Soyuz 33

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Soyuz 33
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Saturno
Operadora Programa Espacial Soviético
Número de tripulantes 2
Base de lançamento 31/6
Lançamento 10 de abril de 1979
17:34:33 UTC[1]
Baikonur, Cazaquistão
Aterrissagem 12 de abril de 1979
16:35:40 UTC[1]
Distrito de Sarysu
Órbitas 31[1]
Duração 1d 23h 1m 6s[1]
Altitude orbital 198.6 - 279.2 km[1]
Inclinação orbital 51.61°[1]
Navegação
Soyuz 32
Soyuz 34

Soyuz 33 foi uma missão do programa espacial soviético Intercosmos à estação orbital Salyut 6, que levou ao espaço o primeiro cosmonauta búlgaro e durou apenas dois dias, devido a problemas no sistema de acoplagem da nave com a estação.[2][1]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

[2][1]

Posição Cosmonauta
Comandante União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Nikolai Rukavishnikov
Cosmonauta pesquisador Bulgária Georgi Ivanov

Parâmetros da mssão[editar | editar código-fonte]

[2][1]

Pontos altos da missão[editar | editar código-fonte]

[2][1]

  • Falhou ao acoplar na Salyut 6 devido a falha no motor principal.
  • Aceleração na reentrada de 10 G (98 m/s²).

Descrição da missão[editar | editar código-fonte]

Falhou na tentativa da acoplar na Salyut 6. Disparou seu motor principal enquanto se aproximava a cerca de 4 km da estação. O processo de queima, o sexto do voo, deveria ter durado 6 segundos, porém o motor desligou-se após 3 segundos. O sistema de acoplamento Igla também se fechou. O grupo Proton a bordo da Salyut 6 relatou chamas sendo disparadas pelos lados do motor principal, através do motor reserva, no momento em que o motor parou.[2][1]

A acoplagem foi cancelada e a Saturn preparada para retornar para a Terra. O motor reserva disparou, porém não desligou ao fim da queima planejada de 188 segundos. Rukavishnikov, incerto se o motor operava com a propulsão correta, determinou que ia deixar que ele queimasse por 25 segundos adicionais antes de desligá-lo manualmente. Como resultado, a Soyuz 33 realizou uma trajetória balística íngreme com uma aceleração de cerca de 10G (98 m/s²). Devido ao fato do módulo de serviço ter sido descartado após a queima para saída de órbita, o exame do motor defeituoso não era possível. O grupo da Soyuz 33 teria que trocar sua nave pela Soyuz 32.[2][1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g h i j k l Joachim Becker e Heinz Janssen (16 de outubro de 2018). «Soyuz 33». SPACEFACTS. Consultado em 21 de julho de 2019 
  2. a b c d e f Mark Wade. «Soyuz 33». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 21 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Soyuz 32
Voos tripulados
Sucedido por
Soyuz 35