Soyuz MS-07

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soyuz MS-07
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Astraeus
Espaçonave Soyuz MS 11F747
Número de tripulantes 3
Lançamento 17 de dezembro de 2017
07:21 UTC
Baikonur, Casaquistão
Término 3 de junho de 2018
12:39 UTC
estepes do Casaquistão
Duração 168d 5h 18min
Imagem da tripulação
Kanai, Shkaplerov e Kanai
Kanai, Shkaplerov e Kanai
Navegação
Soyuz-MS-06-Mission-Patch.png Soyuz MS-06
Soyuz MS-08 Soyuz-MS-08-Mission-Patch.png

Soyuz MS-07 foi uma missão de uma nave Soyuz à Estação Espacial Internacional e a 136ª missão do programa russo Soyuz iniciado em 1967. Ela transportou três astronautas, um russo, um japonês e um norte-americano, que se integraram à tripulação residente levada no voo anterior, Soyuz MS-06, completando a Expedição 54 na estação. Durante a estadia em órbita os tripulantes também integraram a Expedição 55. O lançamento da espaçonave ocorreu em 17 de dezembro de 2017.[1] A nave permaneceu acoplada à estação servindo como veículo de escape de emergência e retornou à Terra em 3 de junho de 2018.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Insígnia[editar | editar código-fonte]

A insígnia da missão, criada por Luc van den Abeelen, é desenhada na forma de uma esfera armilar, um instrumento secular que supostamente representa os Céus. A espaçonave é mostrada voando alto sobre a Terra no centro dele, simbolizando a contínua presença humana em órbita. Ao fundo, a Lua representa a aspiração futura das atividades humanas no espaço. A constelação de Capricórnio aparece no topo do desenho com três estrelas maiores representando os três tripulantes; as outras cinco estrelas menores, em grupo de duas e de três, representam os cinco filhos dos astronautas Anton Shkaplerov, dois, e Scott Tingle, três. Os nomes e as bandeiras nacionais dos tripulantes estão na borda dourada exterior e, no anel horizontal central, o nome da espaçonave.[2]

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

A nave foi lançada do Cosmódromo de Baikonur às 07:21 UTC de 17 de dezembro de 2017, acoplando-se ao módulo Rassvet da ISS dois dias depois, às 08:39 UTC de 19 de dezembro, permanecendo nesta posição durante toda a missão para servir como nave de escape em caso de emergência. Com a chegada da tripulação, a Expedição 54 passou a ter seis integrantes.[3]

Desacoplagem e pouso[editar | editar código-fonte]

Após cinco meses e meio em órbita, a MS-07 desatracou da ISS dia 3 de junho de 2018 às 09:16 UTC, deorbitando e reentrando na atmosfera, pousando nas estepes do Casaquistão às 12:39 UTC (18:39 hora local).[4]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pietrobon, Steven. «Russian Launch Manifest». Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  2. «Soyuz MS-07 mission patch». collectspace.com. Consultado em 14 de abril de 2019 
  3. «Soyuz MS-07». Spacefacts. Consultado em 14 de abril de 2019 
  4. «Soyuz MS-07 mission». Russian Space Web. Consultado em 14 de abril de 2019