Soyuz TMA-19

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz TMA-19
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Cредний Венте ("Vento do Oriente")
Operadora Roscosmos
Número de tripulantes 3
Base de lançamento Baikonur Pad 1/5[1]
Lançamento 15 de junho de 2010 (21:35 UTC)[1]
Baikonur
Aterrissagem 26 de novembro de 2010 (04:46 UTC)[1]
50°57'21.7" N, 67°12'54.4" E[1]
Órbitas 2570[1]
Duração 163d 07h 11m 34s[1]
Imagem da tripulação


Navegação
Soyuz-TMA-18-Mission-Patch.png Soyuz TMA-18
Soyuz TMA-01M Soyuz-TMA-01M-Mission-Patch.svg

Soyuz TMA-19 foi a 106ª missão tripulada do programa Soyuz e o 100º voo tripulado à ISS, desde o início destas missões em 1998. O lançamento ocorreu em 15 de junho de 2010. A cápsula espacial permaneceu em órbita pelo restante da Expedição 24 e durante a Expedição 25, como veículo de escape de emergência da estação, retornando em 26 de novembro de 2010.[2][1][3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

[2][1][3]

Posição Cosmo/Astronauta
Comandante Rússia Fyodor Yurchikhin
Engenheiro de voo 1 Estados Unidos Douglas Wheelock
Engenheira de voo 2 Estados Unidos Shannon Walker

Parâmetros da Missão[editar | editar código-fonte]

[2][1][3]

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

A Soyuz foi lançada pelo foguete de lançamento Soyuz-FG no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. O lançamento ocorreu em 15 de junho de 2010, com o foguete decolando às 21:35. O foguete Soyuz-FG chegou em Baikonur em 11 de março de 2010, junto com um Soyuz-U, que foi preparado para conduzir outra missão. A nave foi enviada de Korolev em 16 de abril de 2010, e chegou de trem em Baikonur três dias depois.[2][1][3][4]

Após o lançamento com sucesso, a nave entrou em órbita baixa e abriu suas antenas e painéis solaresiniciando sua viagem de aproximação até a ISS. A acoplagem ocorreu em 17 de junho, as 22:25 UTC, através do módulo Zvezda da estação, após um realocamento da altitude da estrutura.[2][1][3]

Em 28 de junho, os astronautas fizeram um treinamento de acoplagem e desacoplagem. Yurchikhin, Wheelock e Shannon desacoplaram do módulo Zvezda e acoplaram 25 minutos no módulo Rassvet, enquanto sobrevoavam a costa ocidental da África. A recolocação da Soyuz teve uma demora inesperada devido a um problema elétrico logo sanado, e a manobra ocorreu de acordo com os planos. Esta manobra marcou a primeira acoplagem feita no Rassvet.[2][1][3]

Desacoplagem e aterrissagem[editar | editar código-fonte]

A Soyuz TMA-19 desacoplou da ISS às 01:19 UTC de 26 de novembro, descendo nas estepes centrais do Casaquistão três horas mais tarde, quatro dias antes do planejado. O pouso estava anteriormente planejado para ocorrer no dia 30, mas por causa da reunião da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa marcada para Astana, no Casaquistão, nos dias 1 e 2 de dezembro, o governo decidiu restringir o tráfego aéreo na região e a Roscosmos fez o pouco mais cedo. A nave pousou a cerca de 84 km da cidade de Arkalyk, encerrando seus 163 dias de viagem.[2][1][3]

Após o pouso bem sucedido, os integrantes da tripulação foram levados à Qostanay, no norte do país, para uma cerimônia de boas-vindas. Walker e Wheelock embarcaram num jato particular da NASA de volta ao Centro Espacial Lyndon Johnson, no Texas e Yurchikhin embarcou para o Centro de Treinamento de Cosmonautas Yuri Gagarin, na Cidade das Estrelas, para repouso.[2][1][3]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g h i j k l m n Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz TMA-19». SPACEFACTS. Consultado em 24 de julho de 2019 
  2. a b c d e f g h Mark Wade. «Soyuz TMA-19». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 24 de julho de 2019 
  3. a b c d e f g h Anatoly Zak (5 de maio de 2012). «Soyuz TMA-19». RussianSpaceWeb. Consultado em 24 de julho de 2019 
  4. Chris Bergin (15 de junho de 2010). «Soyuz TMA-19 lifts off for ton-up launch to the ISS». NASASpaceflight. Consultado em 24 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
STS-132
Voos tripulados
Sucedido por
Soyuz TMA-01M