Protura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaProtura
Acerentomon doderoi

Acerentomon doderoi
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Hexapoda
Classe: Entognatha
Ordem: Protura
Silvestri, 1907
Subordens
Acerentomata

Eosentomata
Sinentomata

Os proturos (Protura) são uma ordem de artrópodes pertencentes à classe Entognatha. Possui aproximadamente 170 espécies. Foram descritos pela primeira vez em 1907 Poríferos: O Nome do filo vem do Latim porus "poro" e ferre "carregar" Reprodução assexuada(esponjas são capazes de se regenerar até se transformarem em uma nova esponja) classes Calcarea:  Espículas compostas de carbonato de cálcio (CaCO3), sem diferenciação de micro- ou megaesclera ausência de um canal axial oco espículas com 1, 3 ou 4 raios,dentro do grupo estão presentes os três tipos morfológicos  Estágios larvais geralmente com superfície ciliada, porção posterior sem cílios   a maioria possui espículas livres, mas alguns grupos possuem espículas cimentadas ou fundidas Nutrição se dá por filtração, fagocitose e pinocitose Digestão intracelular(digestão dentro da célula) Trocas gasosas por difusão simples Sem sistema nervoso e órgãos sensoriais Reprodução pode ser assexuada (brotamento, regeneração ou gemulação) ou sexuada Troca de geracões: metagênese(sexuada,assexuada,sesxuada,assexuada...) Maioria hermafroditas Fecundação interna  Fase larval livre-natante  Vivem em águas rasas Animal marinho






Desmospongiao:  Esqueleto feito de espículas de sílica com fibras de proteína, ou apenas algumas fibras de proteína. A classe contém 90% de todas as espécies de esponjas e do grau de estrutura predominante leuconoide Ocupam nichos em todas as profundidades de água Alguns deles são muito coloridos  Têm uma variedade de formas,hábitos,reprodução e mecanismos de defesa








Hexactinellidae: Espículas silicosas(Na maioria das vezes essas espículas formam uma rede que se assemelha a vidro quando seca, por isso são conhecidas como esponjas-de-vidro.) (Do grego hex, seis + aktis, raio; e do latim -ellus, sufixo diminutivo) espículas possuím seis pontas, distribuídas em seis eixos As esponjas são mais simétricas e mais individualizadas entre as esponjas e têm menos tendência a formação de agrupamento ou grandes massas com muitos ósculos. Poríferos predominantes da Antártida. Ao contrário das esponjas calcáreas que são de águas rasas, são encontradas em águas profundas, A maioria vivendo entre 200 e 1.000m, já tendo sido dragadas inclusive de zonas abissais.

Cnidários:(hidras, medusas ou água-vivas, corais e anêmonas-do-mar) Apresentarem uma cavidade digestiva no corpo Apresentam simetria radial dois tipos morfológicos de indivíduos: as medusas(tem forma de guarda chuva:a umbela,com tentáculos virados para baixo e uma boca no centro para comer e digerir alimentos,eles não são fixos na terra),pólipos(a maioria é fixo,tem os tentaculos virados para cima e uma boca no centro) células cnidócitos/Urticantes Reprodução assexuada(por brotamento)e sexuada(gametas)





Classes: Hydrozoa/hidrozoários Presença de cavidade gastrovascular, sem faringe e sem mesentério.  Gônadas de origem ectodérmica. Sistema de vida em colônias Funções específicas dentro da colônia  Presença de cnidoblastos (células urticantes) somente na epiderme Reproduçãopode ser assexuada ou sexuada, dependendo da espécie


Syphozoa/cifizoários As medusas têm formato de guarda-chuva e Podem alcançar de 2 a 40 cm de diâmetro  Corpo é mole Alguns cifozoários (água-viva, por exemplo) podem causar sérias queimaduras na pele dos seres humanos No caso da espécie Aurelia aurita, a fecundação é interna  As larvas das medusas são pelágicas, chamadas de plânulas.  Tamanho maior que o das hidromedusas Manúbrio mais altamente desenvolvido Contem mesogléia celular  Cavidade gástrica septada ou pelo menos provida de filamentos gástricos  Cnidócitos gastrodérmicos Algum desenvolvimento de órgãos sensoriais As gônadas são gastrodérmicas e os ovos (os quais são liberados pela boca) desenvolvem-se em plânulas(A plânula, após fixar-se, desenvolve-se numa larva polipóide a qual se nutre e se reproduz assexuadamente) Em algumas espécies a larva polipóide transforma-se diretamente numa medusa jovem.





Cubuzoa/cubomedusas Animais planctónicos filtradores Predadores activos Capacidade de deslocação própria Estes animais têm 24 olhos agrupados em conjuntos de seis e dispostos nas quatro faces que compõem o sifão do cubozoário  poderoso veneno Elas vivem no Oceano Pacífico  São extremamente ativos e caçadores. 


Anthozoa/antozoa Alguns possuem formato de pequenas árvores, outros lembram grandes penas coloridas e outros, ainda, possuem formato escultural, como é o caso do famoso coral "cérebro"  Reprodusão por brotamento ou fragmentação(areprodução sexuada envolve a formação e a fusão dos gametas e habitualmente existe uma larva plânula antecedendo a fase adulta.) só há a forma pólipo  possuem tentáculos orofaringe (serve como boca e ânus) e que podem ou não produzir um esqueleto de carbonato de cálcio.   Podem ser solitários ou viver em colônias seu crescimento forma os famosos "recifes de corais  


Platelmintos: corpo achatado dorsoventralmente Triblásticos sistema Digestivo: incompleto com digestão intra e extracelular (intestino muito ramificado) Sistema Respiratório: ausente (as trocas gasosas ocorrem diretamente entre as células e o ambiente) Sistema Excretor: presente, existindo uma rede de protonefrídeos com células-flama ou solenócitos, comunicantes através de poros excretores na superfície dorsal do corpo, eliminando os rejeitos Sistema Nervoso: presente (um par de glândulas vegetais ligados a dois cordões nervosos longitudinais) Sistema Sensorial: presente (órgão especializado na captação de estímulos luminosos, mecânicos e químicos, denominado ocelos) Sistema Reprodutor: certas planárias têm reprodução assexuada por fragmentação. Algumas espécies são monóicas, com desenvolvimento direto, sem estágio larval; e outras são dióicas, com diversos platelmintos parasitas possuindo estágios larvais  Classes: Turbellaria/tubelários Possuem o corpo com formato achatado  Possuem aparelho digestivo muito simples, formado por boca e intestinos Grande parte dos turbelários é carnívora As planárias são hermafroditas. Porém, a autofecundação é rara, pois a fecundação ocorre geralmente de forma cruzada e interna. Pode ocorrer também reprodução assexuada por bipartição  desenvolvimento é direto  Apresentam a capacidade elevada de regeneração corporal Possuem grande capacidade de adesão, pois possuem ventosas, cílios adesivos e glândulas adesivas Possuem ocelos na região anterior do corpo. Estas estruturas são sensíveis à luz Se locomovem através de músculos ou cílios Boca situada na superfície ventral. A ingestão de alimentos ocorre através de uma faringe longa  


