Plataforma Gagarin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde março de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
Trincheira de chamas da Plataforma Gagarin.

Plataforma Gagarin[1] em russo Гагаринский старт, literalmente Lançador Gagarin, é uma das plataformas de lançamento do Cosmódromo de Baikonur no Cazaquistão, usada no programa espacial soviético, e hoje em dia administrado pela Agência Espacial Federal Russa.

O nome atual, foi atribuido em menção ao fato de ter sido dela que partiu o primeiro voo tripulado ao espaço. O astronauta Yuri Gagarin executou a proeza a bordo da espaçonave Vostok 1 em 1961. O local também é conhecido como Local No.1 (em russo Площадка №1), pelo fato de ser a primeira do seu tipo. Ela também é eventualmente referenciada como: NIIP-5 LC1, Baikonur LC1 ou GIK-5 LC1.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 17 de Março de 1954, o Conselho de Ministros da União Soviética ordenou a vários ministérios que selecionassem um local para um campo de provas para testar o foguete R-7 até Janeiro de 1955. Uma comissão especial de reconhecimento, avaliou varias possíveis regiões e selecionou Tyuratam na RSS Cazaque. Esta seleção foi aprovada em 12 de Fevereiro de 1955 pelo conselho de Ministros, com a meta de terminar a construção em 1958.[2]

O trabalho na construção da Plataforma No.1 teve início em 20 de Julho de 1955 por engenheiros militares. Dia e noite, mais de 60 enormes caminhões trabalharam no local; 15.000 m3 de terra foram escavados e removidos por dia, com um volume total estimado de 750.000 m3. Durante o inverno, explosivos eram muito empregados nas escavações. No final de Outubro de 1956, todos os prédios básicos e infraestrutura primária para os testes do R-7 estavam concluídas.

O prédio de integração e testes, em russo Монтажно-испытательный корпус, (sem tradução: Montazhno-ispytatel'nyj korpus), batizado de "Local No.2", foi construído, e um trecho especial de ferrovia ligando este prédio ao "Local No.1" onde ficava a plataforma.[3] Em Abril de 1957, todos os trabalhos remanescentes estavam completos e o conjunto estava pronto para os primeiros lançamentos.

Utilização[editar | editar código-fonte]

O objetivo primário dessas instalações era o programa R-7, o primeiro desses ICBM foi lançado do "Local No.1" em 21 de Agosto de 1957. Em 4 de Outubro daquele mesmo ano, aquela plataforma foi usada para lançar o primeiro satélite artificial do Mundo, o Sputnik 1. Missões espaciais tripuladas lançadas daquela plataforma incluíram os voos de Yuri Gagarin e Valentina Tereshkova, além de vários outros, incluindo todas as missões Soviéticas e Russas levando tripulações para a Mir. A plataforma foi usada também para lançar as sondas do programa Luna, do programa Marte, do programa Vênera, muitos dos satélites da série Kosmos e vários outros.[4]

De 1957 a 1966 esse complexo de lançamento recebeu ICBMs nucleares estratégicos de prontidão imediata, além de vários lançamentos de espaçonaves diversas;[4] até meados da década de 2000 já haviam ocorrido mais de 400 lançamentos a partir desse complexo.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «U.S. Shuttles may resume ISS flights in May». China Daily. Consultado em 21 de março de 2013 
  2. Zak, Anatoly. «Centers: Baikonur Origins». RussianSpaceWeb.com. Consultado em 21 de março de 2013 
  3. Poroshkov, V. «Creation and Launch of the First Earth's Satellite». Новости космонавтики. Consultado em 24 de março de 2013 
  4. a b Wade, Mark. «Baikonur LC1». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 24 de março de 2013 
  5. Zak, Anatoly. «Baikonur: Soyuz launch facilities». RussianSpaceWeb. Consultado em 24 de março de 2013