Soyuz MS-16

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz MS-16
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Irkut
Operadora Roscosmos
Foguete Soyuz 2.1a
Espaçonave Soyuz MS
11F732A48 #745
Número de tripulantes 3
Base de lançamento Baikonur Pad 31/6
Lançamento 09 de abril de 2020, 08:05:06 UTC[1][2]
Baikonur, Casaquistão
Duração 170 dia(s) e 19 hora(s)
Altitude orbital 419 - 440 km[2]
Inclinação orbital 51.64°[2]
Navegação
Soyuz-MS-15-Mission-Patch.png Soyuz MS-15
Soyuz MS-17 Soyuz-MS-17-Mission-Patch.png

Soyuz MS-16 é um voo Soyuz lançado em 9 de abril de 2020.[1] Transporta três membros da Expedição 62 e 63 para a Estação Espacial Internacional[3]. MS-16 é o 145º voo da Soyuz. A tripulação é de um Comandante Russo, um Engenheiro de voo Russo e um Engenheiro de voo dos EUA.[1]

Esse voo é o primeiro voo tripulado do foguete Soyuz 2.1a e a primeira missão tripulada a não ser lançada da Plataforma Gagarin desde a Soyuz MS-02 em 2016[4], que foi desativada para modernização após a Soyuz MS-15.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Posição Cosmo/Astronauta
Comandante Rússia Anatoli Ivanishin
Engenheiro de voo 1 Rússia Ivan Vagner
Engenheiro de voo 2 Estados Unidos Christopher Cassidy

Suplentes[editar | editar código-fonte]

Posição[2] Cosmo/Astronauta
Comandante Rússia Sergei Ryjikov
Engenheiro de voo 1 Rússia Andrei Babkin
Engenheiro de voo 2 Estados Unidos Stephen Bowen

Notas da tripulação[editar | editar código-fonte]

Este voo seria o primeiro do novato Tikhonov, que foi removido de vários voos por causa de atrasos com o módulo russo Nauka, começando com a Soyuz MS-04. Os mesmos atrasos que adiaram o primeiro voo de Tikhonov também reduziram o número de tripulantes russos na ISS de três para dois cosmonautas. MS-16 é a primeira vez desde a Expedição 50 onde a tripulação russa volta a ser de três. Este voo foi o primeiro lançamento tripulado de um foguete Soyuz-2.

Em 19 de fevereiro de 2020, foi oficialmente anunciado que os membros russos da tripulação principal da nave "Soyuz MS-16" - os cosmonautas da Roscosmos Nikolai Tikhonov e Andrei Babkin - foram substituídos por seus suplentes por razões médicas. Anatoli Ivanishin e o engenheiro de voo Ivan Vagner foram nomeados como parte da tripulação principal da Soyuz MS-16 aonde treinam com o astronauta da NASA Chris Cassidy.[5][6] Tikhonov foi substituído por um ferimento no olho.[7]

Devido a pandemia de COVID-19, as famílias dos astronautas e os representantes da mídia não poderam assistir o lançamento em pessoa, e muitas tradições datadas desde Yuri Gagarin foram canceladas.[7]

Referências

  1. a b c «Утвержден экипаж космического корабля "Союз МС-16"» [The crew of MS-16 Soyuz spacecraft has been approved] (em russo). Interfax. 27 de junho de 2019. Consultado em 28 de agosto de 2019 
  2. a b c d Soyuz MS-16
  3. http://www.gctc.ru/main.php?id=155
  4. «Soyuz MS-02». Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  5. «О замене экипажа корабля «Союз МС-16»». Роскосмос. 19 de fevereiro de 2020. Consultado em 19 de fevereiro de 2020 
  6. katlinegrey (16 de fevereiro de 2020). «Breaking news! #Roscosmos decided to replace the crew members of #SoyuzMS16 with the backup crew due to medical indications. rbc.ru/technology_and...» (Tweet) – via Twitter 
  7. a b «Astronaut's family won't attend launch next month due to coronavirus threat». 20 de março de 2020. Consultado em 22 de março de 2020. Cópia arquivada em 22 de março de 2020 

Precedido por
Soyuz MS-15
Voos tripulados
Sucedido por
Demo-2