Trematoda/trematódeos Possuem corpo simples São vermes acelomados (cavidade embrionária revestida por mesoderme) Possuem corpo com formato achatado  São animais parasitas de seres humanos e outros animais Tem duas ventosas (uma ao redor da boca e outra no ventre), usadas para fixar seu corpo no hospedeiro Possuem simetria bilateral Não possuem sistema circulatório e respiratório Presença de película protetora na epiderme Possuem sistema digestório incompleto 




Cestoda/cestóides corpo alongado em forma de fita  No centro, corpo de uma tênia, composto por centenas de proglótides  Corpo dividido em cabeça (ou escólex), colar e estróbilo Os cestodos não apresentam sistema digestivo, recebendo o alimento já digerido pelo hospedeiro a partir da incorporação pela superfície de seu corpo São desprovidos de aparelho digestivo, alimentando-se por osmose através do tegumento repleto de microvilosidades Sua excreção é protonefridial (por células flama) As tênias são vermes causadores de Teníase pela ingestão de carne suína (T. solium) ou bovina (T. saginata) crua ou mal cozida, contendo cisticercos viáveis (Cysticercus bovis, no boi e Cysticercus cellulosae, no porco). Em contrapartida, pela ingestão acidental de ovos da T. sollium o homem pode adquirir a Cisticercose O colo está situado logo abaixo do escólex, é a zona de crescimento ou zona de formação das proglotes Não apresenta segmentação Possui células germinativas em proliferação, dando origem a proglotes jovens O estróbilo é o corpo do helminto formado pela união de proglotes, pode atengir mais de mil metros na T. solium e até 8 metros na T. Saginata As proglotes jovens tem forma retangular, sendo mais curtas do que largas e apresentam o inicio do desenvolvimento dos órgãos reprodutores masculino As proglotes maduras tem forma quadrangular e já possuem os órgãos masculino e feminino desenvolvidos  



 Nematódeos Corpo dos Nematelmintos é cilíndrico, não segmentado e alongado São triblásticos (possuem três tipos de tecidos): ectoderme, mesoderme e endoderme Possuem sistema nervoso parcialmente centralizado  Possuem sistema digestivo completo  Apresentam sistema excretor formado por dois canais longitudinais Apresentam simetria bilateral e três camadas germinativas  Não apresentam sistema circulatório e respiratório (as trocas gasosas ocorrem por difusão através da superfície corporal) Algumas espécies são terrestres enquanto outros habitam a água (principalmente água doce) Algumas espécies são microscópicas, enquanto outras podem atingir até 10 metros de comprimento A maior parte das espécies possui fecundação interna 



  


 


Mollusca/molusco Possui corpo mole muitos são protegidos por uma concha Corpo dividido em cabeça, pé e massa visceral Na boca ha uma rádula onde conseguem raspar os alimentos Respiração bramqueal (por branqueas)

Classes: Aplacophora Moluscos vermiformes, bentônicos, marinhos Grandes profundidades, escavadores  espículas calcárias Corpo vermiforme, pé reduzido não possui concha corpo vermiforme Concha com 8 valvas ou placas transversais circundadas por um manto espesso chamado cinturão nela embutido  Não tem cabeça distinta, olhos ou tentáculos

 


Monoplacophora ancestral dos gastropodes  sua evolução deu origem aos caramujos, caracois, lesmas, etc Os segmentos corporais apresentam uma repetição primitiva, com órgãos similares em vários segmentos  existe a presença do pé que forma uma sola rastejadora achatada e ventral, possui oito pares de músculos retratores que se estendem do pé para superfície interna da concha composto de 3 camadas: perióstraco, uma camada prismática e uma nacarada  alimentam de detritos depositados sobre substratos firmes e também de microrganismos O sistema nervoso é tetraneuro, consistindo em um par de gânglios cerebrais pouco desenvolvidos, um anel nervoso circum-entérico do qual partem um par de cordões nervosos viscerais para o lobo do manto, e um par para o pé, sendo esses chamado de cordões nervosos pediosos Não contem  olhos e osfrádios, porém um órgão subradular grande está sempre presente e um par de estatocistos é localizado próximo da comissura pediosa anterior RePRODUÇÃO SEXUADA: há dois pares de gônadas que localizam-se na região mediana do corpo, cada gônada está contida em uma  gonocele e se conecta via gonoduto No sistema circulatório consiste de uma hemocele e de um coração que está localizado na cavidade pericárdica posterior. Quatro átrios se abrem no ventrículo e as duas porções do ventrículo bombeiam hemolinfa para a aorta dorsal a qual transporta essa hemolinfa para a hemocele O celoma dos monoplacóforos consiste na gonoceles ao redor das gônadas e na cavidade pericárdica ao redor do coração. Existem três, quatro, seis ou sete pares de nefrídios situados lateralmente











 




Polyplacophra Moluscos alongados, achatados dorso-ventralmente um pé ventral amplo concha formada por 8 placas dorsais concha com articulamento  manto forma cinturão espesso, que margeia e pode cobrir parcial ou completamente as placas da concha epiderme do cinturão geralmente com espinhos, escamas ou cerdas calcárias ou quitinosas cavidade do manto em torno do pé com 6 a mais de 80 pares de ctenídios 1 par de nefrídios sem olhos  possui cabeça minúscula,altamente revestidos por uma concha com oito partes (ou valvas) sobrepostas, desprovidos de tentáculos e têm cabeça minúscula desprovida de olhos  Moluscos alongados São achatados dorso-ventralmente Possuem  um pé ventral amplo e concha formada por 8 placas dorsais  concha com articulamento Manto forma cinturão espesso, que margeia e pode cobrir parcial ou completamente as placas da concha  Epiderme do cinturão geralmente com espinhos Escamas ou cerdas calcárias ou quitinosas  Cavidade do manto em torno do pé com 6 a mais de 80 pares de ctenídios 1 par de nefrídios Sem olhos, tentáculos ou estilete cristalino  Sistema nervoso sem gânglios distinguíveis, exceto na região bucal  Rádula presente Animais marinhos Concha composta de 8 placas sobrepostas


Scaphopoda Contem uma concha carbonatada em forma de cone e aberta dos dois lados A maioria das espécies é pequena, as maiores medem 15 cm de comprimento modo de vida bentónico A concha destes organismos é ligeiramente recurvada, lembrando as presas de um elefante apresenta duas aberturas, uma basal mais larga e a outra terminal bem mais estreita As partes moles do animal estão confinadas à concha  O pé é alongado, cilíndrico e pontiagudo e usado para cavar, fixando o molusco na areia Da abertura basal da concha, junto do pé saem vários tentáculos denominados captáculos que funcionam como órgãos tácteis e adesivos, para apreensão de alimentos Não existe cabeça nem sistema circulatório organizado  Os escafópodes alimentam-se de detritos microscópicos existentes no fundo do oceano e de pequenos organismos como Os escafópodos são exclusivamente marinhos e a maioria vive enterrada na areia ou lodo Concha de uma peça, tubular, usualmente afuniliada, aberta em ambas as extremidades Cabeça rudimentar, projetando-se pela abertura maior Cavidade do manto ampla, estendendo-se ao longo de toda a superfície ventral Ctenídios ou olhos ausentes  Rádula, probóscide e estilete cristalino presentes com dois conjuntos de tentáculos contráteis de extremidade livre bulbosa (captáculos) que servem para capturar e manipular presas Coração ausente pé aproximadamente cilíndrico Águas rasas ou profundas Concha cilíndrica, aberta nas duas extremidades Pé alongado  Enterram-se verticalmente São comedores seletivos de deposito, alimenta-se de minúsculas partículas orgânicas que se encontram no sedimento ao redor, o que acarreta na ingestão do próprio sedimento Possuem um único par de nefrídios, que abrem-se próximo ao ânus Não possuem ctenídeos, coração e cerca de todos os vasos sanguíneos A trocas gasosas ocorrem através das faces do manto e corpórea trocas gasosas ocorrem através das faces do manto e corpórea




