Sonangol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sonangol E.P.
Tipo Empresa de capital fechado
Indústria Energia
Fundação 1976 (39 anos)
Sede Luanda,  Angola
Pessoas-chave Francisco de Lemos José Maria (CEO), Anabela Fonseca, Ana da Costa, Fernando Roberto, Paulino Jerónimo, Mateus Neto (Administradores Executivos)[1]
Empregados 10.000
Produtos Petróleo, Gás natural
Lucro Aumento US$ 2,9 mil milhões (2013)
Faturamento Baixa US$ 44,2 mil milhões (2013)
Sítio oficial www.sonangol.co.ao
O "Edificio Sonangol", sede da empresa.

Sonangol (abreviação de Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola) é uma empresa estatal do ramo petrolífero, responsável pela administração e exploração do petróleo e gás natural em Angola. O grupo possui várias subsidiárias, que normalmente têm a própria Sonangol como principal cliente. Sonangol na verdade, tinha-se tornado uma máquina de arrecadação de fundos do governo angolano.

É estimado que Angola tenha mais de 5 biliões de barris de petróleo em reservas costeiras e de alto mar. Longe de ser uma empresa "normal", a Sonangol foi desde o início um instrumento de primeira importância nas mãos do regime político, para efeitos de benefício mútuo - servindo consequente e eficazmente os interesses do poder político, e obtendo de lado deste todas as condições para prosperar.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Com a independência de Angola e na sequência da tomada do poder pelo MPLA, a companhia ANGOL - Sociedade de Lubrificantes e Combustíveis, Sarl, (fundada em 1953 como uma subsidiária da companhia portuguesa Sacor) foi nacionalizada e dividida em duas, formando a Sonangol U.E.E. e a Direcção Nacional de Petróleos. A Diretiva 52/76 instituiu a Sonangol como uma empresa estatal com poderes para administrar as reservas de gás e petróleo do país. Utilizando as instalações remanescentes da Texaco, FINA, Shell e Mobil, a Sonangol obteve a assistência da empresa argelina Sonatrach e da italiana Eni. Os seus lucros têm vindo a crescer de forma contínua.

Organização[editar | editar código-fonte]

Tida como a maior empresa de Angola, a Sonangol ou o Grupo Sonangol é formado por várias subsidiárias nomeadamente a Holding, a Sonangol Pesquisa e Produção,[3] responsável pela área de pesquisa, exploração, prospeção e produção de hidrocarbonetos, a Sonair que atua no ramo aeronáutico, a MSTelcom,[4] responsável pela gestão da área de telecomunicações da Sonangol, a Sonaship,[5] subsidiária que atua no ramo naval, Sonangol USA[6] que atua no mercado norte americano, Sonangol Ltd,[7] que atua no mercado inglês, a ESSA (Empresa de Serviços e Sondagens de Angola, Lda.),[8] empresa que atua no ramo de formação e capacitação de técnicos para a área petrolífera e segurança industrial e ainda a Sonangol Shipping[9] de transportes hidrocarbonetos, possuí ainda presença no Congo, em Cabo Verde através da Sonangol Cabo Verde e em China através da empresa China Sonangol Resources Enterprise Ltd.[10] e em Singapura.

A Sonangol possui ainda participações em empresas de diversos ramos como bancários, financeiros dentre outros, contando com mais de 30 subsidiárias. Além disso, ainda mantém instalações nas seguintes cidades:

Sonangol é também uma importante patrocinadora das artes, esportes e serviços humanitários em Angola e na África.

Destinação das receitas do petróleo[editar | editar código-fonte]

Em 20 de dezembro 2011, a organização não governamental Human Rights Watch em Nova Iorque exige do Governo de Angola que explique onde estão os 32 mil milhões de dólares em falta nos cofres do estado, relacionados com a petrolífera estatal Sonangol.[11] [12]

Subsidiárias[editar | editar código-fonte]

Para além da actuação na indústria petrolífera, o Grupo Sonangol presta também serviços nas indústrias de telecomunicações, transporte aéreo comercial, prestação de serviços de saúde e sector imobiliário. As subsidiárias do grupo são:[13]

  • ESSA
  • Sonangol Pesquisa & Produção
  • SonAir
  • Sonangol Gás Natural
  • Sonangol Holdings
  • Sonangol Shipping
  • MSTelcom (Mercury)
  • Sonangol Refinaria de Luanda
  • Sonangol Finance Limited
  • Sonaref
  • SONIP
  • Sonangol Logística
  • SIIND
  • Sonangol Distribuidora
  • Clinica Girassol
  • Sonangol Comercialização Internacional
  • Sonangol Hidro-Carbonetos

Referências

  1. Administradores Executivos. sonangol.ao. Recuperado em 18 de julho 2015
  2. Ricardo Soares de Oliveira, Business success Angola-style: Post-colonial politics and the rise of Sonangol, in: Journal of Modern African Studies, 45 (4), 2007, pp. 595-619
  3. Site oficial
  4. MSTelecom Site oficial
  5. Site da Sonaship
  6. Site oficial Sonangol USA
  7. Site oficial da Sonangol Ltd.
  8. Site da ESSA
  9. Site oficial da Sonangol Shipping
  10. Reuters: China Sonangol Resources Enterprise Limited Proposes Name Change 10 de fevereiro 2011 (inglês)
  11. Angola: Human Rights Watch: Explain Missing Government Funds recuperado 21 de dezembro 2011 (inglês)
  12. Diário de Notícias: Faltam 25 mil milhões relacionados com a Sonangol recuperado 21 de dezembro 2011
  13. Grupo Sonangol | Subsidiárias Site Oficial da Sonangol EP.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]