Rede trófica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma rede trófica aquática de água doce e terrestre.

Rede ou teia trófica é a interligação natural de cadeias alimentares e, geralmente, uma representação gráfica das relações predatórias em uma comunidade ecológica. Os ecologistas em geral, podem agrupar todas as formas de vida em uma das duas categorias chamadas níveis tróficos: 1) a autotróficos e 2) o heterotróficos. Para manter seus corpos, crescer, desenvolver e reproduzir, os autótrofos produzem matéria orgânica a partir de substâncias inorgânicas, como minerais e gases, como o dióxido de carbono. Estas reações químicas necessitam de energia, que vem principalmente do Sol e, em grande parte por meio da fotossíntese, embora uma pequena quantidade venha de fontes hidrotermais e fontes termais.[1][2]

Existe um gradiente entre os níveis tróficos correndo de autótrofos completos, que obtêm sua única fonte de carbono da atmosfera, aos mixotrópicos (tais como plantas carnívoras), que são organismos autotróficos que obtêm parcialmente matéria orgânica a partir de outras fontes que não a atmosfera, até os heterotróficos completos, que se alimentam para obter matéria orgânica. As ligações em uma rede trófica ilustram as vias de alimentação, tais como onde heterotróficos obtêm matéria orgânica se alimentando de autótrofos e outros heterotróficos. A teia alimentar é uma ilustração simplificada dos vários métodos de alimentação que ligam um ecossistema em um sistema unificado. Existem diferentes tipos de relações de alimentação que podem ser divididas em herbívoros, carnívoros, detritívoros e parasitas. Algumas das matérias orgânicas consumidas por heterotróficos, tais como açúcares, fornecem energia. Os autótrofos e os heterótrofos existem em todos os tamanhos, de seres microscópicos a seres com muitas toneladas, como de cianobactérias a sequoias-gigantes.

Referências

  1. Kormondy, E. J. (1996). Concepts of ecology 4th ed. New Jersey: Prentice-Hall. p. 559. ISBN 0-13-478116-3 
  2. Proulx, S. R.; Promislow, D. E. L.; Phillips, P. C. (2005). «Network thinking in ecology and evolution» (PDF). Trends in Ecology and Evolution. 20 (6): 345–353. doi:10.1016/j.tree.2005.04.004. PMID 16701391 
Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.