Bivalva  Apresentam concha com duas peças fechadas por fortes músculos São seres aquáticos e, em geral, vivem no ambiente marinho Respiração branquial as conchas permitem que uma corrente de água circule entre as brânquias, que absorvem e filtram o oxigênio dissolvido na água  Em relação à reprodução em geral os sexos são separados, e a união dos gametas, ou seja, a fecundação, é externa Animais filtradores, isto é, retiram o alimento da água Não possuem cabeça, nem rádula (são os únicos moluscos desprovidos dessa espécie de língua) Massa visceral fica totalmente protegida pela concha O pé se expande para fora quando as conchas se abrem Na água, a fêmea solta os óvulos, e o macho solta os espermatozóides. As células se encontram, ocorre a fecundação e se forma os ovos Bivalves filtradores, evoluíram provavelmente de espécies essencialmente detritívoras selectivas Os ctnídeos são resvestidas por uma camada de muco que possui a função de aprisionamento e manutenção das partículas junto da superfície das brânquias Na superfície dos filamentos, as partículas serão movimentadas por cílios frontais em direção ao sulco alimentar, que se encontra na margem livre do ctenídeo Em bivalves a cavidade do manto é bem ampla, o que permitiu que os ctenídeos se expandissem formando uma grande área superficial que serve tanto para trocas gasosas, quanto para obtenção de alimentos. Estes ctenídeos são compostos de pregas e sulcos verticais, assim receberam o nome de ctenídeos pregueados, cada prega é formada de vários filamentos organizados Na maioria dos bivalves, a cavidade pericárdica abriga o coração, e envolve uma curta seção do tubo digestivo, a qual é circundada pelo ventrículo A maioria dos órgãos sensoriais dos bivalves estão situados ao longo de uma prega mediana a margem do manto eles possuem tentáculos paliais, os quais contêm células táteis  e ou quimiorreceptoras, mas normalmente esses tentáculos estão restritos às áreas sifonais  Os estatocitos emparelhados normalmente ocorrem no pé e são importantes para a georrecepção nos bivalves cavadores Os ocelos também podem estar presentes ao longo da margem do manto  O osfrádio localizam-se na câmara exalante  Os gonodutos são simples, e normalmente a fecundação é externa. Nos bivalves primitivos os gonodutos desembocam nos nefrídios e os gametas são liberados através de poros urogenitais nos bivalves derivados, os gonodutos vão abrir na cavidade do manto, mas separados dos nefridióporos Os gânglios cerebrais e pleurais são fundidos. Dos gânglios cerebrais, os nervos da periferia inervam tentáculos, olhos, estatocistos e também os gânglios bucais. Dos gânglios pleurais acarretam-se os cordões viscerais que suprem nervos periféricos para o manto e as vísceras



Gastrophoda A maioria dos gastrópodes apresenta uma concha univalve, achatada ou espiralada, no interior da qual se aloja a massa visceral O pé ventral é largo e em forma de palmilha, coberto por numerosas glândulas mucosas. Todos os gastrópodes, herbívoros ou predadores, apresentam rádula Os gastrópodes marinhos respiram por brânquias localizadas na cavidade paleal, enquanto os terrestres não as apresentam A maioria dos gastrópodes apresenta os sexos separados Durante o desenvolvimento embrionário a massa visceral sofre uma torção de 180º no sentido oposto ao dos ponteiros do relógio, pelo que a abertura da cavidade paleal e o ânus se localizam sobre a cabeça (ou apontando para o lado direito, em algumas espécies) no animal adulto, um dos poucos aspectos comuns a estes animais tão diversificado A maioria dos gastrópodes apresenta uma concha univalve, achatada ou espiralada, no interior da qual se aloja a massa visceral. Algumas espécies têm um opérculo, que tapa a entrada da concha quando o animal se recolhe. No entanto, existem muitas excepções, como as lesmas marinhas ou nudibrânquios, que não apresentam concha, dependendo de elaboradas defesas químicas para a defesa Eles são os que mais se assemelham ao molusco generalizado, descrito anteriormente, excepto no facto de apresentarem geralmente uma concha espiralada, que os torna assimétricos a maioria é aquática, principalmente marinha


Cephalopoda tentáculos partindo da cabeça A cabeça tem 2 olhos e uma boca central, a qual é circundada por 8 tentáculos (polvo) ou 10 tentáculos (lula) A lula apresenta um par de mandíbulas na boca para quebrar a casca do caranguejo Mudam de cor de acordo com o ambiente (lula Sipia), e lançam uma tinta na água, através do sifão exalante produzindo uma “cortina de fumaça” sob a qual podem escapar A concha pode não existir (como no polvo), ser interna e reduzida (como na lula) ou ser externa (como no náutilo) Os cefalópodes apresentam cabeça grande, olhos bem desenvolvidos e rádula dentro da boca. Possuem oito, dez ou mais tentáculos, que são "braços" alongados



