Pop Laranja

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pop Laranja
Tipo Refrigerante
Definição Normal
Sabor Laranja
Cor Laranja
Origem  Brasil
Lançamento 1977
Fabricante Companhia Antarctica Paulista
Distribuidor Companhia Antarctica Paulista
Comercialização Nacional
Slogan Têm Laranja na Garrafa (1985)
Variante(s)
  • Pop Laranja
Descontinuada 2001
Relacionada(s) Sukita, Fanta, Guaraná Antarctica, Soda Limonada Antarctica, Marajá
Teor calórico 106 Kcal/200 ml

O refrigerante Pop Laranja foi lançado comercialmente no ano de 1977 pela empresa Companhia Antarctica Paulista [1]

História[editar | editar código-fonte]

O refrigerante Pop Laranja correspondeu a um dos produtos que marcaram época no Brasil, destacando-se principalmente durante, praticamente toda a década de 80.

Em 1985, o palhaço Bozo, apresentador de um programa de televisão para o público infantil, realizava brincadeiras e anunciava o produto para as crianças, neste mesmo ano, o slogan era "Tem Laranja na Garrafa".

Variação da Marca[editar | editar código-fonte]

Além do sabor de Laranja o prefixo “Pop” da marca possuía o sabor de Cola, com o nome “Pop Cola”,produto este lançado em 1995. A “Pop Laranja”, por sua vez, foi comercializada em duas versões:

  • Pop Laranja, em garrafas de vidro com capacidade de 290ml e 1 litro, 1,5 litro e, lata de 350ml.
  • Pop Laranja Diet, lançado comercialmente em 1989.

O Fim da Marca[editar | editar código-fonte]

Com a fusão das cervejarias Brahma e Antarctica, aprovada no ano de 2000 e que resultou no surgimento da empresa Companhia de Bebidas das Américas (AmBev), o refrigerante Pop Laranja foi retirado da linha de produção. Um dos motivos estava na sobreposição de quase todos os sabores de refrigerantes produzidos pelas duas empresas, isto é, a Antarctica fabricava os refrigerantes com sabor laranja nas marcas Pop Laranja, Pop Laranja Diet, Lara Suco e Lara-j, enquanto a empresa Brahma produzia as marcas Sukita, Sukita Diet e Mirinda, além dos gastos relativos à propaganda que cada uma das marcas exigia para sua fixação no mercado. Desta forma, a nova empresa optou pela descontinuação da produção das mesmas em prol da marca Sukita.[2] Na época, os produtos não foram retirados rapidamente das prateleiras e sim, a estratégia adotada foi de permitir que os consumidores migrassem, através de uma maior divulgação publicitária, para os demais produtos similares, que no caso, o refrigerante de laranja representado pela Sukita.[3]

Referências

  1. ABIR. «O timeline da indústria de refrigerantes». Consultado em maio de 2010. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2006  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. BRASIL, Ministério da Justiça. «Conselho Administrativo de Defesa Econômica». Consultado em maio de 2010. Arquivado do original em 29 de outubro de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. PEREIRA, Eliane (M&N Online (Novembro de 2000)). «Troca de Nacionalidade». Consultado em maio de 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]