Expedição 43

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Expedição 43
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Espaçonave Soyuz TMA-15M
Soyuz TMA-16M
Número de tripulantes 6
Início 11 de março de 2015
Término
11 de junho de 2015
Imagem da tripulação
esq/dir:Padalka, Kelly, Shkaplerov, Cristoforetti, Kornienko, Virts
esq/dir:Padalka, Kelly, Shkaplerov, Cristoforetti, Kornienko, Virts
Navegação
Último
Último
ISS Expedition 42 Patch.png Expedição 42
Expedição 44 ISS Expedition 44 Patch.png
Próximo
Próximo

Expedição 43 foi uma expedição humana de longa duração na Estação Espacial Internacional. Ela teve início em 11 de março de 2015, com a desacoplagem da nave Soyuz TMA-14M que levou de volta à Terra três integrantes da Expedição 42, sendo completada em seus seis tripulantes em 27 de março, com a acoplagem da Soyuz TMA-16M. Foi formada por três russos, dois norte-americanos e uma italiana.[1] Prevista inicialmente para durar até maio de 2015, foi prolongada até 11 de junho daquele ano devido ao acidente durante o lançamento que provocou a perda de uma nave não-tripulada Progress em 28 de abril.

Dois dos integrantes desta expedição, o norte-americano Scott Kelly e o russo Mikhail Kornienko, participaram de mais três expedições consecutivas, perfazendo uma estadia de um ano no espaço, a mais longa já realizada na ISS, como teste para futuras expedições humanas à Marte.[1]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Insígnia da missão[editar | editar código-fonte]

A insígnia desta missão tem a forma de um hexágono, representando os seis tripulantes, cosmonautas e astronautas, que viverão e trabalharão na ISS. Dentro do hexágono, que tem o nome dos tripulantes em cada um de seus seis lados, a estação aparece em órbita terrestre, representado a parceria multinacional que construiu, desenvolveu e continua a operar a ISS em benefício da Humanidade. O nascer do Sol marca o início de um novo dia, refletindo o fato de que a Humanidade ainda se encontra no amanhecer da pesquisa espacial. A Lua e os planetas mostrados representam a futura exploração espacial. Finalmente, as cinco estrelas homenageam as cinco tripulações humanas que pereceram durante a exploração espacial.[2]

Missão[editar | editar código-fonte]

Algumas das principais pesquisas desta expedição incluem o estudo de meteoros que penetram na atmosfera terrestre e a realização da testes de um novo material sintético feito com características humanas – um músculo sintético – quando exposto às duras condições da microgravidade no espaço. Ela também marca o início de uma série de longas pesquisas sobre a saúde humana feita em Kelly e Kornienko durante todo seu período de um ano em órbita, que entrará pelas três próximas expedições.[2] O norte-americano Kelly, que tem um irmão gêmeo também ex-astronauta, Mark Kelly, será submetido a testes na ISS ao mesmo tempo que seu irmão na Terra, de maneira a estudar as possiveis diferenças que surjam entre os dois gêmeos, em ambientes diferentes.[3]

Em 28 de abril, a nave não-tripulada Progress M-27M, que transportava 2,5 toneladas de suprimentos e equipamentos para a tripulação da expedição, perdeu o controle após o lançamento e ficou girando em órbita, sendo dada como perdida pelo Centro de Controle de Voos Espaciais (CCVE) em terra.[4] Sua reentrada fora de controle se deu sobre o Oceano Pacífico, às 02:04 UTC de 8 de maio, desintegrando-se na reentrada da atmosfera.[5]

O fato causou o adiamento do fim da expedição, prevista para 14 de maio. Ela encerrou-se finalmente em 11 de junho de 2015, com o desacoplamento e o retorno à Terra da Soyuz TMA-15M, trazendo de volta três dos tripulantes, Shkaplerov, Virts e Cristoforetti.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Expedition 43 NASA. Visitado em 15/07/2015.
  2. a b Mission summary NASA. Visitado em 05/04/2015.
  3. Kelly Astronaut Twins Meet on Eve of 1-Year Mission Launch Space.com. Visitado em 05/04/2015.
  4. Espaçonave russa pode cair na Terra após falha ao entrar em órbita Folha de S Paulo. Visitado em 29/04/2015.
  5. Nave russa se desintegra ao entrar na atmosfera Veja. Visitado em 08/05/2015.