Annelidea Possuem corpo com formato cilíndrico, alongado e composto por anéis.  Os anéis não representam apenas divisão externa dos anelídeos. Nestes vermes, os órgãos internos ficam localizados em determinados anéis do corpo dos animais. Apresentam simetria bilateral.  Apresentam sistema digestório completo (possuem boca e ânus). Possuem sistema circulatório fechado, com presença de sangue.  A maioria das espécies terrestres possui respiração cutânea. Os que habitam ambientes aquáticos são dotados de brânquias (filamentos que atuam na respiração).  Presença de musculatura na parede corporal, responsável pela movimentação do animal. Em algumas espécies de anelídeos a reprodução é sexuada (troca de material genético, gametas femininos e masculinos), enquanto em outras é assexuada (sem presença de gametas masculinos e femininos) Classes: Oligochaeta  Eles possuem apêndices mais simples na cabeça, têm menos cerdas, o sistema reprodutor é complexo e são animais hermafroditas O corpo dos Oligochaeta é homônomo, mas pode conter algumas especializações, como brânquias, cerdas ou clitelo. A epiderme é coberta por uma fina cutícula, que pode apresentar cílios O revestimento interno é o peritônio, o celoma possui septos intersegmentares bem desenvolvidos com perfurações reguladas por músculos, com poros que conectam o celoma com o exterior (ajudando a manter uma pequena película úmida sobre o corpo) e cerdas que se movimentam por meio de músculos As cerdas ainda auxiliam no deslocamento prendendo o corpo do animal no substrato e impedindo que o animal recue para trás Podem apresentar hábitos raptoriais (predadores), alguns de água doce capturam suas presas por meio de sucção da sua faringe muscular A maioria é comedor de depósito, como as minhocas que engolem todo o substrato das galerias. A matéria orgânica é ingerida pelo trato digestivo e o restante é eliminado pelo ânus Podem ainda ser detritívoros, ingerir pequenas partículas por ação muscular ou ciliar, ou utilizar movimentos com as cerdas para levantar as partículas do sedimento e aderir a elas O sistema digestório Divido em três partes principais, região anterior, estomodeu, que é compreendido pela boca uma cavidade bucal curta, uma faringe muscular e um esôfago, este com porções dilatadas formando uma moela. Na parede do esôfago pode haver glândulas calcíferas Cada segmento possui metanefrídeos pareados, exceto no pigídio e prostômio. O metanefrídeo é composto de um nefrostômio pré-septal. Os nefridióporos localizam-se ventrolateralmente e são responsáveis por excretar a urina e contribuir na osmorregulação. As formas aquáticas excretam amônia, e a maioria das formas terrestres excretam uréia A osmorregulação dos organismos de água doce é de grande responsabilidade dos nefrídios, a água é excretada e os sais são retidos e absorvidos. Os terrestres não são osmorreguladores, perdem água de acordo com a quantidade de água do ambiente Na maioria das espécies, as trocas gasosas ocorrem na superfície do corpo, que é mantida úmida por muco ou fluido celômico liberado através de poros A circulação se dá por três vasos principais: longitudinal dorsal (funciona como um bombeador), longitudinal ventral e longitudinal subneural Os terrestres realizam trocas gasosas quando expostos ao ar, mas quando sua galeria é inundada, alguns podem formar uma espécie de “pulmão” para realizar respiração no exterior, este é simplesmente uma projeção da sua extremidade posterior por uma abertura do solo O sistema nervoso central é composto por um gânglio cerebral supra-entérico unido a um cordão nervoso ventral ganglionar por conectivos circum-entéricos e um gânglio subentérico, o par de cordões nervosos centrais estão quase sempre fundidos O gânglio cerebral, origina vários nervos prostomiais. Os conectivos e os gânglios segmentares originam os nervos motores e sensoriais. As reações independentes de cada segmento são iniciadas no gânglio subentérico Os órgãos sensoriais são dotados de receptores sensoriais dentro da musculatura, há células com função de receptores de tensão . Os órgãos sensoriais epiteliais têm função de receptores táteis, assim, auxiliam na escavação ou rastejamento  A quimiorrecepção fornece mudanças de pH e outros mecanismos de seu meio, além de auxiliar na localização e seleção de seu alimento Os Oligochaeta de água doce possuem fotorreceptores simples em todo o corpo Alguns podem regenerar qualquer parte do corpo enquanto outros já possuem baixo nível de regeneração Em espécies de água doce, a reprodução assexuada pode ser comum e alternada com a sexuada; ocorre quando o ambiente é favorável.Essa reprodução se dá por uma ou mais formas de fissão transversal, brotos em regiões do corpo do indivíduo ou fragmentação do corpo Todos os Oligochaeta que se reproduzem sexuadamente são hermafroditas e possuem glândulas permanentes. Esses organismos apresentam regiões especializadas para a reprodução cruzada


