Antares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Antares (desambiguação).

Coordenadas: Sky map 16h 29m 24s, −26° 25′ 55″

Antares
Dados observacionais (J2000)
Constelação Scorpius
Asc. reta 16h 29m 24,46s [1]
Declinação -26° 25′ 55,21″ [1]
Magnitude aparente +1,09 [1]
Características
Tipo espectral M1,5Iab-b [1]
Cor (U-B) +1,87
Cor (B-V) 1,34
Variabilidade LC [2]
Astrometria
Velocidade radial -3,4 km/s [1]
Mov. próprio (AR) -10,16 mas/a [1]
Mov. próprio (DEC) -26,21 mas/a [1]
Paralaxe 5,40 ± ± 1,68 [1]
Distância 605 ± 92 anos-luz
192 pc
Magnitude absoluta -5,28
Detalhes
Massa 15,5 M
Raio 700 R
Luminosidade 11 000–65 000 L
Temperatura 3 500 K
Idade 8 × 106 anos
Outras denominações
α Scorpii, 21 Sco, Cor Scorpii, Kalb al Akrab, Scorpion's Heart, Vespertilio, HR 6134, CD -26°11359, HD 148478, SAO 184415, FK5 616, WDS 16294-2626, CCDM J16294-2626A/B, HIP 80763.[1]
Antares
Scorpius constellation map.png

Antares (α Scorpii, Alpha Scorpii) é uma estrela supergigante vermelha na constelação de Scorpius. É a 16ª estrela mais brilhante do céu noturno (embora às vezes seja considerada a 15ª, se os dois componentes mais brilhantes da estrela Capella forem contados como uma estrela). Junto com Aldebaran, Spica, e Regulus, Antares é uma das quatro estrelas mais brilhantes próximas da eclíptica. Antares é uma estrela de variabilidade lenta com uma magnitude aparente de +1,09.[1]

Na Bandeira do Brasil, Antares representa o estado do Piauí.

Características[editar | editar código-fonte]

Comparação entre Antares e o Sol, que é mostrado como um pequeno ponto no canto superior direito da imagem. O círculo preto é do tamanho da órbita de Marte. A outra estrela é Arcturus.

Antares é uma estrela supergigante de classe M, com um raio de aproximadamente 800 vezes o raio do Sol; se fosse colocada no centro do Sistema Solar, sua parte mais externa se encontraria entre a órbita de Marte e Júpiter. Antares está a aproximadamente 600 anos-luz (180 pc) da Terra. Sua luminosidade visual é de cerca de 10 000 vezes a do Sol, mas como a estrela irradia uma parte considerável de sua energia na parte infravermelha do espectro, sua luminosidade bolométrica é de 65 000 vezes a solar. A massa de Antares é de 15 a 18 massas solares.[3] Esse tamanho grande e relativamente pouca massa dão a Antares uma densidade muito pequena.

O tamanho de Antares pode ser calculado usando seu paralaxe e diâmetro angular. O paralaxe de Antares é de 5,40 ± 1,68 mas,[1] e seu diâmetro angular é conhecido a partir de ocultações lunares (41,3 ± 0,1 mas).[4] Isso dá à estrela um raio de 822 ± 80 raios solares.

Antares é uma estrela variável irregular lenta de tipo LC, cuja magnitude aparente varia lentamente de +0,88 a +1,16.[2]

A melhor época do ano para ver Antares é em 31 de maio, quando a estrela está em oposição com o Sol. Nesse momento, a estrela é visível a noite inteira. Por duas a três semanas do final de novembro, Antares não é visível totalmente devido ao brilho do Sol. Esse período de invisibilidade é maior no hemisfério norte do que no hemisfério sul, uma vez que a declinação da estrela é ao sul do equador celeste.

Componente B[editar | editar código-fonte]

Antares tem uma estrela companheira, Antares B, que tem classe espectral B2.5 e está a 2,9 segundos de arco, ou 550 UA, do componente principal.[3] Com uma magnitude de 5,5, Antares B tem somente 0,37% da luminosidade de Antares A, porém é 170 vezes mais brilhante que o Sol. Normalmente é difícil ver Antares B com um telescópio pequeno devido ao brilho de Antares A, mas torna-se fácil ver as duas estrelas com um telescópio com abertura de pelo menos 150 mm.[5] A companheira é frequentemente descrita como verde, mas isso provavelmente é um efeito de contraste.[3] Antares B pode ser observado com um telescópio pequeno por poucos segundo durante ocultações lunares enquanto Antares A está escondida pela Lua. Isso foi descoberto por Johann Tobias Bürg durante uma ocultação em 13 de abril de 1819.[6]

A órbita de Antares B é pouco conhecida, com um período orbital estimado em 878 anos.

Posição na eclíptica[editar | editar código-fonte]

Antares é uma estrela de magnitude 1 que estão a menos de 5° da eclíptica e que podem ser ocultadas pela Lua e raramente por outros planetas. Em 31 de julho de 2009, Antares foi ocultado pela Lua. O evento foi visível em grande parte do sul da Ásia e no Oriente Médio.[7] Todo ano por volta de 2 de dezembro o Sol passa a 5° de Antares.

Mitologia e Ficção[editar | editar código-fonte]

O nome Antares é derivado de Anti-Ares (Anti-Marte), pois Antares se assemelha em sua cor avermelhada e brilho a Marte, rivalizando com o planeta. É conhecida como uma das quatro estrelas guardiãs do céu dos Persas em 3000 a.C.

Na ficção, o filme Melancolia retrata a estrela Antares sendo ocultada por um planeta fictício.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k «SIMBAD Astronomical Database». Results for CCDM J16294-2626A/B. Consultado em 28 de março de 2010 
  2. a b «Query= alf Sco». General Catalogue of Variable Stars. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 29 de março de 2010 
  3. a b c Kaler, James. «Antares». Consultado em 29 de março de 2010 
  4. A. Richichi (abril de 1990). «A new accurate determination of the angular diameter of Antares». Astronomy and Astrophysics. 230 (2). pp. 355–362. Consultado em 29 de março de 2010 
  5. Schaaf, Fred (2008). The Brightest Stars: Discovering the Universe Through the Sky's Most Brilliant Stars. [S.l.]: John Wiley and Sons. 218 páginas. ISBN 9780471704102 
  6. Burnham, Robert, Jr. (1978). Burnham's Celestial Handbook. New York: Dover Publications. 1666 páginas 
  7. Sky watchers report occultation of Antares by moon

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.