Rogério Formigoni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2016).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis e independentes (desde janeiro de 2016). Fontes primárias, ou com conflitos de interesse, não são adequadas para verbetes enciclopédicos. Ajude a incluir referências.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rogério Formigoni
Nome completo Rogério Evandro Formigoni
Conhecido(a) por Bispo Formigoni
Nascimento
00/00/0000 Lucélia, São Paulo
Nacionalidade Brasileiro
Cônjuge Ana Cláudia Formigoni
Ocupação Bispo da igreja Universal do Reino de Deus e palestrante.

Rogério Evandro Formigoni, nasceu no dia (00/00/0000) na cidade de Lucélia, Interior do Estado de São Paulo. Bispo da Universal, é coordenador e realizador do projeto denominado Tratamento Para a Cura dos Vícios, cuja finalidade é a libertação dos usuários de vícios, quer sejam de natureza química, tais como cigarro, álcool, inalantes, cocaína, etc. ou não (jogos de azar, pornografia, pedofilia etc.).[1] Atualmente, se dedica á causa, onde as reuniões acontecem aos domingos às 15 horas, na Avenida João Dias, 1800, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo.

Começou a se dedicar a esta campanha após superar uma tragédia pessoal que consumiu sete anos de sua vida: a dependência química pelo crack. É Autor do best-seller A Última Pedra, lançado pela Unipro Editora, com mais de 1,2 milhão de exemplares vendidos,[carece de fontes?] onde conta com detalhes o seu drama no mundo dos vícios.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Na adolescência, começou a trabalhar com o pai como marceneiro. Tendo influência dos amigos, entrou para o mundo dos vícios experimentando cola de sapateiro, e logo em seguida cocaína e o crack. Deixou a faculdade e entrou para o Exército, ali iniciando o tráfico, apresentando e vendendo drogas para os demais.

Pensando que o problema era o lugar onde morava, Formigoni deixou Lucélia e foi morar com o tio, viciado em álcool, que possuía um bar na cidade de Americana. Começou a ajudá-lo nesse bar, e o vício aumentou ainda mais, em especial pelo crack. Por conta de uma briga com seu tio, seus pais descobrem que o filho estava nos vícios. Naquele momento, Rogério já tinha ido à Igreja Universal do Reino de Deus, convidado pela irmã de um de seus amigos.

Após alguns dias, um amigo bateu em sua porta, oferecendo uma sacola de crack, mas Rogério, fitando-lhe os olhos, disse que se fosse seu amigo nunca mais ofereceria aquilo, pois havia encontrado algo mais forte. Mesmo relutando contra si mesmo durante três dias de abstinência, decidiu entregar sua vida para Jesus, nunca mais tendo o desejo de experimentar a última pedra. Com 20 anos de idade foi levantado a obreiro, e conheceu Ana Cláudia, com quem se casou em 1997, tornando-se pastor e em seguida bispo da Igreja Universal.

Em 2016 o Bispo Formigoni lançou o livro A Mente De Um Viciado, onde revela o que acontece na mente de um viciado, quando é dominado por espíritos que o fazem ter sua vida destruída, e orienta sobre como agir pela fé.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • A Última Pedra, 2014
  • A Mente de Um Viciado, 2016

Referências

  1. «Quem é o especialista Rogério Formigoni?». Consultado em 23 de janeiro de 2016 
  2. Formigoni, Rogério (2014). A Última Pedra. [S.l.: s.n.] ISBN 400.071-315.67 Verifique |isbn= (ajuda) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]