Principado de Vladimir-Susdália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Principado de Vladimir
Grão-Ducado de Vladimir-Susdália

Estado Histórico

Blank.png
1125 – 1389 Banner of the Most Merciful Savior, 1552.svg

Brasão de Principado de Vladimir

Brasão



Kievan Rus in 1237 (ru).svg
Continente Europa
Capital Suzdal (1125-1157)

Vladimir (1157-1389)

Língua oficial Russo antigo e eslavo eclesiástico
Religião Cristianismo ortodoxo
Governo Monarquia
Período histórico Idade Média
 • 1125 Fundação
 • 1389 Dissolução
Atualmente parte de Rússia
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Principado de Vladimir-Susdália
Ilustração de mongóis da Horda Dourada fora da de Vladimir aparentemente exigindo submissão antes de saquear a cidade

Principado de Vladimir ou Grão-Ducado de Vladimir-Susdália ou Volodimíria-Susdália (em russo: Влади́миро-Су́здальское кня́жество; Влади́мирско-Су́здальская Русь), foi um dos principais principados que sucederam a Rússia de Quieve como o mais poderoso estado eslavo oriental no final do século XII, durante até o final do século XIV. Tradicionalmente visto como o berço da língua e nacionalidade grã-russa, Vladimir-Susdália gradualmente evolui para o Grão-Principado de Moscou.[1]

Origem[editar | editar código-fonte]

Em seu apogeu o principado de Vladimir-Susdália ocupou um vasto na região nordeste da Rússia de Quieve aproximadamente limitada pelos rios Volga, Oca e Duína do Norte Setentrional. No século XI, a capital era Rostóvia e as principais cidades incluíam Susdália, Jaroslávia e Bielozera.

Catedral da Assunção em Vladimir foi construída entre 1158 e 1160 e funcionou como a Igreja mãe da Rússia no século XIII. Vladimir Monômaco, querendo assegurar seus direitos no principado em 1093, transferiu a capital de Rostóvia para Susdália. 15 anos depois ele fundou a cidade de Vladimir, situada no rio Clesma, a 31 quilômetros ao sul de Susdália. Seu filho Jorge I em 1157 moveu a capital para Vladimir. Os boiardos de Rostóvia e Susdália, no entanto, ficaram relutantes em conceder supremacia, e uma breve guerra civil se seguiu.

Em meados do século XII, quando as terras meridionais de Rus foram sistematicamente atacadas por nômades turcos, sua população começou a emigrar em direção ao norte. Nas antigas áreas florestas, conhecidas como Zalesye, muitos novos assentamentos foram estabelecidos. As fundações de Pereslávia, Costroma, Demitrióvia, Moscou, Yuriev-Polsky, Uglícia e Tuéria foram atribuídas (seja por crônicas ou por lenda popular) a Jorge I.

Denominação[editar | editar código-fonte]

Na literatura científica, vários termos são usados ​​para designar o principado em diferentes fases de sua existência. Para o período dos séculos IX-XI - "Terra de Rostov", no XI - meados do século XII - o "Principado de Rostov-Suzdal", de meados do século XII - "Grão-Ducado de Vladimir". Na historiografia soviética, para o período de meados do século XII a meados do século XIII, o nome "Principado de Vladimir-Suzdal" era comum. Para designar a região como um todo na historiografia, o termo Nordeste da Rússia é mais usado.

Nos anais, o principado foi chamado de Terra de Suzdal (o nome prevalece até o final do século XIII) e o Grão-Ducado de Vladimir (prevaleceu na época posterior); em monumentos literários às vezes - Terra Zalesskaya, Zalesye (ou seja, o que estava "além da floresta" em relação às Terras de Kiev); na Crônica de Novgorod - Terra Nizov.

Kremlin de Suzdal e Golden Gate em Vladimir


Ver também[editar | editar código-fonte]

História da Rússia
Flag of Russia.svg
Eslavos orientais
Cazares
Rússia de Kiev
Principado de Vladimir-Susdália
Bulgária do Volga
Invasão Mongol
Canato da Horda Dourada
Grão-Principado de Moscou
Canato de Cazã
Czarado da Rússia
Opríchnina
Império Russo
Terror Revolucionário
Revolução de 1905
Revolução de 1917
Revolução de Fevereiro
Revolução de Outubro
Guerra Civil
União Soviética
Era Stalin
Era Khrushchov
Era da Estagnação
Corrida espacial
Perestroika e Glasnost
Federação da Rússia
edite esta caixa

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Gorsky A. A. Terras russas nos séculos XIII-XIV: formas de desenvolvimento político. - São Petersburgo. : Nauka, 2016.