Partido Popular Nossa Eslováquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido Popular Nossa Eslováquia
Ľudová strana Naše Slovensko
"Odvahou proti systému"
("Com coragem contra o sistema")
Líder Marian Kotleba
Fundação 21 de fevereiro de 2010
Sede Banská Bystrica,  Eslováquia
Ideologia
Espectro político Extrema-direita[13]
Publicação Naše Slovensko
Ala jovem Ľudová mládež
Membros  (2018) 1,439[14]
Afiliação europeia Aliança pela Paz e Liberdade
Grupo no Parlamento Europeu Não-Inscritos
Conselho Nacional
14 / 150
Parlamentos regionais
2 / 408
Conselhos locais
42 / 20 646
Cores Verde
Página oficial
www.naseslovensko.net

O Partido Popular Nossa Eslováquia (em eslovaco: Ľudová strana – Naše Slovensko, L'SNS), que desde de Novembro de 2015 é denominado oficialmente Kotleba - Partido Popular Nossa Eslováquia (em eslovaco: Kotleba – Ľudová strana Naše Slovensko) é um partido neonazi de extrema-direita da Eslováquia.[15][16][17][18]

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 2010 por Marian Kotleba, o partido desde da sua fundação é frequentemente acusado de ser um partido abertamente nazi, algo que reforçado pelo facto do partido considerar herdeiro das tradições do Partido Popular Eslovaco, partido que colaborou com o regime nazi de Hitler durante a ocupação alemã.[19][20][21] Membros do partido defendem a inexistência do Holocausto, bem como abertamente expressarem a sua admiração por Adolf Hitler.[22][23][24]

O L'SNS é fortemente contra a imigração e as minorias, sendo de destacar a sua forte retórica contra ciganos e refugiados.[25][26][27]

O partido é fortemente crítico da integração da Eslováquia na União Europeia e na NATO, com o seu líder a pendurar cartazes com a frase "Yankees Go Home! STOP NATO!".[28][29] Esta posição eurocética contrasta com o sentimento pró-russo do partido, chegando a comparar o destacamento de tropas da NATO com a mobilização das tropas nazis em 1941 na antecâmara da Operação Barbarossa.[30] Esta posição russófila também levou a suspeitas de que o partido recebe apoio financeiro do Kremlin.[31][32]

Desde 2017, que o partido tem uma ação pendente no Tribunal Supremo Eslovaco sobre a sua possível dissolução com o fundamento de ser um partido fascista e por em causa o sistema democrático existente.[33]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
2010 10.º 33 724
1,33 / 100,00
0 / 150
Extra-parlamentar
2012 10.º 40 460
1,58 / 100,00
Aumento0,25
0 / 150
Estável Extra-parlamentar
2016 5.º 209 779
8,04 / 100,00
Aumento6,46
14 / 150
Aumento14 Oposição

Eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Data Candidato

apoiado

1.ª Volta 2.ª Volta
CI. Votos % CI. Votos %
2019 Marian Kotleba 4.º 222 935
10,39 / 100,00

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/-
2014 11.º 9 749
1,73 / 100,00
0 / 13
2019 3.º 118 995
12,07 / 100,00
Aumento10,34
2 / 13
Aumento2

