Soyuz TMA-20

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Soyuz TMA-20
Insígnia da missão
Sinal de chamada Варяг (Varegues)
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Lançamento 15 de dezembro de 2010
Cosmódromo de Baikonur
Aterrissagem 24 de maio de 2011
Dzhezkazgan, Casaquistão
Duração 159 d 7 h 17 min
Imagem da tripulação
Da esquerda para direita: Coleman, Kondratyev e Nespoli
Da esquerda para direita:
Coleman, Kondratyev e Nespoli
Navegação
Último
Último
Soyuz TMA-21 Soyuz TMA-01M
Soyuz TMA-21 Soyuz TMA-22
Próximo
Próximo

Soyuz TMA-20 foi uma missão do programa russo Soyuz à Estação Espacial Internacional, e a 108ª missão tripulada do programa. Teve início em 15 de dezembro de 2010 com o lançamento do Cosmódromo de Baikonur e encerrou-se em 24 de maio de 2011 com a aterrisagem da cápsula nas proximidades de Dzhezkazgan, Casaquistão, após mais de seis meses acoplada à ISS, servindo de transporte e nave de escape de emergência.

A nave levou os últimos integrantes da Expedição 26 à EEI, o cosmonauta russo Dmitry Kondratyev, a astronauta norte-americano Catherine Coleman e o astronauta italiano da ESA, Paolo Nespoli.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Dano[editar | editar código-fonte]

A espaçonave sofreu danos durante seu transporte para Baikonur em outubro de 2010.[1] Os técnicos e engenheiros do programa descobriram os dnaos depois que a nave chegou a Baikonur, no Casaquistão, após ser transportada por trem desde a Rússia. Após uma inspeção inicial, os técnicos não deixaram claro se a espaçonave teria que ser toda enviada de volta à fábrica RKK Energyia para os reparos. O problema acabou resolvido com a troca do módulo de aterrissagem por outro transportado de avião.[2] Este módulo era originalmente destinado ao voo seguinte, a missão Soyuz TMA-21.

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

Em 12 de dezembro o módulo de carga da nave foi integrado ao foguete Soyuz FG e ao sistema de escape de emergência, permitindo à direção da agência espacial russa comunicar que a missão estava mantida e o conjunto foi transportado até a plataforma de lançamento na manhã do dia seguinte[3] . Em 15 de dezembro de 2010 a Soyuz TMA-20 foi lançada de Baikonur às 19:09 UTC (22:09 em Moscou) e atingiu a órbita terrestre sem problemas dez minutos depois.

A acoplagem com o módulo Rassvet foi realizada dois depois, às 20:12 UTC de 17 de dezembro, sobre a Àfrica Ocidental e a uma altitude de 224 milhas náuticas[4] . Após os procedimentos de segurança serem feitos, a tripulação da TMA-20, o comandante Kondratyev - em seu primeiro voo - Coleman e Nespoli, os três novos integrantes da Expedição 26, receberam as boas-vindas dos demais tripulantes da ISS e as transmissões por satélite para a Terra começaram em seguida.

Desacoplagem e aterrisagem[editar | editar código-fonte]

A tripulação logo após a aterrisagem, protegida do sol pelos óculos escuros: Kondratyev, Coleman e Nespoli.

Após 157 dias acoplada ao módulo Rassvet da ISS, a epaçonave, com o comandante Kondratyev nos controles, desligou-s da estação às 21:35 UTC de 23 de maio de 2011, quando voava sobre o leste China.[5] . O comandante afastou a Soyuz cerce de 200 m da estação para que Nespoli pudesse fotografá-la e filmá-la em vídeo de alta-definição durante 25 minutos, com a nave Endeavour, da missão STS-134 da NASA, acoplada à ela, em sua última missão espacial.[6] Voando sobre o Oceano Atlântico, a nave ligou seus motores de reentrada por cerca de quatro minutos, o que a colocou em rota de descida, a uma altitude de cerca de 100 km, às 02:03 UTC.[5]

A Soyuz TMA-20 pousou com segurança nas estepes casaques próximas a Dzhezkazgan, às 02:27 UTC de 24 de maio,[7] sob um forte sol da manhã local, e foram recepcionados pelas equipes de resgate russas e médicos da NASA e da Agência Espacial Russa. O russo Dmitri Kondratyev e a norte-americana Cady Coleman foram dados como em boas condições físicas após a longa permanência em órbita, conversando com os membros do comitê de recepção e usando um telefone por satélite para falar com seus familiares em casa. O chefe da equipe médica, porém, depois comunicou à imprensa que Paolo Nespoli teve pequenos problemas em seu sistema vestibular após a descida.[8]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

  1. Источник: повреждения корабля "Союз ТМА-20" очень серьезны. INTERFAX (October 6, 2010). Página visitada em October 11, 2010.
  2. Stephen Clark (2010-10-19). Workers race to replace damaged Soyuz crew capsule. Spaceflight Now. Página visitada em 2010-10-24.
  3. Space station crew's ride rolls to launch pad. Spaceflight Now (December 13, 2010). Página visitada em December 28, 2010.
  4. Justin Ray (2010-12-17). Mission Status Center. Spaceflight Now. Página visitada em 2010-12-21.
  5. a b William Harwood (23 May 2011). Soyuz crew returns to Earth after shuttle photo op. Spaceflight Now. Página visitada em 25 May 2011.
  6. http://www.nasaspaceflight.com/2011/05/soyuz-tma-20-historic-photographic-event-landing/ NASA Spaceflight.com, 23 May 2011
  7. Soyuz crew safely at home
  8. Russian manned spacecraft lands in Kazakhstan. Xinhua News Agency (23 May 2011). Página visitada em 25 May 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]