmes. Ela é a única estrela pornô no elenco do filme, ainda se destaca como ela não aparecer nua no filme (só Gry Bay aparece sem roupa durante sua cena de sexo).

Ela também estrelou em 2007 um filme de Jean RollinLa nuit des horloges e, em 2016, ela aparece em Saint-Amour, dirigido por Benoît Delépine e Gustave Kervern, com Benoit Poelvoorde e Gérard Depardieu.

Música[editar | editar código-fonte]

Ovidie também tem sido ativa em círculos musicais, organizando concertos underground dentro da França para músicos marciais como Dernière Volonté, Position Parallèle, e outros. Em 2006, dirigiu 8 vídeos de música para a banda francesa de electro punk Metal Urbain. Em 2009 Ovidie dirigiu e atuou em um vídeo de música de uma banda alemã de rock eletrônico e glam rock chamada The World Domination.

Em 2012 ela escreveu, com o roqueiro punk francês Eric Debris, o livro Metal Urbain: a good hippie is a dead one que tem um prefácio do roqueiro punk americano Jello Biafra.

Títulos e prêmios[editar | editar código-fonte]

Durante cinco anos no negócio do pornô, Ovidie apareceu em mais de 60 filmes[carece de fontes?] e recebeu sete prêmios:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ovidie and Jéröme D'Aviau. Histoires inavouables. [S.l.: s.n.] 
  • Ovidie. Osez être une maman sexy. [S.l.: s.n.] 

Referências

  1. a b c d «Ovidie». Consultado em 8 de maio de 2014 
  2. a b c d e f g h i j «Ovidie Officiel - Histoire d'Ovidie». Ovidie.net. Consultado em 30 de março de 2013 
  3. a b c d e f g Hussey, Andrew (18 de janeiro de 2003). «The Story of O». The Times Magazine: 34–38. Consultado em 30 de janeiro de 2017. Arquivado do original em 24 de fevereiro de 2004 
  4. a b c d e Ovidie (janeiro de 2005). «Beyond the Porno-Manifesto». Ikonen (entrevista). Entrevista com Martin Kreischer. Martin Kreischer. Consultado em 19 de março de 2011 
  5. a b c d «My Porn Manifesto». The Guardian. Guardian News and Media. 12 de abril de 2002. p. 11. Consultado em 19 de março de 2011 
  6. a b «Sexe & philo- livrePhilosophie». Editions-breal.fr. Consultado em 30 de março de 2013 
  7. «Interview Ovidie, - Femme et porno, film pornographique, films pornographiques». aufeminin. 26 de setembro de 2010. Consultado em 30 de março de 2013 
  8. «French Lovers TV Provides Adult Entertainment Fun, Minus The Taboo». Celebrity News Service/All Headline News. 9 de janeiro de 2009. Consultado em 28 de agosto de 2009. Arquivado do original em 17 de dezembro de 2009 
  9. «Info Sante» [Health Info]. EditoWeb MagaZine (em French). Editoweb Marketing. 12 de março de 2011. Consultado em 19 de março de 2011 
  10. «French lover TV: le coup d'envoi» [French lover TV: kickoff]. TéléObs.com (em French). Le Nouvel Observateur. 13 de outubro de 2009. Consultado em 19 de março de 2011. Arquivado do original em 27 de julho de 2011 
  11. https://fr.linkedin.com/pub/ovidie-r/31/863/371
  12. «Livre - LA SEXUALITE DE A A Z | Ovidie». La Musardine. Consultado em 30 de março de 2013 
  13. «Envoyé spécial: tout sur l'émission, news et vidéos en replay - France2» (em francês). Envoye-special.france2.fr. Consultado em 30 de março de 2013 
  14. Toutelatele.com. «Ovidie, ex-star du porno, fait grimper l'audience d'Envoyé spécial - News TV». Toutelatele.com. Consultado em 30 de março de 2013 
  15. Marie Turcan. «"À quoi rêvent les jeunes filles ?" le documentaire d'Ovidie sur les femmes qui ont grandi avec Internet et leur rapport au sexe - Les Inrocks». Les Inrocks 
  16. a b «Hot d'Or archives presse x, articles sur les Hot d'or». Hot-dor.fr. Consultado em 9 de maio de 2014. Arquivado do original em 16 de março de 2014 
  17. «FICEB 2002 Awards». Cópia arquivada em 9 de Junho de 2007 
  18. «Festival De L'Erotisme und European-X-Awards 2004». German-Adult-News.com. 10 de março de 2004. Consultado em 17 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 10 de março de 2010 
  19. Paul Fishbein (21 de outubro de 2009). «Pirates II, Evil Angel Big Winners at 2009 Hot d'Or Awards». AVN. Consultado em 21 de outubro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]