Praça Vermelha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Nota: Para outros significados, veja Praça Vermelha (desambiguação).
Kremlin e Praça Vermelha 

Praça Vermelha vista a partir da Catedral de São Basílio. Em destaque, o Kremlin (esquerda), o Museu Histórico do Estado (ao fundo) e a GUM de Moscou (direita).

Critérios i, ii, iv, vi
Referência 545 en fr es
País  Rússia
Coordenadas Moscou/Moscovo
Histórico de inscrição
Inscrição 1990

Nome usado na lista do Património Mundial

A Praça Vermelha (em russo: Красная площадь, Krasnaya ploshchad) é uma famosa praça em Moscou, conhecida pelos grandes desfiles militares durante a era da União Soviética. A praça separa a cidadela real, conhecida como Kremlin, do bairro histórico de Kitay-gorod. Como grandes ruas de Moscou partem da praça em várias direções, prolongando-se em rodovias para fora da cidade, a Praça Vermelha pode ser considerada como a praça central de Moscou e de toda a Rússia.[1][2][3]

Desde 1990, a Praça Vermelha foi incluída, juntamente com todo o Kremlin, na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO.​[4]

Ele separa o Kremlin, a fortaleza real onde o presidente da Rússia reside atualmente, do histórico distrito comercial de Kitay-gorod. A partir dele partem as principais ruas de Moscou em todas as direções, estendidas em rodovias para fora da cidade. É por isso que a praça é considerada o centro da cidade e de toda a Rússia.[1][2][3]

A área onde a praça está localizada foi originalmente povoada por edifícios de madeira, mas foi desmatada por Ivan III da Rússia, pois eram suscetíveis a queimar facilmente. A nova praça serviu como local para mercados, mais tarde para cerimônias públicas e proclamações, até mesmo para coroar os czares.[1][2][3]

O nome "Praça Vermelha" não vem da cor dos tijolos que a cercam, nem é uma referência à cor vermelha do comunismo. Pelo contrário, deriva da palavra russa Красная​ (Krasnaya), que significa "vermelho", mas em russo antigo significava "bonito", ou seja, "o quadrado bonito". A palavra foi inicialmente usada para nomear a Catedral de São Basílio (século xvi), com o sentido de belo, e mais tarde o nome desembarcou na praça próxima. Acredita-se que a praça adquiriu seu nome atual, substituindo a antiga, Пожар (Pozhar), no século xvii.[1][2][3]

Na praça estão a forca, o Monumento a Minin e Pozharsky, bem como o mundialmente famoso túmulo (mausoléu) de Lenin. No muro do Kremlin estão enterradas grandes figuras da URSS e militantes comunistas relevantes (como o líder Josef Stalin, o cosmonauta Yuri Gagarin, o jornalista e escritor americano John Reed, alguns altos líderes militares, etc.).

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

O nome de Praça Vermelha não deriva da cor dos tijolos ao seu redor, nem da associação da cor vermelha ao comunismo; na verdade, o nome surgiu porque a palavra russa красная (krasnaya) pode significar tanto "vermelho" como "bonito". A palavra foi empregada originalmente (com o sentido de "bonito") à Catedral de São Basílio, e foi mais tarde transferida à praça adjacente.[1][2][3]

Acredita-se que a praça tenha recebido seu nome atual (em substituição ao antigo, Pozhar) durante o século XVII.[1][2][3]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Panorama da Praça Vermelha, com a Catedral de São Basílio (esquerda) o Kremlin de Moscou, o Museu Histórico do Estado (centro) e a GUM de Moscou (direita)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Mara Vorhees (Abril de 2015). Lonely Planet, ed. «Moscow's Red Square». Consultado em 26 de maio de 2016 
  2. a b c d e f National Geographic (ed.). «Kremlin and Red Square». Consultado em 26 de maio de 2015 
  3. a b c d e f «Praça Vermelha em Moscou: uma descrição detalhada» 
  4. Centre, UNESCO World Heritage. «Centro del Patrimonio Mundial -». UNESCO World Heritage Centre (em espanhol). Consultado em 1 de outubro de 2023 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma praça é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Imagem: Kremlin e Praça Vermelha, Moscovo A Praça Vermelha faz parte do sítio "Kremlin e Praça Vermelha, Moscovo", Património Mundial da UNESCO.