Expedição 28

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Expedição 28
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 6
Lançamento 23 de maio de 2011
21:35 UTC
Cosmódromo de Baikonur
Aterrissagem 16 de setembro de 2011
03:59 UTC
estepes do Casaquistão
Imagem da tripulação
Da esq. p/ dir.Furukawa, Fossum, Garan, Samokutyaev, Volkov e Borisenko
Da esq. p/ dir.
Furukawa, Fossum, Garan, Samokutyaev,
Volkov e Borisenko
Navegação
Último
ISS Expedition 27 Patch.png Expedição 27
ISS Expedition 29 Patch.png Expedição 29
Próximo

Expedição 28 foi uma missão de longa permanência a bordo da Estação Espacial Internacional, realizada entre 23 de maio e 16 de setembro de 2011, após a partida da ISS da Expedição 27 de volta à Terra.[1] Dela fizeram parte seis astronautas, dois norte-americanos, três russos e um japonês, transportados até a estação nas naves Soyuz TMA-21 e Soyuz TMA-02M.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Missão[editar | editar código-fonte]

A expedição começou com a partida da Expedição 27 às 21:35 UTC de 23 de maio. Após a partida, ainda nas proximidades da ISS, a tripulação da Soyuz TMA-20 fez fotografias do exterior da estação, mostrando o ônibus espacial Endeavour, em sua última missão STS-134, ainda acoplado a ela.[2]

No início da missão, a tripulação da Endeavour ainda encontrava-se em órbita, acoplada na ISS, colocou em órbita o Espectômetro Magnético Alpha e fez diversos reparos e melhoramentos em seções especificas da estação, para ajudar nas operações a serem realizadas após a aposentadoria dos ônibus espaciais. A Endeavour retornou à Terra em 1 de junho de 2011 e a segunda equipe de três homens para compor o total de seis astronautas da Expedição 28 foi lançada de Baikonur em 7 de junho, composta pelos russo Volkov, o norte-americano Fossum e o japonês Furukawa e acoplando-se à ISS em 9 de junho.[3]

Entre as cerca de 200 experiências e pesquisas científicas realizadas pela Expedição, estavam a biologia, observação da Terra, ciências físicas e demonstrações tecnológicas que foram da reciclagem de material até a robótica.[4]

Em 20 de junho, a nave de carga não-tripulada da ESA Johannes Kepler (ATV-2) desacoplou-se da ISS e foi deorbitada, sendo incinerada na atmosfera sobre o sul do Oceano Pacífico. No dia seguinte, a nave cargueira Progress M-11M foi lançada em direção à ISS, para assegurar a entrega de suprimentos e entrega de equipamentos à Expedição.[5] A nave, que acoplou no módulo de serviço Zvezda, reabasteceu a tripulação com 2,5 toneladas de água, comida, software científico e propelente. O acoplamento ocorreu a 245 milhas náuticas sobre o Casaquistão.

Lançada em 8 de julho, durante a Expedição 28, a missão STS-135 Atlantis foi a última do programa do ônibus espacial. Esta missão levou até a ISS o módulo Raffaello MPLM, um Módulo de Logística Multifuncional, criado para possibilitar a transferência de mantimentos, equipamentos e as experiências concluídas entre as duas espaçonaves.[6]

Ela foi encerrada com o retorno à Terra dos astronautas da Soyuz TMA-21, comandante Aleksandr Samokutyayev e engenheiros de voo Andrei Borisenko e Ronald Garan, que pousaram na manhã de 16 de setembro nas estepes centrais do Casaquistão.[7]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Expedition 28". NASA. Consult. 09/06/2011. 
  2. Harwood, William (23 May 2011). "Soyuz crew returns to Earth after shuttle photo op". Spaceflight Now [S.l.: s.n.] Consult. 10 June 2011. 
  3. "Expedition 28". International Space Station. NASA. Consult. 15 September 2011. 
  4. "ISS EXPEDITION 28 MISSION SUMMAR" (PDF). NASA. Consult. 08/10/2011. 
  5. NASA. "Consolidated Launch Manifest". NASA. Consult. 10 June 2011. 
  6. "STS-135". NASA. Consult. 10 June 2011. 
  7. "RELEASE: 11-303: Space Station Trio Lands Safely In Kazakhstan". Press Release Archives. NASA. Consult. 20 September 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]