Quilamba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quilamba
  Comuna angolana Angola  
Conjuntos habitacionais da cidade do Quilamba, em maio de 2011.
Conjuntos habitacionais da cidade do Quilamba, em maio de 2011.
Localização
AO-Luanda.png
Município Belas
Província Luanda
País  Angola

Quilamba, também grafada como Kilamba, é uma comuna do município de Belas em Angola, na província de Luanda, inaugurada a 11 de julho de 2011. É a sede do município de Belas.[1]

A cidade do Quilamba está localizada a cerca de 40 quilómetros a sul do centro da capital Luanda, tendo como local de referência o Estádio Nacional 11 de Novembro. O projecto foi concebido para se desenvolver em três fases, com um total de 82 mil apartamentos, numa área de 54 quilómetros quadrados. A primeira pedra do empreendimento foi lançada no dia 31 de agosto de 2008, sendo a cidade oficialmente inaugurada a 11 de julho de 2011 pelo Presidente da República José Eduardo dos Santos.[2]

Características gerais[editar | editar código-fonte]

A primeira fase deste empreendimento foi prevista para alojar cerca de dezanove mil pessoas em 115 edifícios, num total de 3.800 apartamentos, erguidos em padrão urbano com serviços públicos integrados, como escolas e instituições financeiras. Segundo Manuel Vicente, presidente do Conselho da Administração da Sonangol na altura da inauguração do núclo central, a formalização da primeira entrega da empreitada comporta dez quilómetros de estrada, 48 lojas, parques de estacionamento, paragens para transporte públicos, entre outros equipamentos urbanos. O escopo inicial do empreendimento compreende 710 edifícios, 24 creches, nove escolas primárias, oito secundárias e cinquenta quilómetros de estradas.

Os prédios estão dispostos em quatro quarteirões, equipados com quatro jardins-de-infância, duas escolas primárias e uma secundária. Elementos como suportes e canalização para os aparelhos de ar condicionado foram incorporados na arquitectura dos edifícios.

Estão concluídas as infra-estruturas sociais, como escolas primárias e secundárias, com espaços desportivos dotados de quadras de jogos multiusos e campos de futebol com pistas de atletismo. As estações de tratamento de água potável (ETA) e a de tratamento de águas residuais (ETAR) estão prontas para utilização, e duas subestações eléctricas fornecem energia à cidade.

A cidade foi construída sem barreiras arquitectónicas, de modo a que as pessoas portadoras de deficiência possam circular de forma autónoma e com segurança. A cidade dispõe também de um hospital, clínicas e está prevista a construção de pelo menos 12 centros de saúde no local.

Está prevista a instalação de depósitos selectivos de lixo, de modo a que a recolha de resíduos seja feita com uma pré-selecção ecológica.

Ao lado das zonas residenciais foram reservados espaços para o investimento privado, com vista à edificação de prédios de escritórios, centros comerciais e outros, obedecendo ao plano director da cidade.[3]

Na cidade do Quilamba estão planeadas infraestruturas destinadas aos serviços municipais segundo um modelo que se propõe ser o embrião de ensaio da criação de autarquias a nível do país, entre elas a futura Câmara Municipal, o Tribunal Municipal e outros serviços.[1]

Os mais de três mil apartamentos da cidade do Quilamba arrancam em 22 de agosto 2011 a comercialização. A Sonangol Imobiliária dispõe 3.180 apartamentos do tipo T3 A, B, C e T5. As casas T3 A e B têm 110 metros quadrados, T3 C têm 120 e T5 têm 150 metros quadrados.[4]

Em 2012 a nova cidade de Quilamba tem 750 andares de oito blocos de apartamentos, mas não tem moradores, e o custo a partir de 120.000 dólares é demasiado elevado para a grande maioria dos potenciais interessados. Há temores de que o projecto de 3,5 milhões, construído em três anos, poderia continuar vazio durante anos.[5]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Quilamba