Soyuz MS-11

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre uma missão espacial atualmente em curso. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 19 de junho de 2019; editado pela última vez em 16 de abril de 2019) CELstart-rocket.png
Soyuz MS-11
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Antares
Espaçonave Soyuz MS 11F747
Número de tripulantes 3
Base de lançamento Baikonur Pad 1/5
Lançamento 3 de dezembro de 2018, 11:31 UTC[1]
Baikonur, Casaquistão
Duração 198 dias (em andamento)
Altitude orbital 400 km [2]
Inclinação orbital 51.6° [2]
Imagem da tripulação
(Esq. Dir.): McClain, Kononenko e Saint-Jacques
(Esq. Dir.): McClain, Kononenko e Saint-Jacques
Navegação
Soyuz-MS-10-Mission-Patch.png Soyuz MS-10
Soyuz MS-12 Soyuz-MS-12-Mission-Patch.png

Soyuz MS-11 é a atual missão de uma nave Soyuz à Estação Espacial Internacional e a 140ª missão do programa russo iniciado em 1967. Ela transportou três astronautas, um russo, um canadense e uma norte-americana, que se integraram à tripulação residente levada no voo anterior, Soyuz MS-09, completando a Expedição 58 na estação. Durante a estadia em órbita os tripulantes também integram a Expedição 59. O lançamento da espaçonave ocorreu em 3 de dezembro de 2018.[1] Originalmente planejada para 20 de dezembro, ela foi antecipada em dezessete dias devido ao acidente no lançamento acontecido com a missão anterior, Soyuz MS-10.[3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

Um mês e meio após um lançamento acidentado e uma emergência durante a missão Soyuz MS-10, a MS-11 foi lançada mais de duas semanas antes do originalmente previsto, de maneira a cobrir o buraco deixado na tripulação da expedição em órbita na ISS, subindo ao espaço desde o Cosmódromo de Baikonur às 11:31 UTC de 3 de dezembro de 2018. Depois de uma ascensão sem problemas pela atmosfera e a entrada como planejado em órbita, seis horas depois – 17:33 UTC – a nave acoplou-se com o módulo Poisk da Estação Espacial Internacional, onde a tripulação recebeu as boas-vindas na tradicional cerimônia com os já ocupantes da estação. A nave permanecerá acoplada até o fim da missão servindo como escape de emergência.[4]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências