Soyuz TMA-15M

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz TMA-15M
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Yenisei
Número de tripulantes 3
Lançamento 23 de novembro de 2014 21:01 UTC
Cosmódromo de Baikonur
Aterrissagem 11 de junho de 2015 13:44 UTC
estepes do Cazaquistão
Navegação
Soyuz TMA-14M Soyuz-TMA-14M-Mission-Patch.png
Soyuz TMA-16M Soyuz-TMA-16M-Mission-Patch.png

Soyuz TMA-15M foi uma missão do programa Soyuz à Estação Espacial Internacional, e que constituiu o 124.º voo de uma nave espacial Soyuz desde o primeiro lançamento em 1967. A missão foi lançada do Cosmódromo de Baikonur em 23 de novembro de 2014[1] e transportou três tripulantes para comporem a Expedição 42 já em andamento na estação. Como comportamento padrão nestas missões, a nave ficou acoplada à ISS por pouco mais de seis meses, servindo de veículo de salvamento de emergência e dando apoio aos seus tripulantes que também integraram a Expedição 43.[2]

Entre os tripulantes, estava a primeira astronauta da Itália, Samantha Cristoforetti.[3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

O trio de astronautas deixou o Hotel dos Cosmonautas próximo ao Cosmódromo de Baikonur onde recebeu as tradicionais bençãos dos religiosos ortodoxos russos e foi levado no ônibus exclusivo ao complexo espacial. Após a cerimônia de despedida da equipe de terra e do diretor da missão, foram embarcados na nave, aguardando cerca de um hora pelo lançamento. A Soyuz foi lançada às 21:01 UTC de 23 de novembro de 2014, exatamente na hora programada, da PL 31 do complexo em direção à órbita, que atingiu cerca de oito minutos depois, abrindo seus painéis solares, que ao contrário da missão anterior funcionaram perfeitamente. Após quase seis horas de jornada e quatro órbitas em torno da Terra, a TMA-15M alinhou-se com a ISS, fez as últimas dezenas de metros numa lenta aproximação à velocidade de 20 cm/s e acoplou-se no módulo Rassvet às 02:49 UTC de 24 de novembro, sobre o Oceano Pacífico ao largo da costa do Equador.[4]

Depois das verificações habituais da pressão e da vedação entre as duas naves, a escotilha da Soyuz foi aberta às 05:00 UTC e os tripulantes recebidos pelos demais integrantes da missão que ocupavam a ISS desde setembro.[4]

Retorno[editar | editar código-fonte]

A volta da espaçonave, com o respectivo encerramento da Expedição 43, estava inicialmente marcada para 14 de maio de 2015. Porém, uma falha técnica ocorrida após o lançamento da nave cargueira não-tripulada Progress M-27M, em 27 de abril, destinada a levar suprimentos para a ISS e que se perdeu em órbita após um defeito durante a fase de combustão do foguete durante a subida, obrigou a um adiamento do retorno.[5] Seu retorno com os três tripulantes acabou ocorrendo em 11 de junho de 2015, com a nave pousando com sucesso nas estepes do Cazaquistão.[6]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Expedition 42 Trio Launches on Time to Station». NASA. Consultado em 23 de novembro de 2014 
  2. «Expedition 43». NASA. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  3. «Partita! AstroSamantha è la prima donna italiana nello spazio» (em italiano). Corriere della Sera. Consultado em 23 de novembro de 2014 
  4. a b «Mission Status Center». SpaceflightNow. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  5. Chris Bergin (28 de abril de 2015). «Russian Progress M-27M suffering in space – wild rotational spin observed». NASASpaceflight.com 
  6. «Soyuz TMA-15M returns trio to Earth after nearly 200 days on space station». collectspace.com. Consultado em 15 de julho de 2015