Soyuz TMA-16

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz TMA-16
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Водолей ("Aquarius")
Espaçonave Soyuz TMA-16
Número de tripulantes 3
Lançamento 30 de setembro de 2009 7:14 UTC
Baikonur
Aterrissagem 18 de março de 2010
Espetes do Casaquistão
Duração 168d
Imagem da tripulação
Da esquerda para direita: Laliberté, Williams e Surayev
Da esquerda para direita:
Laliberté, Williams e Surayev
Navegação
Insígnia Soyuz TMA-15 Soyuz TMA-15
Soyuz TMA-17 Insígnia Soyuz TMA-17

Soyuz TMA-16 foi uma missão do programa espacial russo Soyuz à Estação Espacial Internacional (EEI), sendo a 103ª missão tripulada deste programa. O lançamento ocorreu em 30 de setembro de 2009 e se estendeu por quase seis meses em órbita terrestre, até 18 de março de 2010.[1][2][3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Decolagem[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Pouso[editar | editar código-fonte]

Parâmetros da Missão[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Missão[editar | editar código-fonte]

A nave transportou os integrantes da Expedição 21 e da Expedição 22 à EEI, o cosmonauta Maksim Surayev e o astronauta Jeffrey Williams além do turista espacial Guy Laliberté, fundador e CEO do Cirque du soleil.[1][2][3]

A princípio, o terceiro assento da cápsula espacial estava reservado para um cosmonauta do Cazaquistão, contudo a agência espacial cazaque solicitou a suspensão dos preparativos do voo devido a falta de fundos.[1][2][3]

A Soyuz ficou acoplada à ISS durante toda a duração da Expedição 21 e 22 servindo como veículo de escape de emergência e durante sua missão, pela primeira vez três naves Soyuz estiveram simultaneamente no espaço.[1][2][3]

Turismo espacial[editar | editar código-fonte]

A missão poderá ser a última à ISS levando um turista espacial a bordo. Com a aposentadoria dos ônibus espaciais prevista para 2010 ou início de 2011 e o aumento das tripulações permanentes da ISS para seis astronautas, as naves Soyuz deverão ser utilizadas apenas para o transporte de tripulantes das expedições de longa duração.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f Mark Wade. «Soyuz TMA-16». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 24 de julho de 2019 
  2. a b c d e f Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz TMA-16». SPACEFACTS. Consultado em 24 de julho de 2019 
  3. a b c d e f g Anatoly Zak (5 de maio de 2012). «Soyuz TMA-16». RussianSpaceWeb. Consultado em 24 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]