Soyuz TM-17

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Soyuz TM-17
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Си́риус (Sirius)
Número de tripulantes 3
Lançamento 1 de julho de 1993
14:32:58 UTC
Baikonur LC1, Cazaquistão
Aterrissagem 14 de Janeiro de 1994
08:18:20 UTC
130 km W de Karaganda (49.62 N; 70.12 E)
Órbitas ~3 070
Duração 196d 17h 45m 22s
Navegação
Soyuz TM-16 patch.pngSoyuz TM-16
Soyuz TM-18 Soyuz TM-18 patch.png

Soyuz TM-17 foi a 17.ª expedição russa à estação espacial Mir, realizada entre julho de 1993 e janeiro de 1994. Incluiu entre os tripulantes um cosmonauta francês, da Agência Espacial Europeia (ESA).

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Lançados
Aterrissaram

Parâmetros da Missão[editar | editar código-fonte]

Pontos altos da missão[editar | editar código-fonte]

Às 7:37:11 no horário de Moscow, em 14 de Janeiro, a Soyuz-TM 17 se separou do porto anterior da estação espacial Mir. Às 7:43:59 o TsUP ordenou que Tsibliyev que conduzisse a Soyuz-TM 17 a um distância de 15 m do módulo Kristall para começar a fotografar o sistema de aterrisagem APAS-89. Às 7:46:20, Tsibliyev disse que a Soyuz-TM 17 se movendo vagarosamente. Serebrov, dentro do módulo orbital tirar as fotografias, então pediu para Tsibliyev que move-se a nave para longe da estação porque eles estavam se aproximando dos painéis solares. Na Mir, Viktor Afanasyev ordenou que Valeri Polyakov e Yuri Usachyov evacuassem para a nave Soyuz-TM 18 . Às 7:47:30, os controladores no TsUP viram a imagem da câmera externa da Soyuz-TM 17 tremer violentamente, e Serebrov reportou que a Soyuz-TM 17 havia atingido a Mir. O TsUP então perdeu a comunicação com a Mir e a Soyuz-TM 17. Comunicações intermitentes foram restauradas com a Soyuz-TM 17 às 7:52. As comunicações em voz com a Mir não haviam sido restauradas até as 8:02.

A inspeção da Soyuz-TM 17 não indicou nenhum dano grave. Em conexão, os russos revelaram que eles estudaram a reentrada de contingente em naves despressurizadas após o acidente da Soyuz 11. Os cosmonautas da Mir não sentiram o impacto, apesar de o sistema de direção da estação ter registrado velocidade angular e mudado para o modo de voo livre,

Análises posteriores indicaram que o lado direito do módulo orbital atingiu a Mir duas vezes em 2 segundos. O ponto de impacto foi no módulo Kristall, perto de sua conexão com o bloco básico da Mir. A causa do impacto foi relacionada a um erro de chaveamento: o controlador de mão no módulo orbital que controlava a aceleração e desaceleração foi ligado, desativando o controlador de mão equivalente (a alavanca esquerda de controle de movimento) no módulo de descida. Tsibliyev pode usar a alavanca direita para guiar a Soyuz através dos painéis solares, antenas e porto de acoplamento da Mir após estar claro que o impacto era inevitável.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Voos tripulados à Mir Mir insignia

Soyuz T-15 | Soyuz TM-2 | Soyuz TM-3 | Soyuz TM-4 | Soyuz TM-5 | Soyuz TM-6 | Soyuz TM-7 | Soyuz TM-8 | Soyuz TM-9 | Soyuz TM-10 | Soyuz TM-11 | Soyuz TM-12 | Soyuz TM-13 | Soyuz TM-14 | Soyuz TM-15 | Soyuz TM-16 | Soyuz TM-17 | Soyuz TM-18 | Soyuz TM-19 | Soyuz TM-20 | Soyuz TM-21 | STS-71 | Soyuz TM-22 | STS-74 | Soyuz TM-23 | STS-76 | Soyuz TM-24 | STS-79 | STS-81 | Soyuz TM-25 | STS-84 | Soyuz TM-26 | STS-86 | STS-89 | Soyuz TM-27 | STS-91 | Soyuz TM-28 | Soyuz TM-29 | Soyuz TM-30