Perry Anderson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Perry Anderson
Nascimento 11 de setembro de 1948 (69 anos)
Londres
Cidadania Reino Unido
Alma mater Eton College
Ocupação historiador, sociólogo
Empregador Universidade da Califórnia em Los Angeles

Francis Rory Peregrine Anderson (Londres, 11 de setembro de 1938) [1] é um historiador e ensaísta político marxista inglês, professor de História e Sociologia na UCLA e editor da New Left Review. É irmão do historiador Benedict Anderson.

Sua formação política data de 1956, quando ingressou na Universidade de Oxford e passou a militar em grupos de esquerda na faculdade. À semelhança de vários intelectuais de sua geração, seu interesse pelo marxismo teve, num primeiro momento, a influência de Jean-Paul Sartre, a qual se evidencia particularmente em Questão de Método, publicado em 1960.

No mesmo ano surge a New Left Review, que se engajou no movimento britânico contra os armas nucleares. A campanha sofreu uma grande derrota, causando uma profunda crise na revista. Logo depois, Perry Anderson tornou-se editor. Foram necessários dois anos para que ele criasse um novo corpo editorial, agora declaradamente marxista.

Perry Anderson trouxe para a revista a um profundo conhecimento da obra de Sartre e do marxismo. Inicialmente sua linha editorial sofreu a influência de Gramsci e mais tarde de Lukács e Althusser. Dedicou-se a introduzir, comparar e criticar as principais correntes da tradição marxista ocidental.

Em 1962, publicou "Portugal and the End of Ultra-Colonialism", onde estudou a estrutura do império colonial português e previu o seu fim.

A derrota do movimento de 1968 na França conduziu Perry Anderson ao estudo do Estado burguês nos países desenvolvidos. Daí resultaram dois livros: Passagens da Antiguidade ao Feudalismo e Linhagens do Estado Absolutista, ambos de 1974, além de uma obra não concluída sobre as revoluções burguesas.

A essas pesquisas somam-se inúmeros artigos publicados na New Left Review no anos 1960 sobre o caráter da sociedade e da cultura inglesas, onde polemizou vivamente com E. P. Thompson. Nos últimos anos, sua obra enveredou-se por outra vertente: a análise do "marxismo oficial" do PCUS, iniciada com a publicação de Considerações sobre o Marxismo Ocidental, de 1976, e continuada com A crise da crise do Marxismo, de 1983.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Portugal and the End of Ultra-Colonialism, 1962 (edição brasileira: Portugal e o fim do ultracolonialismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966)
  • Passages From Antiquity to Feudalism, 1974 (edição portuguesa: Passagens da antiguidade ao feudalismo. Porto: Edições Afrontamento, 1985)
  • Lineages of the Absolutist State, 1974 (edição brasileira: Linhagens do Estado Absolutista. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985)
  • Considerations on Western Marxism, 1976 (edição brasileira: Considerações sobre o Marxismo Ocidental/Nas trilhas do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004)
  • Arguments within English Marxism, 1980
  • In the Tracks of Historical Materialism, 1983 (edição brasileira: Considerações sobre o Marxismo Ocidental/Nas trilhas do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004)
  • English Questions, 1992
  • A Zone of Engagement, 1992 (edição brasileira: Zona de Compromisso. São Paulo: Unesp, 1996)
  • O Fim da História: de Hegel a Fukuyama. São Paulo: Zahar, 1992 (retirado de A zone of engagement)
  • Mapping the West European Left, 1994 (organizador)(edição brasileira: Um mapa da esquerda na Europa Ocidental. São Paulo: Contraponto, 1996)
  • The Origins of Postmodernity, 1998 (As Origens da Pós-Modernidade
  • Afinidades Seletivas. São Paulo: Boitempo Editorial, 2002
  • Spectrum: From Right to Left in the World of Ideas, 2005 (edição brasileira: Espectro - Da direita a esquerda no mundo das ideias. São Paulo: Boitempo Editorial, 2012)
  • The New Old World, 2009
  • The Indian Ideology, 2012
  • American Foreign Policy and Its Thinkers, 2015 (edição brasileira: A política externa americana e seus teóricos. São Paulo: Boitempo Editorial, 2015

Referências

  1. Sir Bernard Burke, Peter Townsend, Burke's Genealogical and Heraldic History of the Landed Gentry (1969), p. 41