Polychaeta A maioria dos poliquetas vive no mar e algumas espécies tem as águas doces como habitat Os poliquetas são vermes segmentados pertencentes ao filo Annelida e compreendem um dos grupos mais diversos da macrofauna bêntica. São animais exclusivamente marinhos e a grande maioria das espécies é bentônica, isto é, vivem associados ao sedimento O cérebro e as cordas nervosas em escada de mão de poliquetas são semelhantes dos anelídeos em geral. O cérebro deles, entretanto, pode ser grande e lobado, se a cabeça possuir órgãos sensoriais  Possuem gânglios adicionais, denominados gânglios pedais, estão ligados com às cordas nervosas segmentares nas bases dos parapódios. Esses gânglios, só pertencem aos poliquetas, desepenham o papel de centros de controles dos movimentos parapodiais. O cordão nervoso ventral pode ser paralelo e estar em forma de escada de mão - como na família Sabellidae - ou os dois cordões se encontram fundidos em grau variável, na linha mediana do corpo, como por exemplo no tubícolaOwenia. Um cordão nervoso ímpar e sem gânglios ocorre na epiderme A nutrição dos poliquetas está diretamente relacionada ao seu hábito de vida. Os poliquetas sedentários (cavadores e tubícolas) alimentam-se de depósitos, utilizando como alimento a matéria orgânica presente no sedimento. Ou podem ainda capturar partículas em suspensão – no caso dos sabelídeos, que possuem apêndices ciliados com superfície ampla (coroa branquial) para aprisionar partículas. Os poliquetas carnívoros, herbívoros ou detritívoros são essencialmente os móveis (com algumas exceções que podem ser tubícolas ou cavadores ativos). Os carnívoros, em geral, apresentam faringe muscular eversível bem desenvolvida (comum em Phyllodocidae) ou mandíbulas com dentes para agarrar as presas (presentes nas famílias Nereididae, Eunicidae e Lumbrineridae) Outros podem ainda ser parasitas, como alguns representantes das famílias Oenonidae (parasitas de outros poliquetas), Ichthyotomidae (hematófagos de enguias marinhas) e Cirratulidae (endoparasita de estrela-do-mar). O sistema digestório nos poliquetas trata-se de um tubo reto que se inicia na boca, na extremidade anterior, até ao ânus (pigídio), ele diferencia dos anelídeos em possuir faringe (ou cavidade bucal caso a faringe esteja ausente), esôfago curto, estômago – em algumas espécies - intestino e reto  A faringe pode ser protraível, em forma de língua, bulbo muscular (localizado na parede mediana ventral do intestino anterior) ou um órgão eversível  Os dentes podem ser de formas e funções diferenciadas, em alguns casos formam mandíbulas como garras. Em Nereis, dois grandes cecos glandulares se abrem no esôfago, este por sua vez secreta enzimas digestivas. A forma de defecação é bem diversificada, sendo que, nos rastejantes e cavadores, as fezes são excretadas e abandonadas. Muitos poliquetas tubícola, como Chaetopterus, que bombeiam águam unidirecionalmente através de seus tubos, defecam na corrente exalante. Nesse caso, alguns poliquetas evitam a contaminação fecal vivendo de cabeça para baixo (com o ânus para cima) em seus tubos verticais, como fazem os maldanídeos, enquanto muitos outros se viram temporariamente para defecar na superfície A respiração é predominantemente cutânea e pode ser complementada pela respiração branquial. As brânquias variam muito em estrutura e localização; podem estar associadas aos parapódios, aos radíolos ou presentes nas extremidades anteriores próximas à abertura dos tubos ou buracos em que habitam. Estão ausentes nos poliquetas muito pequenos e nos que possuem longos corpos cordoniformes. Os poliquetas possuem três pigmentos respiratórios, sendo o mais frequente a hemoblobina. Há também a clorocruorina, que é um tipo de hemoglobina verde, e alguns poliquetas portam um pigmento protéico, a hemeritrina. O fluido celômico pode ser incolor ou ser constituído de uma hemoglobina corpuscular. Ele circula basicamente através de contrações musculares da parede do corpo Hirudinea Os organismos epibentônicos utilizam as ventosas como pontos de apoio para a locomoção, uma vez que não há parapódios nem cerdas para auxiliar na tração do corpo, realizam o mecanismo de “mede-palmos”, em que a ventosa posterior aderida ao substrato, logo em seguida, os músculos circulares se contraem, de maneira que resulte no alongamento do corpo do animal e redução do diâmetro, provocando uma contração dos músculos longitudinais, encurtando seu corpo e puxando a extremidade mais posterior para a frente Os predadores se alimentam de pequenos invertebrados Os comedores de depósito são os poucos organismos (conhecidos também como detritívoros) que se alimentam de restos de animais mortos Os simbiontes, em sua maioria, são ectoparasitas que se alimentam de fluidos corpóreos de seus hospedeiros. Muitas sanguessugas não permanecem aderidas ao seu hospedeiro, por isso a maioria utiliza a hirudina, um importante anticoagulante para auxiliar na obtenção do sangue ou da hemolinfa (de acordo com o grupo predado) O sistema digestório é dividido em três regiões , região anterior (estomodeu), que inclui, boca, mandíbula, cavidade bucal, probóscide, faringe e esôfago. Essa região é revestida por cutícula Possui também glândulas salivares unicelulares, que secretam hirudina e antibióticos nas sanguessugas hematófagas com mandíbulas (parasitas) e secretam enzimas para auxiliar na penetração da probóscide A segunda região é denominada mediana, começa com um estômago ou papo, o qual porta grandes cecos que possuem capacidade de armazenar alimento. A terceira e ultima região é denominada região posterior (proctodeu), e compreende um reto curto e um ânus dorsal perto da junção do corpo com a ventosa posterior  A excreção e a osmorregulação são relacionadas com o fluido circulatório. Os nefrídeos estão segmentarmente dispostos (e são derivados dos metanefrídeos), exceto nos anteriores e posteriores. Os nefrostômios, que participam da excreção, são funis ciliados associados aos vasos circulatórios, os órgãos ciliados O sistema circulatório possui vasos e canais circulatórios estruturais que são movidos por vasos contráteis e pelos movimentos do corpo, em um sistema fechado O sistema circulatório possui vasos e canais circulatórios estruturais que são movidos por vasos contráteis e pelos movimentos do corpo, em um sistema fechado O sistema nervoso central desses animais é composto por poucos neurônios. Inclui um gânglio cerebral ao nível da faringe, conectivos circum-entéricos e o gânglio subentérico. Os gânglios são dispostos em dois cordões nervosos longitudinais que se originam do anel nervoso e se estendem ao longo do corpo O sistema nervoso central desses animais é composto por poucos neurônios. Inclui um gânglio cerebral ao nível da faringe, conectivos circum-entéricos e o gânglio subentérico. Os gânglios são dispostos em dois cordões nervosos longitudinais que se originam do anel nervoso e se estendem ao longo do corpo São animais hermafroditas clitelados, e com órgãos reprodutores complexos. Os espermatozoides são carregados a um gonóporo único. Em Arhynchobdellae, o aparelho copulatório pode formar um pênis eversível, mas em Rhyncobdellae não existe pênis, há a formação de espermatóforos, que penetram na parede do corpo do animal por impregnação hipodérmica. Os espermatozóides emergem da cavidade e se locomovem até o ovário do parceiro. O desenvolvimento é direto, sem estágio larval. Desde a Antiguidade as sanguessugas são utilizadas pela medicina. No passado, era comum realizar sangrias utilizando esses animais para a retirada do sangue. As sanguessugas também são utilizadas até os dias de hoje para sugar o sangue coagulado de ferimentos, estimular a circulação após pequenas operações e, também, no caso de doenças ou problemas circulatórios Onychophora/onicóforos Possuem segmentação fortemente homônoma Apresentam cores distintas e papilas, e, escamas na superfície do corpo Habitam ambientes escuros para evitar a dissecação do corpo  Habitam a serrapilheira, ecossistema que gera o húmus fornecendo nutrientes Apresentam três pares de apêndices na cabeça um par de antenas carnosas um par de papilas orais  um par de mandíbulas  Apêndices da cabeça superficialmente anelados, mas não são articulados, não são segmentados e não apresentam musculatura intríseca. Assim também são os lobópodes Possuem corpo coberto por uma cutícula quitinosa fina, flexível e muito permeável. A cutícula não é calcificada, mas passa por mudas periódicas. Apresentam musculatura longitudinal, circular e diagonal Eles se movem por pernas movidas unicamente por musculatura extrínseca e forças hidrostáticas da hemocele. Não são segmentadas e estão organizadas em pares ventro-lateralmente com uma garra terminal ou gancho, que fixa o animal no substrato e o trás para frente Apresentam musculatura circular e longitudinal bem desenvolvida, o que proporcionou o movimento peristáltico do corpo OBS: Os lobópodes não apresentam movimentos independentes Carnívoros, se alimentam de vários invertebrados diminutos. Possuem glândulas secretoras de muco que se abrem nas papilas orais, imobilizando a presa no momento da alimentação. Além disso, possuem glândulas salivares e um par de mandíbulas Esses animais apresentam sistema circulatório aberto (conseqüência da artropodização). Possuem corações dorsais, que bombeiam o sangue em direção a cabeça e a parte posterior Não apresentam pigmentos respiratórios, mas possuem sistema exclusivo de canais subcutâneos (canais hemais), que possibilitam com que as trocas gasosas ocorram na pele. Além disso, possuem sistema traqueal de respiração característico de animais terrestres. OBS: As traquéias são recobertas por cutículas finas, que permite as trocas gasosas Os órgãos excretores são adaptados para ambiente terrestre. Possuem um par de nefrídeos em cada segmento do corpo (ausente no segmento genital). Os nefrideóporos ficam situados na base de cada perna. Estruturas similares as glândulas coxais, que auxiliam na excreção ajudando também na economia de água. Possuem uma bexiga contrátil. OBS: Sáculo + duto do nefrídeo = glândula segmentar Apresentam sistema nervoso em escada. Em cada segmento corpóreo existe um gânglio cerebral.São fotonegativos e noturnos, isto ajuda a evitar a dissecação do corpo. Seus olhos possuem uma grande lente quitinosa e fazem a percepção do claro e do escuro. Isto é feito pelas células presentes nos olhos. Apresentam tubérculos maiores com cerdas sensoriais ou sensilas São animais dióicos apresentando dismorfismo sexual.Uma espécie partenogênse, ou seja, filhos com metade do número de cromossomos da mão, mas não podem ser considerados clones pois existe o crossing-over. Os machos produzem espermatóforos em seu par de testículos longos e separados. Estes lançam sobre a fêmea, que alcançam os óvulos (ovários bem desenvolvidos). Ou seja, a fertilização é interna. O desenvolvimento é direto e o crescimento é pós-anal  Possuem tubo digestivo completo. Alimentam-se através de um par de estiletes orais, que são produzidos pela faringe muscular bulbosa e “glândulas de estilete” a cada muda. Alimentação é a base de fluidos de células animais ou vegetais. Espécies terrestres se alimentam de bactérias, algas, matéria vegetal em decomposição ou são predadores de pequenos invertebrados. Possuem tubo digestivo completo. Alimentam-se através de um par de estiletes orais, que são produzidos pela faringe muscular bulbosa e “glândulas de estilete” a cada muda. Alimentação é a base de fluidos de células animais ou vegetais. Espécies terrestres se alimentam de bactérias, algas, matéria vegetal em decomposição ou são predadores de pequenos invertebrados. As trocas gasosas ocorrem pela superfície geral do corpo, já que por serem diminutos houve perda de vasos sanguíneos discretos e estruturas para trocas gasosas, assim como metanefrídeos. Esses animais apresentam sistema circulatório aberto (conseqüência da artropodização). Não apresentam pigmentos respiratórios, mas possuem sistema exclusivo de canais subcutâneos (canais hemais), que possibilitam com que as trocas gasosas ocorram na pele Apresentam sistema nervoso em escada. Em cada segmento corpóreo existe um gânglio cerebral. Possuem cerdas ou espinhos sensoriais homólogas às dos artrópodes. Também possuem cirros sensoriais e olhos – manchas oculares – não formam Artrópodes  Corpo segmentado  Apêndices (membros) articulados   Presença de esqueleto externo (exoesqueleto) formado por quitina (polissacarídeo de alta resistência) Grande parte dos artrópodes possui fecundação interna  Trocam várias vezes o exoesqueto até atingirem a vida adulta Corpo dividido em :cabeça,torax e abdome Crustacea Existe uma grande variedade de hábitos alimentares nos crustáceos, podendo ser filtradores de matéria orgânica em suspensão,carnívoros, herbívoros, saprófagos. Comumente, determinados apêndices torácicos, adaptaram-se para a coleta de alimento,predação ou consumo de suspensão. A boca é ventral e o trato digestivo quase sempre reto. A excreção é feita pelas glândulas antenais ou glândulas verdes, em conjunto com as glândulas maxilares; são glândulas de igual função e estrutura, diferindo apenas na posição em que abrem seus poros. Também existem nefrócitos, que são células que fagocitam os excretas e fazem sua degradação intracelularmente. A principal excreta nitrogenada produzida é a amônia A maioria dos crustáceos é dióica, eles têm sexos separados, existem apêndices especializados para a reprodução; por exemplo, em decápodos podem se distinguir um par anterior de pleópodos como tendo função copulatória. Os ovários são semelhantes aos testículos em estrutura e localização. Algumas espécies apresentam mesmo dimorfismo sexual, não só em termos do tamanho, mas também de outras características: no caranguejo de mangal, Scylla serrata, uma espécie abundante da região indo-pacífica, afêmea é maior que o macho e têm o abdome mais largo, podendo assim incubar os ovos com maior segurança. Durante a cópula, o macho transfere para a fêmea uma cápsula com os espermatozoides, denominada espermatóforo, que ela abre na altura em que liberta os óvulos, este espermatóforo é depositado na espermateca, que é uma espécie de receptáculo seminal, os ovidutos em alguns grupos conectam diretamente com as espermatecas, e usam suas aberturas como gonóporos. A cópula pode ser precedida por comportamentos de corte, principalmente em alguns decápodos, por exemplo, o Caranguejo-Eremita, macho segura a fêmea com um quelípodo e bate atingindo-a com o outro, ou puxando-a para frente e para trás. Os sexos também podem se atrair por meio de feromônios. Os ovossão centrolécitos; nesse tipo de ovo, o núcleo é circundado por uma pequena “ilha” de citoplasma não-gemado no meio de uma grande massa de gema. A clivagem é superficial. Os ovos são muitas vezes incubados pela fêmea até o embrião estar totalmente formado, não sendo incomum encontrar camarões e caranguejos com ovos presos às patas abdominais. Os ovos geralmente libertam larvas chamadas de Náuplio que são pelágicas, fazendo parte do zooplâncton Remipedia São vermiformes caracterizada por um corpo dividido em duas regiões: a região cefálica e um tronco alongado e segmentado A região cefálica possui um par de estruturas sensoriais pré-antenais As primeiras antenas são biramificadas, tal como os membros em forma de remo que estão posicionados lateralmente ao corpo  Não exibem carapaça mas possuem uma armadura cefálica a recobrir a cabeça O primeiro segmento do tronco encontra-se fundido à cabeça e ostenta um par de maxilípedes preênseis Na região cefálica, exibem ainda um labro de grandes dimensões e que forma uma câmara na qual residem as mandíbulas internas  As maxilulas (apêndices bucais) funcionam como presas (dentes) hipodérmicas  O último segmento do tronco é parcialmente fundido com o télson que contém um apêndice caudal Os Remipedia exibem um cordão nervoso ventral duplo e segmentado não possuem olhos O gonóporo masculino (abertura genital) ocorre ao nível do 14º membro e o das fêmeas ocorre no 7º membro   intestino constituído por uma série de cecos digestivos



