Exposição Internacional de Histórias em Quadrinhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde outubro de 2015).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

A Primeira Exposição Internacional de Histórias em Quadrinhos, foi uma exposição de quadrinhos realizada em São Paulo em 18 de junho de 1951[1].

Contava com originais de autores como Alex Raymond (Flash Gordon), Milton Caniff (Steve Canyon) e Al Capp (Ferdinando), entre outros. Foi organizada por Miguel Penteado, Reinaldo de Oliveira, Álvaro de Moya, Jayme Cortez e Syllas Roberg. Foi também apelidada de: "Primeira Exposição Didática Internacional de Histórias em Quadrinhos".

É de referir que foi a primeira realizada no Brasil, mas não foi a primeira a nível mundial.

A "Primeira Exposição Internacional de Histórias em Quadrinhos" de São Paulo tem sido promovida como "primeira" a nível mundial, sendo no entanto manifestamente errado e falso.

As primeiras exposições sobre quadrinhos ou comics (dos jornais) ocorreram anos antes nos EUA, em 1944 e em 1948[2].

Esta mostra teve um pequeno catálogo de 12 páginas a cores, "50 Years of the Comics", redigido por Clark Kinnaird, um escritor empregado da King Features Syndicate, em resposta ao livro "The Comics", de Coulton Waugh — "Setting Straight Some Facts About the Origin of Comic Strips".

A 20 de Maio de 1948 e patente até 12 de Junho desse ano, realizou-se uma exposição consagrada à imprensa dos "illustrés" infantis, em Paris — atacando ostensivamente os comics norte-americanos. Participavam aí também 23 países estrangeiros, com informações seleccionadas pelos respectivos serviços culturais. Apesar de reacções algo reservadas pelos críticos, essa exposição circulou por várias cidades francesas durante meses, chegando mesmo a ser mostrada além-fronteiras, em Bruxelas.

Em Itália, a primeira exposição dedicada aos fumetti foi organizada por Roberto Renzi e Antonio Terenghi, e intitulou-se "Il Giornale per Ragazzi in Italia", no Palazzo di Giustizia de Milão em Outubro de 1950, em simultâneo com a mostra "La Stampa Periodica per Ragazzi", comissariada pelo Centro Nazionale di Prevenzione Sociale.

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. Antônio Luiz Cagnin. Atica, ed. Os quadrinhos. 1975. [S.l.: s.n.] 230 páginas 
  2. Leonardo De Sá. Pedranocharco Publicações, ed. Dicionário Universal da Banda Desenhada: pequeno léxico disléxico. Outubro de 2010. [S.l.: s.n.] 202 páginas 


Bibliografia

Álvaro de Moya (2012). «Primeira exposição internacional de histórias em quadrinhos do mundo?». Editora Escala. Conhecimento Prático Literatura (42) 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Thierry Crépin, "La Première Exposition sur la Bande Dessinée", Le Collectionneur de Bandes Dessinées nº 83, Verão de 1997.
Alvaro de Moya, Anos 50 / 50 Anos: São Paulo 1951-2001, São Paulo: Opera Graphica, Junho de 2001.
Leonardo De Sá, Dicionário Universal da Banda Desenhada: pequeno léxico disléxico, Caldas da Rainha: Pedranocharco Publicações, Outubro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]