Soyuz TMA-16M

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Soyuz TMA-16M
Insígnia da missão
Sinal de chamada Титан ("Titan")
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Lançamento 27 de março de 2015 19:42 UTC
Cosmódromo de Baikonur
Aterrissagem 12 de setembro de 2015 00:51 UTC
estepes do Casaquistão
Imagem da tripulação
Da esquerda para a direita: Scott Kelly, Gennady Padalka e Mikhail Kornienko
Da esquerda para a direita: Scott Kelly, Gennady Padalka e Mikhail Kornienko
Navegação
Soyuz TMA-15M Soyuz-TMA-15M-Mission-Patch.png
Soyuz TMA-17M Soyuz-TMA-17M-Mission-Patch.png
Insígnia da "Missão de um Ano"

Soyuz TMA-16M foi uma missão espacial à Estação Espacial Internacional. Ela transportou três membros da Expedição 43, os cosmonautas Gennady Padalka e Mikhail Kornienko, e o astronauta norte-americano Scott Kelly. A Soyuz permaneceu acoplada à estação espacial para a Expedição 44 como um incremento para servir como veículo de fuga em caso de emergência. Kelly e Korniyenko iniciaram a primeira estadia de um ano na ISS,[1] retornando na Soyuz TMA-18M, lançada em setembro de 2015 e com previsão de retornar à Terra em março de 2016.[2]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Pouso[editar | editar código-fonte]

Insígnia[editar | editar código-fonte]

A insígnia da missão foi desenhada pelo artista gráfico holandês Luc van den Abeelen e mostra a Soyuz chegando para a acoplagem com a ISS. Na borda, o contorno de um cronômetro é visível, o qual, combinado com a figura de três corredores no desenho, representam a "maratona" a ser realizada por esta missão, na qual dois de seus membros, Kornienko e Kelly, ficarão um ano em órbita e o comandante Padalka quebrará o recorde de dias acumulados no espaço. Três estrelas para os tripulantes, seus nomes, a identificação da espaçonave e a logomarca da Roskosmos, a agência espacial russa, completam o fundo do cronômetro-insígnia. As cores das bandeiras russa e americana formam o contorno mais externo do desenho.[4]

Missão de um ano na ISS[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2010, a NASA, a Roskosmos e seus parceiros internacionais, anunciaram a seleção de dois astronautas veteranos para uma estadia de um ano a bordo da estação espacial, a mais longa já realizada na ISS. A NASA selecionou o astronauta Scott Kelly, já veterano de três missões anteriores, duas no ônibus espacial e uma na Soyuz com estadia na ISS, e a Roskosmos selecionou Mikhail Kornienko, integrante das Expedições 23 e 24 em 2010.

O objetivo da experiência é o estudo do efeito da microgravidade no corpo humano por um prolongado período de tempo e sua adaptação e reação ao duro ambiente espacial. Os dados recolhidos durante um ano vão ajudar a comparar as avaliações atuais de desempenho e saúde da tripulação e poderão determinar melhor e validar contramedidas para reduzir os riscos associados com a exploração futura do espaço, como a NASA planeja fazer para missões ao redor da Lua, de um asteróide e, finalmente, de Marte. No caso de Scott Kelly, estudos simultâneos do desempenho do organismo e sistemas nervoso e circulatório serão feitos em seu irmão gêmeo, Mark Kelly, também um astronauta, que permanecerá na Terra, monitorado pelo mesmo período de um ano.[5]

Lançamento e acoplagem[editar | editar código-fonte]

A nave foi lançada do Cosmódromo de Baikonur na ponta de um foguete Soyuz-FG às 19:42 UTC de 27 de março de 2015. Depois de entrar na órbita baixa da Terra, nove minutos após o lançamento, ela executou as manobras de voo e aproximação da ISS, onde acoplou-se no módulo Poisk cerca de seis horas após o lançamento, às 01:33 UTC de 28 de março, quando a estação sobrevoava a Colômbia.[6][7]

Retorno[editar | editar código-fonte]

A nave permaneceu acoplada à ISS até 11 de setembro de 2015, quando retornou trazendo o comandante Padalka, o primeiro astronauta dinamarquês, Andreas Mogensen, e o primeiro cosmonauta cazaque, Aidyn Aimbetov; Morgensen e Aimbetov forma lançados na Soyuz TMA-18M no início de setembro e ficaram apenas dez dias na ISS.[2] O pouso se deu às 00:51 UTC de 12 de setembro (06:51 hora local) a sudeste da remota cidade de Dzhezkazgan, no Casaquistão, onde os tripulantes foram recolhidos pela equipe de apoio em terra.[8]

Os outros dois tripulantes do lançamento, Kelly e Kornienko, permanecerão a bordo para uma estadia de um ano em órbita, a primeira de tal duração na ISS, que serve como teste de astronautas para uma futura missão tripulada à Marte.[9]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Aimbetov foi o primeiro cosmonauta casaque a voar sob a bandeira do Cazaquistão e foi selecionado para esta missão após a desistência da cantora inglesa Sarah Brightman, inicialmente escalada para a tripulação como turista espacial.[3]

Referências

  1. «Longer, Closer Look at Humans in Space Has Far Reaching Implications». NASA. Consultado em 5 de abril de 2015 
  2. a b «Andreas Morgensen set for Soyuz mission to space station in 2015». ESA. Consultado em 5 de abril de 2015 
  3. «Kazaki cosmonaut to take Brightman'a place on Soyuz flight». Spacenews.com. Consultado em 15 de julho de 2015 
  4. «Soyuz TMA-16M mission patch». collectspace.com. Consultado em 23 de julho de 2015 
  5. «NASA, Roscosmos Assign Veteran Crew to Yearlong Space Station Mission». NASA. Consultado em 23 de julho de 2015 
  6. «Soyuz TMA-16M kicks off historic one year expedition». NASASpaceflight.com. Consultado em 27 de março de 2015 
  7. «One Year Crew Arrives at Station». NASA. Consultado em 28 de março de 2015 
  8. «Three Soyuz Crew Members Wrap Up Mission on Space Station». NASA. Consultado em 14 de setembro de 2015 
  9. «Soyuz TMA-16M docks and begins historic one year expedition». SpaceflightNow. Consultado em 5 de abril de 2015