Cephalocarida classe de pequenos crustáceos marinhos que agrupa apenas 10-12 espécies validamente descritas, todasbentónicas e detritívoras, em 5 géneros pertencentes à ordem Brachypoda  corpo muito pequeno, com entre 2 e 4mm de comprimento, alongado e comprimido na zona cefálica  Todas as espécies conhecidas são hermafroditas A cabeça é comparativamente grande, com o bordo posterior a recobrir o primeiro segmento torácico Não contém olhos funcionais sem olhos vestigiais, compostos e pedunculados, estão incluídos noexoesqueleto, o que dificulta a sua observação O segundo par de antenas está localizado atrás da boca, o que diferencia o grupo dos restantes crustáceos, já que em todos as antenas estão à frente da boca no estado adulto, apenas os estados larvares apresentando antenas na mesma posição que os Cephalocarida adultos A boca está localizada atrás de lábio superior comparativamente grande, flanqueada por mandíbulas As maxilas são indiferenciadas, com o primeiro par muito pequeno e o segundo par semelhante aos apêndices torácicos (toracópodes), com uma parte basal alargada, equipada com excrescências sobre o lado interior, utilizados na locomoção, um ramo interior bifurcado e dois lobos exteriores, geralmente designados por "pseudoepipodes" e "exopodito"  A semelhança estrutural e funcional entre a maxila e as pernas podem ser um sinal de organização primitiva, já que as maxilas não são especializados, como o são em outros grupos de crustáceos O tórax está dividido em 10 segmentos, com apêndices (toracópodes) birrâmios, de padrão generalizado, sem maxilípedes O abdómen apresenta onze segmentos, no último dos quais se articula o télson, não apresentando quaisquer outros apêndices. O télson apresenta ramos caudais Alimentam-se de detritos marinhos, para cuja captação geram correntes de turbulência com movimentos rápidos dos branquiópodes (apêndices torácicos), num processo semelhante ao dos Branchiopoda e Malacostraca. As partículas de comida são passadas para o lado anterior ao longo de um sulco ventral que as conduz ao aparelho bucal



