Expedição 16

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Expedição 16
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Início 21 de outubro de 2007
07:14 UTC
Término 19 de abril de 2008
05:06 UTC
Duração 192 dias
Imagem da tripulação
Expedition 16 Portrait.jpg
Navegação
Último
ISS Expedition 15 patch.png Expedição 15
Expedição 17 ISS Expedition 17 patch.png
Próximo

Expedição 16 foi a décima-sexta expedição humana de longa permanência na Estação Espacial Internacional. Os primeiros membros foram Yuri Malenchenko e Peggy Whitson, que partiram em 10 de outubro de 2007 a bordo da nave Soyuz TMA-11 juntos com o viajante espacial Sheikh Muszaphar Shukor, o primeiro astronauta da Malásia.[1] Iniciando-se oficialmente em 21 de outubro, ela encerrou-se em 19 de abril de 2008 com a desaclopagem da TMA-11, que trouxe seus integrantes de volta à Terra.[2]

O engenheiro de voo Clayton Anderson não aterrissou na cápsula Soyuz TMA-10, e foi considerado parte da Expedição 16 até à chegada da missão STS-120.[3] A missão STS-120 foi lançada em 23 de outubro e atracou na estação dois dias depois, quando então ocorreu a troca entre Anderson e o novo engenheiro de voo, o astronauta Daniel Tani.[4] Após a acoplagem do ônibus espacial, foi feito o ajuste dos assentos na cápsula Soyuz para o perfil de Tani e Anderson tornou-se membro da tripulação da missão STS-120. O francês Léopold Eyharts, que veio a bordo da missão STS-122, juntou-se à Expedição 16 em 9 de fevereiro de 2008, sucedendo Tani.[5] A tripulação também recebeu posteriormente Garrett Reisman, que chegou através do ônibus espacial Endeavour na missão STS-123 em 11 de março de 2008 sucedendo Eyharts. Após esta expedição Reisman continuou na Estação como parte da Expedição 17.

O retorno dos dois principais membros da Expedição 16 (junto com a primeira astronauta da Coreia, Yi So-yeon) na cápsula Soyuz TMA-11, foi arriscado. Devido a uma falha, a espaçonave fez uma reentrada na atmosfera através de uma trajetória balística. Como resultado disso, a tripulação foi exposta a forças equivalente a 10 G, aterrissando 418 km a oeste do local previsto, mas sem danos físicos aos tripulantes.[6]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Primeira parte (outubro de 2007)[editar | editar código-fonte]

Segunda parte (outubro de 2007 a fevereiro de 2008)[editar | editar código-fonte]

Terceira parte (fevereiro a março de 2008)[editar | editar código-fonte]

Quarta parte (março a abril de 2008)[editar | editar código-fonte]

Missão[editar | editar código-fonte]

A Expedição 16 foi a primeira a incorporar dois astronautas que já haviam participado de expedições anteriores e a primeira vez que um ex-comandante (Malenchenko) retorna como engenheiro de voo. A astronauta Peggy Whitson foi a primeira mulher a comandar a ISS e com a missão STS-120 Discovery, que acoplou-se a ISS, comandada por Pamela Melroy, esta foi a primeira vez que duas mulheres estiveram no espaço ao mesmo tempo no comando de suas espaçonaves.[7] Durante a permanência da Discovery atracada à estação, o astronauta italiano Paolo Nespoli, um de seus integrantes, realizou a missão Esperia, um conjunto de experiências em benefício da comunidade científica europeia.[2]

O principal objetivo desta missão foi a instalação do módulo Harmony na estação, transportado até ela no depósito de carga do ônibus espacial Discovery. A acoplagem foi feita com sucesso no dia 25 de outubro, numa localização temporária no módulo Unity. O novo módulo aumentou o espaço de uso dentro da ISS em 73 m³.[8] As duas tripulações, da estação e da Discovery, também moveram o truss P6 (uma seção do esqueleto estrutural da estação) do topo da ISS para sua posição final ao lado do porto de acoplagem, durante uma das caminhadas espaciais. Após a partida da Discovery, uma série de caminhadas espaciais e atividades robóticas foram realizadas para mover o adaptador pressurizado de acoplagem do laboratório Destiny para o Harmony, recém-instalado.[9]

Esta expedição recebeu o primeiro ATV europeu, o Jules Verne, a visita de mais duas missões do ônibus espacial, a STS-122 Atlantis e a STS-123 Endeavour e teve a presença na ISS da primeira astronauta coreana, Yi So-yeon, por uma semana, transportada até ela na nave russa Soyuz TMA-12.[10]

Entre as centenas de experiências científicas feitas a bordo, destacam-se 26 experimentos nas áreas de educação, medicina, tecnologia espacial, ciência da vida, medições solares e testes físicos, num trabalho criado e acompanhado por mais de cem cientistas na Terra. Experiências no campo da Tribologia também foram realizadas. Esta foi também a primeira vez que imagens das atividades na estação foram mostradas pela NASA TV em formato digital.[11]

Atividades Extra-Veiculares - AEV[editar | editar código-fonte]

  • AEV 1: 9 de Novembro de 2007 - Whitson/ Malenchenko: 6h 55min
  • AEV 2: 20 de Novembro de 2007 - Whitson/Tani: 7h 16min
  • AEV 3: 24 de Novembro de 2007 - Whitson/Tani: 7h 04min
  • AEV 4: 18 de Dezembro de 2007 - Whitson/Tani: 6h 56min
  • AEV 5: 30 de Janeiro de 2008 - Whitson/Tani: 7h 10 min
  • Tempo Total da Expedição 16: 35 horas, 21 minutos.[12]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Expedition 16 Crew To Launch From Baikonur». space-travel.com. Consultado em 4/3/2016. 
  2. a b «Expedition Report». spacefacts.com. Consultado em 4 March 2016. 
  3. Malik, Tarik. «Space Station Astronauts Prepare for Crew Swap». space.com. Consultado em 4/3/2016. 
  4. «STS-120». NASA. Consultado em 4 March 2016. 
  5. «ISS: Expedition 16». spacefacts. Consultado em 4 March 2016. 
  6. «Soyuz crew endures severe G-forces on re-entry». CNN. Consultado em 4/3/2016. 
  7. «Female commanders set for landmark mission». NBC. Consultado em 4 March 2016. 
  8. «Astronauts Attach Space Station Addition». ABC News. Consultado em 4 March 2016. 
  9. «Station Spacewalk Prepares for PMA, Harmony Moves». NASA. Consultado em 4 March 2016. 
  10. «South Korea swaps first astronaut». BBC News. Consultado em 4 March 2016. 
  11. «Expedition 16» (PDF). NASA. Consultado em 4 March 2016. 
  12. «Index». NASA. Consultado em 4 March 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]