Pippa Bacca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pippa Bacca
Nascimento 9 de dezembro de 1974
Milão
Morte 31 de março de 2008 (33 anos)
Gebze
Cidadania Itália
Ocupação artista, ativista antiguerra
Página oficial
http://www.pippabacca.it/

Giuseppina Pasqualino di Marineo (9 de dezembro de 1974 - 31 de Março de 2008), conhecida como Pippa Bacca, foi uma artista italiana que, juntamente com uma colega artista, viajou de boleia a partir de Milão com intenção de chegar ao Oriente Médio para promover a paz mundial, simbolicamente, vestindo um vestido de casamento durante a sua caminhada.[1] Chegando em Gebze, Turquia , em 31 de Março de 2008, ela desapareceu. Seu corpo estuprado foi descoberto na mesma cidade em 11 de abril. A polícia prendeu um homem que tinha colocado o seu cartão SIM no celular de Bacca e mais tarde, levou-os até seu corpo.[2]

Noivas em turnê[editar | editar código-fonte]

Bacca era parte de um movimento pela paz mundial conhecido como "Noivas on Tour", que partiu de Milão, em 8 de Março de 2008.[3] As artistas, usando um vestido de noiva branco viajaram para a Eslovénia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Sérvia e Bulgária, e chegaram na Turquia, em 20 de Março de 2008. Elas tinham planejado pegar uma carona para a Síria e Líbano , até 31 de Março, chegando, nos territórios Palestinos e Israel , em meados de abril, o seu destino final, sendo Jerusalém. [4]

Desaparecimento[editar | editar código-fonte]

Bacca e sua companheira se separaram pouco antes de chegar em Istambul, planejando se encontrar novamente em Beirute. No entanto, Bacca desapareceu depois de 31 de Março. o Seu cartão de crédito teria sido usada no meio-dia deste dia.[5]  O corpo de Bacca nu, estrangulada e em decomposição foi encontrado perto de alguns arbustos na cidade de Tavşanlı em meados de abril.[6] no entanto, tanto a BBC quanto O New York Times reportaram como sendo perto de Gebze, a cerca de 40 milhas a sudeste da cidade de Istambul.

O homem que levou a polícia a seu corpo, Murat Karataş, foi detido e preso depois de supostamente confessando  estuprar e estrangular Bacca, em 31 de Março depois de dar uma carona em seu Jipe de um posto de gasolina. o teste de DNA sugere, no entanto, que Bacca foi estuprada por várias pessoas, e não apenas Karataş.[7] O suspeito disse que ele estava sob a influência de drogas e álcool, e não conseguia lembrar o que aconteceu.[8]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «'World peace' hitcher is murdered». BBC News. Consultado em 12 de abril de 2008 
  2. «Missing Italian 'World Peace' Hitcher And Artist Found Dead In Turkey». All Headline News. Consultado em 12 de abril de 2008 
  3. «Itinerary». Brides on Tour. Consultado em 28 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 14 de março de 2008 
  4. «Brides on Tour». Brides on Tour. Consultado em 28 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 7 de abril de 2008 
  5. http://www.breakingnews.ie/world/?jp=mhojqlmhidsn&rss=rss2  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. Shirky, Clay. Cognitive Surplus: How Technology Makes Consumers into Collaborators. [S.l.: s.n.] 
  7. http://www.hurriyet.com.tr/english/domestic/11033294.asp  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  8. https://web.archive.org/web/20160225150653/http://www.todayszaman.com/national_pippa-bacca-murderer-says-he-does-not-remember-killing_157862.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Em falta ou vazio |título= (ajuda)