Branchiopoda corpo com tagmose mínima Nacabeça encontram-se as antenas, um par de olhos compostos ou, por vezes um único olho naupliar  os apêndices bucais (um par demandíbulas e dois de maxilas, sendo o segundo rudimentar) são unirramosos, mas os dos restantes segmentos são do tipo filópode O corpo está coberto dum fina cutícula, mas todos os representantes com excepção dos Anostraca (a Artemia e semelhantes) possuem uma carapaça que, por vezes, cobre todo o corpo O sistema nervoso dos branquiópodes é típico dos artrópodes: um anel nervoso à volta da faringe, que se liga ao gânglio “cerebral” por um par de cordões nervosos gânglionados  Os filópodes servem para a alimentação, a locomoção, e a respiração  As partículas dealimento entram num sulco ventral que leva às mandíbulas e daí à boca. As partículas não digeridas saem pelo ânus e as excreçõespelas glândulas maxilares, que também servem para a osmorregulação Dado que os branquiópodes são geralmente pequenos e a sua cutícula fina, eles respiram não só com a ajuda dos filópodes, mas também por difusão directa através da pele. O sistema circulatório inclui um coração que bombeia o sangue numa cavidade do corpo, o hemocélio. O pigmento do sangue de algumas espécies é a hemoglobina   os branquiópodes são gonocóricos (ou seja, têm sexos separados), mas algumas espécies são capazes de partenogénese (produção dedescendentes sem a fertilização dos óvulos por espermatozóides)  Na maioria dos grupos de branquópodos, o desenvolvimento dos ovos ao estado adulto é indireto, passando pela larva náuplio; nos Cladocera, contudo, o desenvolvimento é direto Maxillopoda  O olho naupliar possui 3 ocelos em contraste com 4, que seria condições ancestarias A forma adulta de muitos Maxillopoda lembram a forma larval ancestral Alguns são parasitas de peixes importantes e alguns destes alcançam até 32 cm Os parasitas apresenatm modificações que diferenciam muito dos ancestrais indicando muita diferenciação e não ancestralidade As suas cabeças são compostas por cinco segmentos, o tórax por seis segmentos e o abdómen por quatro segmentos, bem como por um télson. Não existem apêndices ligados ao abdómen  uma classe de crustáceos caracterizada pela redução dos seus abdómens e apêndices  Os toracómeros podem surgir fundidos com a região cefálica  Exoesqueleto compostos por placas calcárias escondendo as estruturas que poderiam melhor identificar Eles formam colônias de indivíduos adultos sesséis. Em colônias sesséis é comum observar uma reprodução mais presente, o que acontece em Cirripedia  A maioria também é hermafrodita , sendo que os pênis dos indivíduos conseguem se estender e alcançar os outros indivíduos


Malacostraca Cabeça dividida em 5 pares de segmentos, distribuídos consecutivamente por antênulas, antenas, mandíbulas, maxílulas e maxilas 5 pares de patas, com o primeiro frequentemente modificado como pinças (quelípodos) Cefalotórax dividido em 8 segmentos, estando os 3 primeiros fundidos como uma carapaça Abdómen dividido em 6 segmentos e utilizado frequentemente como barbatana Presença de maxilípedes na zona da boca Sistema nervoso centralizado Estômago dividido em duas câmaras


Sbfilo:Chelicerata prossoma, anterior, composto do ácron pré-segmentar mais seis segmentos, e é frequentemente coberto por um escudo dorsal em forma de carapaça opistossoma, posterior, com até 12 segmentos, e um télson pós-anal. Em alguns grupos o opistossoma pode estar subdividido em duas partes (mesossoma e metassoma) No prossoma, os quelicerados possuem:Um par de quelíceras,Um par de pedipalpos E Quatro pares de pernas locomotoras, (alguns grupos utilizam as pernas anteriores como função sensorial, por exemplo: As Ordens Amblypygi, Palpigradi, Schizomida e Uropygi) Equilíbrio hídrico - epicutícula  hidrofóbica e com alto teor lipídico reduz a perda de agua Classes: Arachnida  Corpo dividido em cefalotórax e abdome   presença de quatro pares de pernas no cefalotórax O abdome não contém apêndices Os aracnídeos respiram por filotraqueias, também denominadas pulmões foliáceos, as quais possuem lamelas que aumentam a superfície de troca gasosa no indivíduo. Nas aranhas, além das filotraqueias existem as traqueias, embora em algumas espécies menores a respiração seja cutânea Os animais desta classe são geralmente carnívoros, sendo todos predadores. Algumas espécies possuem glândulas inoculadoras de veneno com as quais podem matar ou imobilizar as suas presas que são capturadas e mortas com a ajuda dos pedipalpos e quelíceras. A digestão ocorre parcialmente fora do corpo ocorrendo através de enzimas que farão uma pré-digestão. O fluido alimentar é sugado por uma faringe bombeadora ou por um estômago bombeador, no caso das aranhas, sendo uma digestão lenta. É o veneno que paralisa e faz a pré-digestão dos tecidos, facilitando a digestão. A aranha possui uma glândula inoculadora de veneno para cada quelícera. Algumas espécies sãoparasitas Os aracnídeos são dioicos e reproduzem-se por fecundação interna, e produzem ovos, de onde saem indivíduos imaturos, mas semelhantes aos progenitores (semmetamorfoses) Merostomata não apresentam antenas e o corpo divide-se no prossomo, um cefalotórax anterior

