Pedro Montt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pedro Montt Montt
Presidente do Chile
Período 18 de setembro de 1906
a †16 de agosto de 1910
Antecessor(a) Germán Riesco
Sucessor(a) Elías Fernández Albano
Dados pessoais
Nascimento 29 de junho de 1849
Santiago do Chile, Chile
Morte 16 de agosto de 1910 (61 anos)
Bremen, Alemanha
Profissão advogado
Assinatura Assinatura de Pedro Montt

Pedro Elías Pablo Montt Montt (Santiago do Chile, 29 de junho de 1849Bremen, 16 de agosto de 1910) foi um político e advogado chileno. Governou o país entre 1906 e 1910.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do ex-presidente chileno Manuel Montt Torres e Rosario Montt Goyenechea, Pedro Montt formou-se em direito pelo Instituto Nacional em 1870. Foi eleito membro da Câmara dos Deputados em 1876 e tornou-se seu presidente em 1885. Montt ocupou dois cargos no gabinete do presidente José Manuel Balmaceda, mas em 1891 participou ativamente da revolução que derrubou Balmaceda. Ele então foi para os Estados Unidos, primeiro como agente da junta revolucionária e depois (após o reconhecimento dos EUA) como ministro.

Ele foi o líder indiscutível do Partido Nacional, que passou de apoiante do autoritarismo presidencial a defensor do sistema parlamentar, com Montt participando do lado revolucionário contra Balmaceda na guerra civil chilena de 1891.

Apresentou, sem sucesso, a sua candidatura presidencial em 1901. Em 1906 foi eleito presidente, liderando um movimento conhecido como "regeneracionismo", apresentando-se ao público como o único homem capaz de pôr fim aos excessos do regime parlamentar e à crise moral denunciada na época.

Como presidente, Montt buscou sem sucesso um retorno ao sistema do padrão-ouro e o fim das questões monetárias. A falta de apoio político, os efeitos do terremoto de 1906, a crise econômica internacional e sua progressiva deterioração física significaram o fracasso de seu esforço regenerativo, cujo principal sintoma foi o massacre do Colégio Santa María de Iquique em 1907.

Seu maior legado material foi a ferrovia longitudinal, que ligava o norte do Chile às províncias do sul até Puerto Montt. O presidente não conseguiu vê-lo concluído, pois morreu antes do final de seu mandato presidencial.[1][2][3][4]

Referências

  1. a b «PRESIDENT OF CHILI.». Adelaide, SA. Advertiser (Adelaide, SA : 1889 - 1931). 9 páginas. 18 de agosto de 1910. Consultado em 27 de junho de 2021 
  2. González Valenzuela, Jorge, Análisis Político del primer año de Gobierno de Pedro Montt Montt, Memoria de prueba, Facultad de Filosofía y Ciencias de la Educación, Universidad Católica de Chile, Santiago, 1966
  3. Vial Correa, Gonzalo, História do Chile, Editorial Portada, 1981
  4. «Chile: vida y muerte de la república parlamentaria (de Balmaceda a Alessandri) - Memoria Chilena». Memoria Chilena: Portal (em espanhol). Consultado em 27 de junho de 2021 
Precedido por
Germán Riesco
Presidente do Chile
1906 - 1910
Sucedido por
Elías Fernández Albano

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.