Reino da Islândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Konungsríkið Ísland

Kongeriget Island
Reino da Islândia

União pessoal com o Rei da Dinamarca

Flag of Denmark.svg
1918 – 1944  
Flag of Iceland.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão de armas
Localização de Reino da Islândia
Mapa da Islândia
Continente Europa
Capital Reiquiavique
Língua oficial Islandês, Dinamarquês
Religião Luteranismo (oficial)
Governo Monarquia Constitucional
Rei
 • 1918 - 1944 Cristiano X da Dinamarca
 • 1941 - 1943 Sveinn Björnsson (Regente)
Primeiro-Ministro (últimos quatro)
 • 1932 - 1934 Ásgeir Ásgeirsson
 • 1934 - 1942 Hermann Jónasson
 • 1942 Ólafur Thors
 • 1942 - 1944 Björn Þórðarson
Legislatura Althing (Alþingi)
Período histórico Período entreguerras
 • 1918 Fundação
 • 9 de Abril de 1940 Queda da Dinamarca
 • 10 de Maio de 1940 Invasão Britânica
 • 1944 Dissolução
Área
 • 1944 103 000 km2
População
 • 1944 est. 127 791 
     Dens. pop. 1,2 hab./km²

O Reino da Islândia foi uma monarquia constitucional, com duração de 1 de Dezembro de 1918 até 17 de Junho de 1944, quando a república foi proclamada.

Origens no domínio dinamarquês[editar | editar código-fonte]

Ver também: História da Islândia

A Islândia tinha estado sobre o controlo da Coroa Dinamarquesa desde 1380, embora formalmente tenha sido uma possessão norueguesa até 1814. (Note-se que o Rei da Dinamarca acumulava este título com o de Rei da Noruega até esse ano, data em que se assinou o Tratado de Kiel e o Rei abdicou da Noruega, embora as possessões norueguesas tivessem ficado reconhecidas como possessões dinamarquesas.) Em 1874, 1000 anos após o primeiro assentamento reconhecido, a Dinamarca concedeu à Islândia autogoverno, o qual foi expandido em 1904. A constituição, escrita em 1874, foi revista em 1903, e um ministério para os Assuntos Islandeses, residente em Reiquiavique, foi feito responsável perante o Althing, parlamento islandês.

Fundação do Reino[editar | editar código-fonte]

O Acto de União, um acordo assinado com a Dinamarca a 1 de Dezembro de 1918, reconheceu a Islândia como um estado soberano unido com a Dinamarca sob um Rei comum. O Reino da Islândia oficializou a sua própria bandeira e pediu à Dinamarca que representasse os seus interesses nas áreas da defesa e negócios estrangeiros. O Acto seria revisto em 1940 e poderia ser revogado três anos depois se não se chegasse a acordo.

A IIª Guerra Mundial e a fundação da República[editar | editar código-fonte]

A ocupação alemã da Dinamarca a 9 de Abril de 1940 fez cortar as comunicações entre a Islândia e a Dinamarca. Como resultado, a 10 de Abril, o Parlamento da Islândia votou de forma a tomar conta dos seus negócios estrangeiros, elegendo um governador provisório, Sveinn Björnsson, mais tarde o primeiro presidente da Islândia. Durante o primeiro ano da IIª Guerra Mundial, a Islândia aplicaria uma posição de neutralidade, tomando acção contra as forças britânicas e alemãs que violassem a neutralidade. No dia 10 de Maio de 1940, foi lançada a Operação Fork, tendo as forças britânicas começado a invasão da Islândia navegando para o porto de Reiquiavique. O governo islandês emitiu um protesto contra aquilo que chamava uma "violação flagrante" da neutralidade islandesa. No dia da invasão, o primeiro-ministro Hermann Jónasson leu um anúncio radiofónico avisando os islandeses para tratarem os invasores britânicos com respeito como convidados. A ocupação aliada duraria toda a guerra.

No pico da sua ocupação islandesa, o Reino Unido tinha cerca de 25 000 tropas estacionadas na Islândia, eliminando o desemprego na zona de Reiquiavique e outros sítios estrategicamente importantes. Em Julho de 1941 a responsabilidade pela defesa da Islândia passa para os Estados Unidos da América sob um acordo de defesa EUA-Islândia. O Reino Unido precisava das suas tropas noutras zonas e portanto convenceu o parlamento a concordar com uma força de ocupação americana. Até 40 000 soldados estiveram estacionados na ilha, ultrapassando em número os homens adultos islandeses. (Na altura, a Islândia tinha uma população de cerca de 120 000.)

A seguir a um referendo a 24 de Maio de 1944, a Islândia tornou-se formalmente uma república independente a 17 de Junho de 1944. Visto que a Dinamarca ainda estava sob ocupação alemã, muitos dinamarqueses ficaram ofendidos por este passo. No entanto, o rei dinamarquês, Cristiano X, enviou uma mensagem de congratulação ao povo islandês.