Pycnogonida A maioria dos picnogônides intertidais mais comuns são bastante sedentários e locomovem-se lentamente. Picnogônides bentônicos e de profundidades tendem a ser mais ativos, possuindo pernas mais longas e mais finas que as formas sedentárias. Algumas das formas bem grandes de profundidade podem depender mais de correntes lentas para carrega-los sobre o fundo. Alguns podem nadar, usando movimentos de pernas semelhantes aqueles usados para caminhar Apresentam dimorfismo sexual e são ovígeros, isto é, possuem patas com a função de carregar e sustentar os ovos. Na ausência desses ovos servem para a limpeza do corpo. Normalmente ocorrem em indivíduos do sexo masculino. A fecundação é externa. Não possui órgãos inoculadores, com isso libera os gametas na água. O macho que guarda os ovos até a sua eclosão. Ao eclodir nasce uma larva, que é denominada protoninfa (essas larvas também podem ser encontradas em cnidários e moluscos) Os hábitos alimentares são ditados pela forma da probóscide e o alimento está limitado a materiais que podem ser sugados para dentro do trato digestivo. Mesmo assim, os picnogônides alimentam-se de uma grande variedade de organismos. Alguns se alimentam de algas, outros são dentritívoros mas a maioria é carnívoro, muitos são predadores de hidróides, poliquetas e outros pequenos invertebrados. Espécies que consomem outros animais geralmente utilizam três dentes revestidos de cutícula localizados no ápice da probóscide para perfurar o corpo de sua presa; então, eles sugam fluidos corpóreos e fragmentos de tecido. Alguns picnogônides que vivem sobre hidróides usam os quelíforos para arrancar pedaços do hospedeiro e levar até a abertura da probóscide. Entretanto, na maioria das espécies, os quelíforos não conseguem atingir o ápice da probóscide, e sua função na alimentação é questionável. A digestão é predominantemente intracelular. As células da parede do mesênteron e dos cecos incluem fagócitos que envolvem a matéria alimentar. Algumas dessas células realmente se desprendem da superfície do trato digestivo e fagocitam partículas alimentares enquanto derivam a luz do trato digestivo. Aparentemente essas células perdidas ligam-se novamente à parede do trato digestivo depois de terem "comido". Foi sugerido que após o reingresso na parede, essas células errantes primeiro passam seu conteúdo alimentar digerido para as células fixas na parede do trato digestivo e depois assumem uma função excretora, capturando resíduos metabólicos, soltando-se novamente e sendo eliminadas pelo ânus Os picnogônides não apresentam órgãos especiais para trocas gasosas ou excreção. Os cecos digestivos e o Bauplan geral em conjunto apresentam uma grande relação superfície-volume, e a troca de gases e a eliminação de resíduos provavelmente ocorrem em grande parte por difusão através da parede do corpo e do trato digestivo. As células errantes especiais do trato digestivo podem auxiliar na excreção  O sistema circulatório inclui um coração alongado com óstios para a entrada de sangue, mas não apresentam vasos sanguíneos. Como nos outros artrópodes, o coração está localizado na porção dorsal, dentro de uma câmara pericárdica, que é separada da hemocele ventral através de uma membrana perfurada. O sangue deixa o coração pela região anterior e percorre os espaços hemocelomáticos do corpo e dos apêndices. A contração do coração provoca um abaixamento de pressão dentro da câmara pericárdica dorsal, e, dessa forma, o sangue é puxado através das perfurações da membrana em direção ao coração. Com o relaxamento, o sangue flui através dos óstios para dentro da luz do coração Subfilo: Uniramia 1 par de antenas 1 par de mandíbulas 1 ou 2 pares de maxilas 3 a muitos pares de apêndices locomotores apêndices unirramosos Habitam em solo terrestres (solo, entre pedras,musgos, madeira,...) Traqueias abrindo em espiráculos(1 sistema separado em cada segmento –sem poder fechar); sacos coxais transmissão indirecta de espermae nos Quilópodesenvolve espermatóforos Chilopoda O corpo é composto por cabeça e tronco O corpo dos quilópodes possui o formato achatado e alongado. É composto por vários anéis (segmentos) interligados. Apresentam um par de pernas por segmento Possuem muitos pares de pernas articuladas  São pequenos, pois a maior parte das espécies destes animais medem entre 2 e 7 cm de comprimento  Possuem olhos simples e um par de antenas São animais venenosos, sendo que usam o veneno contido numa glândula para imobilizar a presa. O veneno é injetado através de garras que possuem na cabeça O sistema respiratório é aberto Os animais quilópodes são carnívoros e se alimentam, principalmente, de besouros, pequenos vermes da terra e larvas. Já a digestão é realizada por um tubo digestório completo que tem início na boca e termina no ânus  A reprodução dos quilópodes é sexuada. Logo os sexos são separados nestes animais. A fêmea bota grande quantidade de ovos Estes animais vivem, principalmente, em locais escuros e úmidos. São encontrados em locais com acúmulo de lixo e entulho, tocos de árvores em processo de apodrecimento e parte seca das redes de esgoto


Diplopoda O habitat dos diplópodes é terrestre. Preferem locais escuros e úmidos (troncos apodrecidos, embaixo de pedras) para viver  Se locomovem lentamente  Possuem desenvolvimento direto O corpo possui formato cilíndrico e é divido em três segmentos principais: cabeça, tórax e abdome segmentado São animais díceros, ou seja, possuem um par de antenas com presença de pelos táteis A respiração é traqueal (realizada pela traqueia) Possuem grande quantidade de pernas (de 20 a 100), sendo dois pares em cada anel Quando se sentem ameaçados enrolam o corpo em formato de espiral A reprodução dos diplópodes é sexuada São animais ovíparos (põem ovos) Possuem olhos simples São animais herbívoros (se alimentam de vegetais) e detritívoros (se alimentam de detritos de matéria de origem vegetal morta) Insecta  o corpo de todos eles divide-se em três partes: cabeça, tórax e abdome Os insetos possuem também seis pernas anexas ao tórax e, nesta região, pode haver também duas asas ou, em alguns casos, quatro delas Grande parte dos insetos possui dois olhos, formado por vários outros menores, ou olhos simples, ou seja, tem a formação de vários olhos em um só. A respiração ocorre através de pequenos orifícios (buraquinhos) em sua pele. A grande parte dos insetos apresentam antenas que lhes proporcionam um olfato muito apurado, o que lhes permite capturar de forma mais precisa às suas presas No tocante ao seu desenvolvimento, a maioria dos insetos passa por vários estágios até chegar a fase do amadurecimento. As borboletas, por exemplo, passam por quatro fases: ovos, larvas, crisálidas e, por último, tornam-se adultas da forma como as conhecemos, com suas lindas asas coloridas e grandes Collembola animais ametábolos  A cápsula cefálica dispõe de omatídeos laterais, com no máximo oito lentes circulares em cada lado da cabeça. Possui antenas com 4 artículos. Há diferentes padrões de distribuição das cerdas, e cerdas expeciais chamadas "tenent-hair"  O abdome possui, no máximo, 6 segmentos; no lado ventral do primeiro segmento abdominal, existe uma estrutura em forma de tubo bilobado, conhecida como colóforo, cuja função é a de absorção de água. Ainda outras estruturas de valor taxonômico são utilizadas como órgão pós-antenal, clípeo-labrum, unguis, unguiculus, tenáculo, abertura anal, abertura genital, e cutícula São conhecidos por atuarem como dispersores de fungos, auxiliando na decomposição da matéria orgânica, juntamente com outrosinvertebrados. Alimentam-se também de bactérias, fezes de artrópodos, pólen, algas, entre outros tipos de matéria orgânica. Pode haver canibalismo

 São esbranquiçados, com a cabeça mais ou menos cônica e provida de peças bucais do tipo sugadoras, enfiadas na cabeça (entognatos) Não apresentam olhos ou antenas O primeiro par de pernas é maior que os demais e é sensorial, funcionando como uma antena. Sofrem três mudas; quando saem do ovo, apresentam 9 segmentos abdominais e, após cada muda, mais um segmento é acrescentado, totalizando doze segmentos abdominais (anamorfose) Vivem em sólo úmido ou em húmus, folhas mortas, sob troncos. Alimentam-se de matéria morta em decomposição e esporos defungos 


O primeiro par de pernas é maior que os demais e é sensorial, funcionando como uma antena. Sofrem três mudas; quando saem do ovo, apresentam 9 segmentos abdominais e, após cada muda, mais um segmento é acrescentado, totalizando doze segmentos abdominais (anamorfose).

Vivem em sólo úmido ou em húmus, folhas mortas, sob troncos. Alimentam-se de matéria morta em decomposição e esporos de fungos.

Ícone de esboço Este artigo sobre artrópodes é um esboço relacionado ao Projeto Artrópodes. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.