Soyuz TMA-3

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz TMA-3
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Ingul
Número de tripulantes 3
Lançamento 18 de outubro de 2003
05:38:03 UTC
Baikonur LC1
Aterrissagem 30 de abril de 2004
00:11:15 UTC
50.38° N, 67.20° E
Órbitas ~3 170
Duração 194d 18h 33m 12s
Imagem da tripulação
Soyuz TMA-3 Crew.jpeg
Navegação
Soyuz TMA-2 Patch.png Soyuz TMA-2
Soyuz TMA-4 Soyuz TMA-4 Patch.png

Soyuz TMA-3 foi uma missão espacial russa para a Estação Espacial Internacional, o terceiro voo da versão TMA da Soyuz e a sétima Soyuz a voar até à ISS, realizada entre outubro de 2003 e abril de 2004.[1][2][3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Tripulação lançada na Soyuz TMA-3: (18 de outubro de 2003)

Tripulação retornada na Soyuz TMA-3: (30 de abril de 2004)

Parâmetros da Missão[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Missão[editar | editar código-fonte]

O comandante da missão foi o cosmonauta Alexander Kaleri, que foi lançado junto com o engenheiro de voo anglo-americano Michael Foale - os dois integrantes da Expedição 8 à ISS - e o astronauta Pedro Duque, da Espanha, em seu segundo voo espacial. Após acoplar-se à ISS, eles substituíram o grupo residente, a Expedição 7, e se tornaram a Expedição 8 para um período de seis meses de experiências e trabalhos em órbita terrestre.[1][2][3]

Durante a estadia na estação, Michael Foale foi o comandante da ISS e Alexander Kaleri o engenheiro de voo. Foale foi o primeiro americano a ter servido na Mir e na ISS. Pedro Duque realizou algumas experiências científicas patrocinadas peça Agência Espacial Europeia (ESA), a chamada 'Missão Cervantes', e retornou dias depois junto com a dupla que constituiu a Expedição 7 - o astronauta Edward Lu e o cosmonauta Yuri Malenchenko.[1][2][3]

Foale e Kaleri, junto com o holandês André Kuipers, o terceiro ocupante da Soyuz TMA-4, a missão russa seguinte, aterrissaram em 29 de abril de 2004, perto de Arkalyk, no Casaquistão. Apesar de um pequena perda de gás hélio nos sistemas da nave durante a viagem, a missão não foi afetada.[1][2][3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f Mark Wade. «Soyuz TMA-3». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 23 de julho de 2019 
  2. a b c d e f Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz TMA-3». SPACEFACTS. Consultado em 23 de julho de 2019 
  3. a b c d e f Anatoly Zak (5 de maio de 2012). «Soyuz TMA-3». RussianSpaceWeb. Consultado em 23 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]