Paço de Sobre-Ribas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Palácio de Sobre-Ribas
SubRipas1.jpg
Vista do Palácio de Sobre-Ribas
Mapa de Portugal - Distritos plain.png <div style="position:absolute;top:Erro de expressão: Operador * inesperadopx; left:Erro de expressão: Operador * inesperadopx; width:3px; height:3px; background:#FF0000" title="Localização" onmouseover="width:5px;height:5px;">
Construção (1514)
Estilo Manuelino
Conservação
Homologação
(IGESPAR)
MN
Aberto ao público
Site IGESPAR 70531

O Palácio de Sobre-Ribas, popularmente referido como Paço de Sub-Ripas, localiza-se na freguesia de Almedina , concelho de Coimbra, distrito de Coimbra, em Portugal. Destaca-se por ser um raro e curioso exemplar de moradia manuelina no Distrito.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Castelo de Coimbra

A Casa de Sobre-Ribas foi construída, como o primitivo nome indica, na vertente escarpada de uma ribeira, "sobre a riba". A sua edificação aproveitou uma das torres da antiga cerca medieval da cidade, aproximadamente a meia altura da sua encosta mais extensa, voltada para o curso do rio Mondego.

É constituído por dois corpos distintos: a Casa de Cima, ou Casa do Arco, voltada a Leste da rua, e a Casa de Baixo ou Casa da Torre.

Encontra-se classificado como Monumento Nacional por Decreto de 16 de Junho de 1910, publicado no Diário do Governo nº 136, de 23 de Junho de 1910.

Nos nossos dias, a Casa de Baixo pertence ao Instituto de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e a Casa de Cima é propriedade privada.

Características[editar | editar código-fonte]

A Casa de Cima é a mais antiga e apresenta estilo manuelino, tendo sido edificada em 1514 por João Vaz. Foi estendida ao lado oposto, com ligação por arco passadiço em 1542-1547, em estilo renascentista.

A fachada principal da Casa de Baixo é valorizada por um portal com uma rica decoração naturalista (torcidos, calabre com nós, corrente com anéis decrescentes) que se inscreve no manuelino naturalista de Marcos Pires, cujo expoente máximo é o portal manuelino da Capela de São Miguel da Universidade de Coimbra.

Para além da porta manuelina e janelas da mesma tipologia, as paredes dos edifícios encontram-se decoradas com dezenas de baixos-relevos renascentistas com bustos de guerreiros, fidalgos, damas, figuras míticas e bíblicas, procedentes da oficina do escultor João de Ruão, que se situava na rua do Colégio Novo. Destaca-se ainda, no interior da casa, o pátio à italiana.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]