Referências

  1. «Exit poll: opposition winning Slovak election» 
  2. «Putin's Hand Grows Stronger as Right-Wing Parties Advance in Europe». Bloomberg.com. 15 de março de 2016. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  3. a b «Masters thesis». is.muni.cz 
  4. a b Kluknavská, Alena (14 de março de 2015). «A right-wing extremist or people's protector? Media coverage of extreme right leader Marian Kotleba in 2013 regional elections in Slovakia». Intersections. East European Journal of Society and Politics. 1 (1). ISSN 2416-089X 
  5. a b Foy, Henry (7 de março de 2016). «Neo-Nazi party makes an electoral breakthrough in Slovakia». Financial Times 
  6. a b «Rise of proudly-neo-Nazi party unnerves a European nation». CBS News. 18 de novembro de 2016 
  7. a b 5 takeaways from Slovakia’s election. POLITICO. Author - Benjamin Cunningham. Published 3 June 2016. Last updated 3 July 2016. Retrieved 31 March 2017.
  8. a b c d e Kresťanstvo a tradíciePredefinição:Cbignore
  9. «Not Even a Prosperous Slovakia Is Immune to Doubts About the E.U.». New York Times. 17 de dezembro de 2016 
  10. «Totalita pod rúškom demokracie». naseslovensko.net (em eslovaco). 30 de setembro de 2016 
  11. «Slovakia vote shocks Europe and its own society». 7 de março de 2016. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  12. «NAKA veriffied Kotleba because of money from Russia». 10 de março de 2017. Consultado em 10 de março de 2017 
  13. Antonis Klapsis (2015). An Unholy Alliance: The European Far Right and Putin's Russia. [S.l.]: Wilfried Martens Centre for European Studies. p. 14. ISBN 978-2-930632-39-1 
  14. «Najviac straníkov si suverénne drží Smer-SD, nasledujú SMK a KDH». hlavnespravy.sk. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  15. «Rise of proudly-neo-Nazi party unnerves a European nation». www.cbsnews.com (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  16. «Slovakia: right-wing extremism on the rise». openDemocracy. Consultado em 8 de abril de 2019 
  17. Pytlas, Bartek (16 de outubro de 2015). Radical Right Parties in Central and Eastern Europe: Mainstream Party Competition and Electoral Fortune (em inglês). [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317495864 
  18. Klapsis, Antonis (27 de maio de 2015). An Unholy Alliance: The European Far Right and Putin's Russia (em inglês). [S.l.]: Wilfried Martens Centre for European Studies. ISBN 9782930632391 
  19. TellMAMA. «Marian Kotleba Archives». TELL MAMA (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  20. «Zo zákulisia ĽS Naše Slovensko: Záznam z celoštátneho snemu, predstavenie nového loga strany». Ľudová strana Naše Slovensko (em eslovaco). Consultado em 8 de abril de 2019 
  21. «Kotleba vyvesil čierne zástavy. Išlo o vlajky za padlých v SNP, tvrdí kraj». Pravda.sk (em eslovaco). 29 de agosto de 2015. Consultado em 8 de abril de 2019 
  22. «Fanúšik Hitlera či spevák Juden Mordu, aj títo kandidujú do parlamentu». slovensko.hnonline.sk (em eslovaco). Consultado em 8 de abril de 2019 
  23. a.s, Petit Press (7 de setembro de 2016). «Mazurek not prosecuted for Holocaust denial». spectator.sme.sk (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  24. a.s, Petit Press (2 de agosto de 2017). «Extremist charged with Holocaust denial». spectator.sme.sk (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  25. Geiger, Taylor. «The Rise of Far-Right Politics in Slovakia». Culture Trip. Consultado em 8 de abril de 2019 
  26. «Slovakia to ban far-right train patrols» (em inglês). 18 de agosto de 2016 
  27. Rafa, Tomas (7 de outubro de 2015). «Slovak far right nationalists and hooligans against refugees and Islam». New Nationalism (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  28. «Kotleba dal na úrad transparent Yankees go home! Stop NATO!». Webnoviny.sk (em eslovaco). 29 de agosto de 2014. Consultado em 8 de abril de 2019 
  29. «Slovakia vote shocks Europe and its own society». euobserver.com (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019 
  30. Azet.sk. «Aktuálne spravodajstvo na Slovensku a vo svete». aktuality.sk (em eslovaco). Consultado em 8 de abril de 2019 
  31. Klapsis, Antonis (27 de maio de 2015). An Unholy Alliance: The European Far Right and Putin's Russia (em inglês). [S.l.]: Wilfried Martens Centre for European Studies. ISBN 9782930632391 
  32. Azet.sk. «NAKA preverovala Kotlebu kvôli peniazom z Ruska». aktuality.sk (em eslovaco). Consultado em 8 de abril de 2019 
  33. a.s, Petit Press (25 de maio de 2017). «Čižnár filed a motion for the dissolution of the Kotleba-ĽSNS party». spectator.sme.sk (em inglês). Consultado em 8 de abril de 2019