Pisoteamento em Meca em 2015

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Em 24 de setembro de 2015 um evento descrito como um pisoteamento causou mais de 2 mil mortes entre peregrinos que foram sufocados ou esmagados durante a peregrinação anual do Hajj em Mina, Meca, Arábia Saudita, tornando-o mais mortal desastre da história do Hajj.[1][2] As estimativas do número de mortos variam; a Associated Press definiu 2 411 mortos,[3][4] enquanto a Agence France-Presse relatou 2 236 mortos.[5] O governo saudita oficialmente relatou dois dias após a tragédia que houve 769 mortes e 934 feridos,[3][6][7] números que permaneceram oficiais na peregrinação do ano seguinte.[8]

A queda ocorreu no bairro de Minam na intersecção de ruas 204 e 223 que antecederam a Ponte Jamaraat.[9] A causa do desastre é contestada.[10][11] O desastre de Mina inflamou tensões entre os rivais regionais Arábia Saudita e Irã, relação esta que já não ia bem devido à turbulência mais ampla no Oriente Médio, como a Guerra Civil Síria e a Guerra Civil Iemenita.[12][13][14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Foreign toll figures show hajj tragedy deadliest in history». Yahoo! News. Agence France-Presse. 14 de outubro de 2015. Consultado em 14 de outubro de 2015 
  2. Gambrell, Jon; Batrawy, Aya (14 de outubro de 2015). «New tally shows at least 1,621 killed in Saudi hajj tragedy». Business Insider. Associated Press. Consultado em 14 de outubro de 2015 
  3. a b Gambrell, Jon; Ahmed, Baba (9 de dezembro de 2015). «Hajj Stampede in September Killed Over 2,400, New Count Finds». The New York Times. Associated Press. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  4. «Iran holds funeral for diplomat killed in Saudi hajj crush». Associated Press. 27 de novembro de 2015. Consultado em 29 de novembro de 2015 
  5. «Iran says tests will show cause of diplomat's death in Saudi». AFP. 27 de novembro de 2015. Consultado em 29 de novembro de 2015 Predefinição:Dl
  6. «Hajj stampede: Saudi officials clarify toll after questions». BBC News. 29 de setembro de 2015. Consultado em 1 de outubro de 2015 
  7. Piggott, Mark (26 de setembro de 2015). «Hajj stampede death toll 'rises up to 1,100' as Saudi Arabia faces criticism over safety record». International Business Times. Consultado em 1 de outubro de 2015 
  8. Associated Press (9 de setembro de 2016). «As hajj nears, questions about deadly 2015 stampede remain». Daily Mail. Consultado em 8 de outubro de 2016 
  9. «Hundreds killed in stampede at Muslim hajj pilgrimage». CBS News. 24 de setembro de 2015. Consultado em 1 de outubro de 2015 
  10. Morello, Carol (27 de setembro de 2015). «Iran demands Saudi Arabia apologize for disaster near Mecca». The Washington Post. Consultado em 1 de outubro de 2015 
  11. «Tehran: Mina crush was 'beyond human control'». Arab News. 2 de outubro de 2015. Consultado em 2 de outubro de 2015 
  12. Hubbard, Ben (25 de setembro de 2015). «Hajj Tragedy Inflames Schisms During a Pilgrimage Designed for Unity». The New York Times. Consultado em 1 de outubro de 2015 
  13. Black, Ian; Weaver, Matthew (25 de setembro de 2015). «Iran blames Saudi leaders for hajj disaster as investigation begins». The Guardian. Consultado em 1 de outubro de 2015 
  14. Tharoor, Ishaan (24 de setembro de 2015). «How the deadly hajj stampede feeds into old Middle East rivalries». The Washington Post. Consultado em 1 de outubro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre a Arábia Saudita é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.