Soyuz TMA-7

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Soyuz TMA-7
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Aquarius
Operadora Roskosmos
Número de tripulantes 3
Base de lançamento Baikonur Pad 1/5
Lançamento 1 de Outubro de 2005
03:55:00 UTC
Baikonur
Aterrissagem 8 de Abril de 2006
23:47:12 UTC
50° 40' 03.42" N, 67° 21' 22.32" E
Órbitas 2987
Duração 189d 19h 53m
Imagem da tripulação
Crew of soyuz tma7.jpg
Navegação
Soyuz TMA-6 Patch.png Soyuz TMA-6
Soyuz TMA-8 Soyuz TMA-8 Patch.png

Soyuz TMA-7 foi o vigésimo-oitavo voo à Estação Espacial Internacional de uma missão conjunta entre os Estados Unidos e a Rússia, realizado em 1 de outubro de 2005 e que transportou até a estação os integrantes da Expedição 12, o astronauta William McArthur e o cosmonauta Valery Tokarev, além do turista espacial Gregory Olsen, um empresário norte-americano.[1][2][3]

Olsen permaneceu oito dias a bordo da ISS e retornou à Terra com a missão Soyuz TMA-6, junto com os membros da Expedição 11, que encerravam seu tempo de permanência na estação. McArthur e Tokarev retornaram da missão seis meses depois em companhia de Marcos Pontes, primeiro brasileiro no espaço, que subiu numa missão posterior, a TMA-8, e passou uma semana em órbita realizando experimentos científicos.[1][2][3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Tripulação lançada na Soyuz TMA-7: (1 de outubro de 2005)

Posição Cosmo/Astronauta
Comandante Rússia Valery Tokarev
Engenheiro de voo Estados Unidos William McArthur
Turista espacial Estados Unidos Gregory Olsen

Tripulação retornada na Soyuz TMA-7: (8 de abril de 2006)

Posição Cosmo/Astronauta
Comandante Rússia Valery Tokarev
Engenheiro de voo Estados Unidos William McArthur
Participante do voo espacial Brasil Marcos Pontes
Primeiro brasileiro no espaço.

Parâmetros da Missão[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Missão[editar | editar código-fonte]

A TMA-8 foi lançada do Cosmódromo de Baikonur as 03:55 UTC de 1 de outubro de 2005 levando dois membros da Expedição 12, que substituíram os astronautas John Phillips e Sergei Krikalev, da missão anterior. O último membro da expedição, sempre composta de três tripulantes, Thomas Reiter, da Alemanha, foi lançado de Cabo Canaveral apenas em julho de 2006 na missão STS-121 do ônibus espacial, devido atrasos técnicos e devido ao mau tempo e só pôde participar efetivamente da Expedição 13.[1][2][3]

Este foi o último voo que cumpriu o acordo de rodízio firmado em 1996 entre os dois países, que exigia da Rússia a realização de 11 missões das Soyuz para transportar astronautas até a estação, equilibrando o número de viagens com os norte-americanos.[1][2][3]

Após a reentrada, quando o paraquedas-piloto foi acionado a 10 km de altura o paraquedas principal demorou um pouco para abrir, o que causou uma certa preocupação entre a tripulação e poderia ser fatal caso o paraquedas principal tivesse demorado mais para ser acionado.[1][2][3][4]

Réplica[editar | editar código-fonte]

Uma empresa em Bauru está construindo uma réplica da cápsula que trouxe o Marcos Pontes de volta à Terra, mas erroneamente a descrevem como a Soyuz TMA-8.[5][6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g Mark Wade. «Soyuz TMA-7». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 23 de julho de 2019 
  2. a b c d e f g Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz TMA-7». SPACEFACTS. Consultado em 23 de julho de 2019 
  3. a b c d e f g Anatoly Zak (5 de maio de 2012). «Soyuz TMA-7». RussianSpaceWeb. Consultado em 23 de julho de 2019 
  4. Pontes, Marcos (2011). «85». Missão Cumprida. A História completa da primeira missão espacial brasileira 1 ed. [S.l.]: McHilliard. p. 361. 559 páginas. ISBN 856421301X 
  5. «Empresa produz réplica de cápsula que trouxe Marcos Pontes à Terra». 16 de maio de 2021. Consultado em 20 de maio de 2021. Cópia arquivada em 17 de maio de 2021 
  6. «Aeródromo de Bauru terá réplica em tamanho original de cápsula espacial usada por Marcos Pontes». 12 de maio de 2021. Consultado em 20 de maio de 2021. Cópia arquivada em 20 de maio de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
STS-114
Voos tripulados
Sucedido por
Shenzhou 6